Kanojo mo Kanojo (Girlfriend, Girlfriend) #1 – Primeiras Impressões

Aterrissamos em uma das bombas da temporada.

A Temporada de Verão segue em andamento e… Estamos atrasados. O texto de alguns animes irão demorar mais do que outros, mas dessa vez, devemos comentar tudo que foi listado na nossa postagem de animes que iremos assistir dessa temporada. Enfim, “Kanojo mo Kanojo” já era esperado por nós como um dos animes ruins da Season, mas olha só, ele conseguiu ser ainda pior que o previsto! Confira nossas impressões dessa estreia ^^

Sinopse: “Um estudante do ensino médio chamado Naoya recebeu uma confissão de uma garota chamada Nagisa, uma garota fofa e amigável. No entanto, Naoya já tem uma namorada chamada Saki, mas a Nagisa é boa demais para ser dispensada. O objetivo de Nagisa e Naoya é só um: Convencer Saki a aceitar que ele namore as duas igualmente. Será que ela irá ceder?”


RUB: Alê, nosso primeiro post colaborativo dessa temporada e não podíamos começar melhor se não falar de Kanojo mo Kanojo, esse anime bem desprezível. Porém eu quero ir com calma, porque esse anime tem várias coisas que merecem uma certa atenção e discutiremos esses pontos na nossa conversa. Vamos pelo inicio, até para englobarmos todos os tópicos que foi mostrado na obra. Antes de tudo, eu já peguei preguiça do anime com a sinopse dele. Eu sabia o que está vindo e até que estava preparado mentalmente para diversos cenários (bem pessimista as situações imaginadas). E mesmo assim fui surpreendido (no mal sentido) com essa estreia. Foi tão ruim Alê, MAS TÃO RUIM, que eu demorei quase uma hora para assistir 20 minutos disso. A começar que no primeiro minuto do anime, eu detestava o protagonista. Sério, eu nunca fiquei com tanta raiva de um personagem em tão pouco tempo. Acho um porre aqueles personagens principais certinhos demais ou bondosos ao extremo. Só que o Naoya se superou. O guri é escandaloso, parecendo um maluco gritando o seu amor pela Saki e o seu jeito de falar com hipérboles e comparações malucas para ganhar algum ponto na discussão, só aumentava ainda mais a minha raiva que tinha do personagem nesses minutos iniciais. Era RIDÍCULO a personalidade daquele moleque. Eu não conseguia aguentar. ENTRETANTO Alê, aquela narração em OFF dele falando do seu amor pela Saki me enganou, pois eu pensava que seria aquela história dele rejeitar as pretendentes e mesmo assim elas não desistirem do protagonista, que ficariam em cima dele, gerando a comédia da história. Eu cogitei isso, porque ele fala que a Saki é o grande amor da vida dele, que ela é perfeita, que NENHUMA MULHER ERA TÃO PRECIOSA QUANTO A SAKI e o diabo a quatro, que desde pequeno queria namorar sua amiga, que cheguei a pensar que era “forte” esse desejo dele. TRISTE ENGANO MEU CARO. DO NADA (e como sempre um personagem bem sem graça chamando a atenção de várias garotas), surge uma guria da puta que me pariu se declarando para ele. Alê, essa vai ser a minha primeira pergunta de VÁRIAS que farei nesse post para ti, e também para os leitores refletirem por um segundo essa cena. Alê, chega uma guria (estou usando o sexo feminino para a mesma contextualização do anime, entretanto não importa o gênero da pessoa) que você NUNCA VIU NA VIDA. Repentinamente ela se declara para ti. SÓ QUE VOCÊ JÁ TEM NAMORADA(O). E ela também pode ser uma maluca do caralho ou uma sem noção total que pode te fuder no futuro de alguma forma (não estou falando de forma sexual e sim da vida mesmo). O que você faria nessa situação? Te conhecendo, acredito que a primeira resposta que você daria para ela seria um belo de um NÃO e rejeitaria ela. Eu faria a mesma coisa, visto que eu já namoro e que não faço ideia quem seja ela, não importando o que seja a pessoa em questão, tanto em beleza ou status social. PORÉM, ENTRETANTO, TODAVIA, o protagonista pensou COM A PORRA DA CABEÇA DO PAU DELE, porque EM NENHUM MOMENTO ele se perguntou QUEM É O DIABOS ESSA GURIA QUE VEIO DO ALÉM para se declarar. O Naoya só deu um “scanner” no corpo da Nagisa, viu que era GOSTOSA E QUE SABIA COZINHAR (ele precisa de uma mulher EMPREGADA, não é mesmo!?), e pensou: “EU TENHO QUE NAMORAR ESSA NOVINHA.” WTF??? QUE PORRA É ESSA ALÊ!?

ALÊ: Adoro o conceito de que sempre começamos a temporada com anime ruim (e isso não é planejado!). Eu conheci “Kanojo mo Kanojo” praticamente com o anúncio da adaptação animada (o que não faz muito tempo) e fiquei interessado por se tratar de uma obra do Hiroyuki, mesmo autor de “Aho Girl”, cujo qual eu adoro. Então estava curioso. Só que um amigo chegou e falou: “Opa, calma aí, que esse negócio é ruim”. Depois parei para ver a sinopse dele e ali deu para notar claramente que seria algo ruim e o negócio ainda conseguiu superar as minhas expectativas. Acho que nunca detestei um personagem tão rápido quanto esse, principalmente nesse estilo de comédia romântica. O cara é completamente irritante, ao ponto de ser constrangedor de assistir. Por vezes eu pensei: “Meu deus, coitada da Saki que tem que aturar essa criatura”. Eu acho impressionante como os autores não se esforçam para criar personagens masculinos que “justifiquem” ter tanta guria querendo namorar. Ok que amor só acontece, mas porra, poderiam se esforçar para colocar alguns atrativos, ou que pelo menos que o diferenciasse dos demais… Essa pergunta eu posso responder com certa propriedade, porque já aconteceu algo semelhante comigo. Eu estava no 7º ou 8º ano do Fundamental II. Era primeiro dia de aula e uma guria chegou, falando que queria namorar comigo, assim, do nada. Eu tomei um susto, porque era literalmente o primeiro dia de aula. Eu nunca tinha visto ela (nem sabia o nome) e ela chegou com a proposta. Eu rejeitei (nem pensava em namoro na época) e ela passou alguns bons meses meio obcecada comigo. Um pouco assustador, parando para pensar… Mas voltando ao anime, é de ficar PUTO com o protagonista, por justamente ele estar fazendo aquela seção toda de vergonha alheia, para minutos depois estar cogitando (e aceitar) namorar outra garota. É UM MACHO ESCROTO, FILHO DA PUTA. ISSO QUE ELE É! E é bem como você disse. A garota que se declarou para ele é um exato oposto da Saki, tanto em aspectos físicos (a Saki não tem tanto peito, enquanto a outra tem, por exemplo) e tem a questão dos afazeres domésticos. A Saki não sabe cozinhar e há todo o machismo enraizado de que a mulher PRECISA saber cozinhar, limpar e cuidar da casa etc. E se uma não cumpre esse papel, a outra está lá para ser a obediente que faz tudo basicamente. CARALHO, como isso é horroroso.

RUB: Eu compreendo que todas as situações do anime eram para ser engraçadas e tal, porém não consegui rir desses momentos em que o protagonista arranjava alguma desculpa para aceitar o pedido de namorar da segunda garota. Eu não consegui. Só era vergonha alheia assistir aqueles absurdos. Nesse pedaço eu pausava o episódio diversas vezes, tentando buscar razão para continuar assistindo o episódio. Cheguei a ficar uns 2 minutos olhando para o teto, me perguntando o motivo de estar vendo aquilo. Não sei você Alê, mas eu estava MUITO DESCONFORTÁVEL vendo esse anime. Nem estou falando do namoro a 3 e sim do roteiro em mostrar daquela forma uma relação aberta. Pessoal, não é dessa forma que é exibida no anime que acontece na realidade. Até puxei esse assunto para fazer uma outra pergunta. Alê. Vamos supor que a sua namorada proponha para você mais um integrante no seu relacionamento. Essa outra pessoa seja de algum gênero que você não sinta atração (no caso, se você só gosta de homem, é chamado uma mulher para ser a terceira pessoa e vice-versa). Só que sua parceira(o) te ameaça caso você NÃO ACEITE ESSA RELAÇÃO, E IRÁ TERMINAR CONTIGO. EM SEGUIDA ESSA PESSOA É AQUELA MESMA QUE HORAS ANTES TE JURAVA FIDELIDADE E AMOR ETERNO. Aí eu questiono: Você ACEITARIA ou TERMINARIA com sua namorada que lhe propôs essa coisa contra sua vontade/desejo? Acho que você terminaria, porque acreditaria que todas as promessas de amor feitas anteriormente eram falsas e só da boca para fora. É nesse ponto que eu quero chegar, porque a Saki foi OBRIGADA a aceitar. Alê, o protagonista tenta SUBORNAR a garota, no melhor esquema de prostituição para aceitar essa merda. Alê, o roteiro tenta te vender que isso É AMOR, porque o Naoya foi “SINCERO” com seus “SENTIMENTOS”. Sei… sentimentos… não foi porque o maluco estava de pau duro e queria transar com as duas, naturalmente. Porra Alê, quando a Saki me manda: “Mas ele foi correto em me avisar o que queria.”. VAI SE FUDER AUTOR! PORRA! Não me dar essa desculpa e inferiorizar a guria, como fosse uma “benção” dela aceitar aquele homem “JUSTO”. O roteiro tenta te vender que o protagonista é o certo no rolê que foi intragável para mim esse pedaço do episódio. Eu juro que cogitei em dropar ali, porque foi complicado tolerar a justificativa. Ainda teve depois a Saki assim: “Realmente a Nagisa tem uns peitão e sabe cozinhar. Uma esposa perfeita.”. Começou essa parada de rebaixamento que foi foda de passar. Eu só quero deixar uma coisa clara aqui. Um relacionamento a 3, ou quantas pessoas forem, TODOS OS ENVOLVIDOS EM QUESTÃO TEM QUE ESTAR DE ACORDO. Não só isso, mas a pessoa tem que abrir mão do seu lado possessivo e dividir o seu amado(a) com outros indivíduos. Também pode rolar que todos os sujeitos se gostem, criando vários relacionamentos separados da união macro dessas pessoas. Em resumo, TODOS SABEM SEUS LIMITES, QUEREM E ACEITAM TAL SITUAÇÃO. No momento que você força uma pessoa MONOGAMICA a ter esse tipo de relação de forma brusca, VAI DAR MERDA. A pessoa não muda de uma hora para outra seu pensamento. Então forçar isso em outras pessoas, é uma forma de prisão emocional que o parceiro está fazendo com sua amada, que está refém do seu amor, fazendo de tudo o que NÃO QUER para agradar o outro.

ALÊ: Exatamente. A mesma coisa com Aho Girl. Não sei se você já viu Rub, mas basicamente tu tem a protagonista (que é uma idiota) e tem o guri que ela gosta e fica infernizando ele. Diversas vezes ele bate nela, mas bater mesmo. Eu acho o anime em si extremamente divertido, porém é muito complicado que o cara dá cada socão na cara da guria. É uma “”sátira”” feito para ser idiota e tal e no momento que eu vi, funcionou muito bem (ainda mais que essas cenas de agressão não são o foco e a comédia de outros momentos idiotas é fabulosa). Só que nesse caso aqui, não foi nem um pouco. Não funcionou em quase nada comigo (exceto momentos muito isolados). Eu vi amigos e até comentários no TT que a ideia de ser pastelão e que é justamente essa ideia do absurdo que gera a graça do negócio. Acho que para algumas pessoas (que já vão esperando essa ruindade), pode render algo divertido (no estilo de: é tão ruim, mas tão ruim, que é engraçado). PORÉM tu precisa ter muito cuidado com LIMITES, porque chega num ponto que começa a ser ofensivo. Como você disse, a questão do negócio não é o relacionamento à 3, porque eles acontecem na vida real. O problema é que as três partes claramente não estão consentindo o negócio. O Naoya tenta subornar a namorada a aceitar aquela situação, oferece N coisas para conquistar o apoio. No final, a Saki está numa situação de estar obrigada a ser permissiva com aquilo. O Naoya colocou a guria em xeque ali, ainda considerando que tudo é muito repentino E o autor querer validar tudo que está sendo passado ali com ele sendo o inocente do caso. Eles começam a cena com a Saki dando um murro no cara, xingando ele (até achei que poderia sair algo decente da cena), para logo depois a começarem a diminuir ela, como sendo aquela que precisa ser compreensível com seu namorado que foi sincero e tudo mais. É nojento demais. O anime até brinca com a Saki achar a outra guria atraente, ser fofa e tudo mais, mas cara, NÃO! Só não. É um desserviço completo e pode chegar até numa questão que vi no Twitter um tempo atrás que mulheres bissexuais tendem a ser objeto de fetiche para homem, para chamar ela e uma amiga, por exemplo, e fazer sexo à 3. Foi justamente o que aconteceu aqui no fim das contas, naquela tentativa do cara de tentar transar com as duas no final do episódio. A pior parte do episódio pra mim, foram esses momentos finais. Ali foi o ápice do absurdo. Eu comentei rapidinho no TT o que tinha achado do 1º episódio e a Rose (nossa redatora esporádica) levantou a questão de que se fosse uma mulher que tivesse seu namorado e chegasse no cara com a proposta de namorar com outro ao mesmo tempo, minha nossa, a coisa mudaria COMPLETAMENTE de figura. Não tenho dúvidas que teria uma caralhada de otaku xingando no TT e falando como se a guria fosse a pior criatura criada na face da terra.

RUB: Concordo. Se os gêneros fossem invertidos, certamente essa galera não iria achar tanta graça. Reforço que não estamos reclamando de relacionamentos não monogâmicos, e sim de como o anime tenta estipular toda essa linha de raciocínio de diminuir a figura feminina a meros objetos nesse caso. E refletindo aqui, é bem contraditório todo esse discurso de namorado apaixonado no começo do anime, para no final tudo ser essa confusão e fetiche do personagem em comer mais de uma garota ao mesmo tempo. Alê, eu também ri de algumas coisas nesse episódio, mas não da piada em si e sim da composição da cena. A direção dessa adaptação ao menos está tentando fazer algo de diferente para salvar essa merda de história. Por exemplo tocar uma música de “Spaghetti Western” em um momento de discussão entre o protagonista e sua primeira namorada, ou uma música de slasher no momento de fúria da Saki, ou até mesmo montar uma composição toda romântica antes dela meter um puta soco no Naoya… esses pequenos momentos que amenizaram a situação critica instala nesse enredo. Entende que eu ri foi da produção e não da comédia de Kanojo mo Kanojo? É muito triste ver que uma staff com potencial estar trabalhando em cima de um material tão ruim assim. A animação está mediana, porém o resto da parte técnica, ao menos dá para notar que tem coisas sendo feitas em relação a parte criativa de forma geral. Agora indo para o final do episódio, o protagonista sugerindo fazer um ménage foi o prego final desse caixão selado. Só faltou jogar a terra em cima para declarar enterrado de vez essa história. E elas estavam enroladas nas toalhas, com closes na bunda…nada funciona nessa cena. Aliás, QUE PORRA DE MÃE É ESSA QUE DEIXA SUA FILHA MORAR NA CASA DOS NAMORADOS ASSIM DE BOAS E SOZINHOS??? GENTE, ELES SÃO MENORES DE IDADE. COMO ASSIM!? Logo após tudo isso, termina o episódio e começa a ending. Eu queria acreditar que só ficaria entre as duas, mas o encerramento já dá um direcionamento PIOR do que já está. Vão entrar mais garotas nesse relacionamento. Acredita Alê que não vai ficar só nesse “trisal”? Eu nem sei como se chama quando tem 5 pessoas em um mesmo casamento. É o quê? Quintesal? Quinsal? Quinzenal? Quinquinzenal? Olha essa merda amigo. Como assim vai ter mais garotas ainda?

ALÊ: Exato e fica cada vez pior essa história de “amor” que o protagonista sente quando você pensa que, aparentemente, ele ainda vai namorar outras duas garotas (não li o mangá para afirmar, mas é o que parece). Eu pulei a ending xD. Eu também ri de algumas cenas. A direção está se esforçando bastante no anime, ainda mais que a produção está limitada, então estão tentando buscar alguns recursos para compor as cenas. Tem até alguns momentos isolados que consegui rir, mas quando tu considera todo o resto, volta a ficar ruim. Os pais dessas garotas são completamente desnaturados (se eu visse na rua, eu batia). Tem a questão de ser menor, entretanto fica ainda pior quando tu pensa na outra garota que começou a namorar com o protagonista naquele dia. Ela basicamente pega as coisas dela e vai embora, para a casa de um homem que ela conheceu agora……. Só fica pior e pior, e pior… E tem mais 11 episódios pela frente. Vou tentar aturar até o fim, mas custo a acreditar se irei conseguir chegar até o fim dessa desgraça em forma de animação.

RUB: Pois é, ainda tem mais que tem uma dezena de episódios pela frente. Isso me desanima demais. Não estou nem um pouco animado em continuar vendo essa coisa. Se ao menos a comédia salvasse mais, porém tem tanta coisa que atrapalha o conjunto, que tudo fica arruinado com esses problemas na história de Kanojo mo Kanojo. Só espero que não piore ainda mais que está, porque é meio foda aguentar isso por mais algumas semanas.

Teria sido bem melhor se a Saki tivesse terminado…

2 comentários em “Kanojo mo Kanojo (Girlfriend, Girlfriend) #1 – Primeiras Impressões

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s