Tensura Nikki: Tensei Shitara Slime Datta Ken #1 – Primeiras Impressões

Bora acompanhar o dia-a-dia de um slime liderando o seu país de monstros e criaturas mágicas no novo mundo.

Olá pessoal, tranquilo? Irei falar um pouco da estreia dessa adaptação do spin-off do slime, Tensura Nikki: Tensei shitara Slime Datta Ken. Como eu não sabia nada da obra, fiquei muito satisfeito com o que a animação me entregou. Vou detalhar melhor as minhas impressões no texto abaixo.

Sinopse: ” “Querido diário… Eu fui reencarnado como um slime.”
Mesmo em outro mundo, vidas nem sempre estão em jogo. Há muito trabalho a ser feito, desde alimentar à forjar os itens que a comunidade precisa; assim como muita brincadeira… E hijinks por toda parte! Junte-se a Rimuru e seus amigos enquanto eles recuam e aproveitam suas vidas diárias.”

Quase um mangá de formato 4-koma animado

Não estou dizendo que é ruim esse estilo de tirinhas com foco na comédia que muitos mangás praticam no mercado. Só que é um fato que o spin-off do slime são sketches curtas de um ou dois minutos contando várias situações engraçadas vividas pelo protagonista ou pelos seus companheiros. Essas histórias não apresentam uma linha narrativa única ou algum enredo sendo contado. É literalmente um compilado de eventos avulsos focados no cotidiano de todos do elenco. E para quem me conhece, sabe que não sou fã dessa forma de contar uma história. Eu gosto que a obra tenha uma base no seu enredo, com os eventos e consequências das ações do pessoal sejam o link entre os episódios. Adoro acompanhar a jornada dos personagens e que a história cresça não só em proporção como nos assuntos abordados. Então tinha de tudo para ser mais um anime que eu iria assistir sem muita empolgação. Só que não foi bem assim…

Estou aqui fazendo esse texto logo após ter assistido o primeiro episódio e ainda estou com o sentimento de satisfação e alegria no término da estreia. O anime não tem uma proposta em expandir o lore da série principal e sim somente ser um passatempo para as pessoas que já curtem esse mundo. Como eu adoro a obra, não foi muito difícil me conquistar nessa tentativa mais cômica da série derivada. Ver os menores detalhes (aqueles ignorados no original) do que os personagens fazem diariamente, dá uma sensação prazerosa de acompanhar. Como a maioria dos personagens são muito carismáticos e se você já viu a obra anterior do slime, facilita demais o espectador em simpatizar com o que está sendo mostrado. A piada do Gabiru praticando uma saudação para o Rimiru é sensacional e um exemplo de como a comédia funciona para quem é fã da obra. E é a cara dele fazer uma apresentação megalomaníaca só para agradar o seu chefe.

E como nós conhecemos a maioria do elenco que aparece nesta estreia, não é necessário termos uma longa introdução para desenvolver os relacionamentos, mostrar quem são, ou suas índoles e nem de uma narração em OFF para contextualizar em qual período aquilo se passa em relação ao original. Dá para ter noção onde mais ou menos onde se passa a história e que o anime não precisa se preocupar em um episódio mais explicativo nesse começo. Tanto que esse anime não é destinado para o pessoal que nunca viu o anime do slime antes. Se você ainda não assistiu, com certeza você irá ficar boiando em todas as cenas e as piadas não irão funcionar contigo.

Falando mais da comédia em si, ver os personagens secundários trabalhando e acompanhar o que fazem para se divertir, gera um sentimento enorme de alegria e animação. Tanto que as piadas do Ranga ou Gobuta funcionam por justamente estarmos vendo diálogos despretensiosos, porém que fazem sentido no ambiente que os personagens estão. Mesmo eu que sou muito chato com comédia, ri com facilidade de várias piadas e que me fizeram ter um final de dia bem alegre de forma geral.

Aspectos Técnicos

Pode ter mantido o estúdio, mas a staff é bem diferente da que faz a série principal. Não rola diferenças criativas gritantes, porém o estilo de animação feito aqui difere em alguns pontos do seu predecessor. O ponto que me saltou os olhos foi a ‘leve’ alteração nos designs dos personagens. Deixaram todos com os rostos mais arredondados e olhos gigantes/expressivos com o propósito no exagero dramático nas punchlines das piadas. Pode ser estranho no começo, mas logo se acostuma e não chega a notar mais. A direção de fotografia e coloração também mostram mudanças, resultando em um clima muito mais alto astral do que foi feito no primeiro anime do slime. A trilha sonora é mais tímida, só servindo de escada para as cenas engraçadas. A opening é bem padrão e também não se destaca das outras OPs que o anime de Slime já teve. Quanto a direção, posso afirmar que está muito boa, tendo um excelente timing cômico para a maioria das piadas, potencializando sua diversão pelos 20 minutos exibidos no episódio. Aliás, eu até comentei no post de expectativas que eu pensava ser um anime de 3 minutos e que torcia para que ele fosse bom. A duração tradicional não estragou o que eles queriam contar e após ver a estreia, acho que a decisão por uma duração mais longa do episódio foi bem acertada. No fim, tudo deu certo para a animação.

Recomendo?

Com certeza. Infelizmente não posso dizer que esse spin-off é para todo mundo, porque o anime necessita que você conheça ou tenha assistido ao menos a primeira temporada da obra para não ficar boiando no que está acontecendo no roteiro. Tensura Nikki: Tensei shitara Slime Datta Ken foi uma estreia muito divertida e fiquei animado em continuar vendo esse spin-off despretensioso do Slime apelão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s