Yuukoku no Moriarty (Moriarty the Patriot Part 2) #12 – Impressões Semanais

“Moriarty” está de volta e eu encontrei minha nova patroa *-*)/

Temporada de Primavera começando e a tão esperada continuação do anime de “Yuukoku no Moriarty” enfim começou! Como comentei outras vezes, continuaremos comentando o anime episódio por episódio. Algumas das análises podem atrasar, mas cedo ou tarde sai ^^. Para quem ainda não conhece a obra, confira aqui as primeiras impressões da 1ª temporada e aqui a resenha do volume 1 do mangá. Corre que dá tempo de pegar a temporada caminhando \o/. Conheçam a palavra de Moriarty!

NOTA: Irei me referir à Irene no pronome feminino, pois é assim que a animação a está tratando no presente momento! Não tenho quaisquer intenções de ofender ninguém, muito longe disso. Grato pela compreensão.

Sinopse: “O protagonista da história é James Moriarty, o famoso antagonista da série Sherlock Holmes de Sir Arthur Conan Doyle. No mangá, ele é um órfão que assume o nome William James Moriarty quando ele e seu irmão mais novo são adotados na família Moriarty. Quando jovem, ele procura remover os males causados ​​pelo rigoroso sistema de classes da Inglaterra.”


“Yuukoku no Moriarty” está de volta para a minha satisfação! Senti muita falta de comentar a animação por aqui. Que estreia interessante. Estava muito animado para o retorno da série, principalmente depois que liberaram o PV em que a Irene aparecia. Eu não sabia nada da personagem, só alguns comentários vagos, mas assim que ela apareceu, já comprei a personagem de uma forma impressionante. Todas as cenas curtas que ela apareceu no PV me deixaram muito interessado nela e em como ela se envolveria nessa história toda. Com a estreia, estou me sentindo muito satisfeito com a personagem. Ela é bem… Ousada eu diria.

Belíssima!

Primeiro que ela armou todo um plano para enganar o Sherlock para o mantê-lo do seu lado, como uma forma de proteção pessoal. Temos um exagero no disfarce? Obviamente que sim, porém achei fabuloso o quão ardilosa ela foi apenas para mover o Sherlock para seu lado. E mais ainda porque não simpatizo com o Sherlock, principalmente depois que li o volume 2 do mangá. A forma que o personagem age não me agrada e odeio o fato dele estar sempre com um ar de superioridade, pois se vocês repararem, toda vez que ele vai deduzir algo, ele coloca em sua fala: “É óbvio”, “É claro, você não vê?”. Essas falas com tom de soberba, somado com alguns outros fatores, me fazem desgostar dele. Mas o que torna tão fabuloso a Irene enganar ele é justamente esses pontos que falei, porque ele vive tão cheio de si, que não percebeu o disfarce e como se não bastasse, foi feito de idiota por ela, caindo direitinho em seu plano.

Fora isso, a personagem é super divertida. Gosto muito da personalidade dela, sendo descontraída e muito carismática. Contudo, eu gosto muito da outra faceta dela. É notório que ela têm segredos e sabe de coisas que não deveria conhecer. Não é atoa o Mycroft ordenou que o Albert a caçasse e matasse a coitada. Mas também ela passou e passa por muitas dificuldades. Quando ela encontrou a guria sendo intimidada por outras de classe superior a ela, fica evidente que a personagem passou por algo parecido. Ela sabe como é ter essas dificuldades e é sendo evidenciado pela própria fala da personagem. A sociedade é estruturalmente machista. A vida de uma mulher nunca é fácil e ela sendo do teatro, não sendo de família nobre, é ainda mais difícil de conquistar seu espaço. Nem imagino os horrores que ela já deve ter passado e aturado, ainda mais sendo uma cortesã…

Irene ser uma atriz trás suas vantagens para ela. Eu percebo que algumas ações dela são apenas pequenos traços, mas soam mais como uma grande atuação da personagem. E funciona muito bem, ainda mais pelo objetivo dela que é realmente se mostrar. Colocar que ela está ao lado do maior detetive de Londres, mostrando sua especialidade, aumentando e fazendo essa história circular… Ela sabe que estão atrás dela, então qualquer tentativa de assassinato irá repercutir. O problema é que ela conseguiu enganar o Sherlock e seu palco está caminhado. O problema é ter o Moriarty como inimigo e tenho que dizer que isso foi uma surpresa enorme para mim. Eu JURAVA que a Irene estaria do lado do Moriarty e seus companheiros, principalmente porque a história gira entorno dele. Não esperava que a personagem pudesse estar envolvida em encomendar a morte de algum nobre, o que aparenta não ser o caso. Eu estou muito triste por ela “estar do lado errado” nessa história, afinal, está correndo risco de vida estando ao lado do Sherlock. Ainda mais com o Moriarty tendo noção dos passos dela. A questão acaba sendo: ela sabe que há alguém analisando cada um de seus passos? E principalmente, ela pode escapar dele?? Contudo, quero muito ver como será desenvolvido o arco da personagem, o que ela detém que tão perigoso/comprometedor para a coroa britânica??? Iremos descobrir nos próximos capítulos dessa novela 🙂

E um fator interessante e que salvo engano não foi comentado no anime anteriormente, foi que o Albert trabalha/trabalhava para o exército. Foi apenas citado, mas no mangá há um capítulo em que “encerram” a questão do novo ópio que foi desenvolvido e estava sendo traficado em Londres. Vocês vão se lembrar disso pelo episódio 5 da 1ª temporada. Após aqueles eventos, o Albert entra no caso e armam um plano para darem um fim parcial ao tráfico, mas também para ele conseguir algumas vantagens com o Mycroft. No anime ficou meio descompassada a informação. Vamos ver se vão conseguir encaixar as peças e deixar tudo mais coerente. Não podemos esquecer que o Albert está lá no governo trabalhando, mas também está na sua coleta de informações como caminho para articular planos do Moriarty em criar seu “Teatro do Crime” em Londres (episódio 6). Eu imagino que na resolução dessa história toda, o Albert irá conseguir algum dado sobre esses documentos que a Irene têm em posse, afinal é o que ele está visando ali. Pode ser uma cartada no ponto de virada nessa história toda.

Voltando lá para o começo do episódio, preciso falar do Mycroft (é só eu que leio “Mycrosoft” toda vez?). Assim, eu não sei o que esperar do personagem e nem sei de que “lado” ele está ou quais são seus objetivos. Deixaram claro que há uma rivalidade entre ele seu irmãozinho Sherlock e que o personagem também possui habilidades de deduções afiadas. Todavia, eu ainda não sei onde ele vai se encaixar nessa história. Eu sei que ele está aliado com a Rainha graças a cena no final da temporada passada, mas tudo me parece meio nebuloso. Me pergunto se ele vai ser algum contraponto ao Sherlock, trazendo essa rixa de irmãos ou se ele vai perseguir o Moriarty em algum ponto da narrativa… Não sei! O Mycroft me passa uma vibe meio de vilão hahaha. Mas ok…vamos ver os passos do personagem. Preciso dizer também que ele protagonizou a odiosa fala “Cuidado com mulheres. Perceber as mentiras de uma mulher é ainda mais difícil que traçar os tecidos de um crime.”, que foi no mínimo bem machista, sendo esse o ponto mais incômodo do episódio para mim. Entretanto, se considerarmos um pouco de contexto histórico, a fala passa como um pensamento da época. Eu só espero que a criatura (ou qualquer outro personagem central) não fique dizendo coisas do tipo eventualmente, a não ser que seja para construir critica com a visão dos homens sobre mulheres, porque já temos a Irene aqui e ela mostra um pouquinho dessas dificuldades que passou por ser mulher. Então “Yuukoku no Moriarty”, se policie. Você não precisa disso!


A cena final do episódio encerra o capítulo com ar muito tenso, dado que o Albert esbarra na Irene e deixa uma carta com ela e ao que tudo indica, com a marca da família Moriarty. Qual seria o conteúdo desta carta, ainda mais para deixá-la tão assustada!? O ambiente trabalhado em tons de verde somado ao fato de que o dia estava se encerrando até aquele momento, formou uma cena muito boa e que conseguiu transmitir bem a ideia de preocupação da personagem. Essa cena é impecável e estou extremamente ansioso para saber o que tem naquela carta. O que ela vai mudar nos rumos dos personagens, porque para o Moriarty agir assim, é certo que alguma coisa grande vem aí.


Sobre produção, ela continua muito boa e seguindo o padrão da temporada passada. O anime em si é menos movimentado, o que permite ter designs mais complexos. Ao mesmo tempo que as cenas que requer um pouco mais da produção, eles conseguem entregar. Nesse episódio por exemplo, nós tivemos a rápida cena de ação do Mycroft com o Sherlock muito bem animada. O restante do capítulo a direção prefere focar em dar expressividade ao seus personagens, deixando os takes mais próximos do rosto, focando nos detalhes e esbanjando a beleza de seus designs, como na cena da Irene indo tomar banho. Mostram ela soltando o cabelo, removendo a maquiagem, abrindo os olhos, passando batom na boca, todos com quadros muito próximos e mostrando os pormenores. Como já disse inúmeras vezes em outros momentos, Moriarty trabalha muito com closes nos olhos, porque conseguem transmitir muitos sentimentos. A direção sabe disso e se utiliza desse recurso muito bem. Os olhos são sempre muito polidos e o filtro que eles usam deixa tudo mais bonito também. E é muito bom ver que essas cenas se mantém aqui nessa temporada.

Nas postagens do anime vocês podem perceber que eu sempre dou preferência a colocar na thumb cenas com olhares, porque eu realmente amo isso haha. Para quem não acompanhou as postagens da 1ª temporada, é bom avisar que provavelmente nas próximas 12 semanas, eu estarei falando muito da direção, porque eu amo tudo que ela faz! Tudo funciona absurdamente bem com a obra e me deixa muito entusiasmado.

Sobre a nova OP e ED, eu adorei elas, em especial a OP que eu gosto muito da montagem e as transições que fizeram. Reaproveitaram algumas cenas da 1ª abertura, mas até aí ok. Funciona bem ainda. Mas não posso negar que ainda prefiro os temas de abertura e encerramento da primeira temporada. Ambas me pegaram de jeito ahahaha. Porém quero muito saber a letra dessas duas novas músicas. Quando eu achar mais propício, trago as letras delas aqui e comento o que achei. Quem sabe comigo sabendo a letra de cada uma, valorize minhas impressões delas ^^


Moriarty chegou chegando com uma estreia mantendo o mesmo nível da temporada anterior. Apresentando novos personagens e mantendo seu ritmo excelente, mesmo adaptando muito material em um único episódio. Há rumores sobre a possibilidade da staff ter que rushar o mangá até o arco atual (volume 14), porque o Blu-ray/DVD não terem vendidos muito bem por lá (por que japoneses??). O que me tranquiliza é que o compositor de série do anime é excelente, então fico mais tranquilo porque o cara manda bem DEMAIS! Se você ainda não conhece Moriarty e por algum motivo, leu essa postagem até aqui, fica a recomendação da série. Ela trabalha muitos aspectos da sociedade que são pertinentes até hoje, sendo uma experiência bem gratificante. Até a próxima semana ^^

O anime está disponível oficialmente na Funimation ^^

Só personagem lindo, obrigado pelos mimos, Hikaru Miyoshi :’)
A minha maior tristeza com esse episódio foi só o William não ter aparecido muito 😥

2 comentários em “Yuukoku no Moriarty (Moriarty the Patriot Part 2) #12 – Impressões Semanais

  1. Amigoooooo, o William tá muito sinistro !!! Kkkkk

    Bom, eu também não sou muito fã do Sherlock, quero que o coitado se ferre muito até melhorar. Será que vai acontecer?

    A Irene, gente!!! Que personagem apaixonante, nossa. Ela é um mulherão, além de linda e ousada, é super consciente. A cena dela movendo o vestido molhado é um primor ❤
    Amigo, estou com medo dessa personagem incrível ser morta do anime. Finalmente uma mulher interessante nessa obra ( não que a Mrs Hudson não seja, mas Irene é mais participativa)

    E esse Mycroft? Cadela do governo kkkkkkkk escroto todo. Não espero boas coisas desse personagem. Espero que ele se foda bastante também rsrs

    Amigo, eu acho que a grande ameaça serão essas organizações do governo. Seria bacana um dilema do Sherlock entre as ações do governo e a escrotagens dos nobres. Ele não está do lado da revolução do William Moriarty. Imagina se isso acontece? Sem contar que a moral do Sherlock é bem questionável. Talvez a Irene seja esse impulso. Não sei, tou só supondo.

    Ai, quero muito que dêem um papel excelente para a Irene nessa história. Quero que ela coloque o Sherlock no Chinelo mesmo kkkkk

    Moriarty voltou \o/ ❤

    Curtido por 1 pessoa

    1. Eu gosto MUITO daquela cena da Irene, porque além de estar motivando a garota, ela irradia luz. Ela brilha como o sol. Sendo como uma luz no caminho de quem está ao redor dela.

      Agora com a aparição da Irene e do Mycroft, temos basicamente três linhas: a do governo, a do William e a do Sherlock e seus interesses. Quero muito ver como esses caminhos irão se interligar e desenrolar.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s