World Trigger 2nd Season #1 – Primeiras Impressões

Estou assistindo World Trigger mesmo? A produção melhorou demais.

Olá pessoas! Vim comentar sobre a estreia da segunda temporada de World Trigger. Vou ser bem sincero e dizer que gostei do primeiro episódio em comparação as minhas baixas expectativas pelo retorno dessa série. Foi muito melhor que eu esperei e vou explicar nesse post os motivos das tais mudanças em relação a temporada passada do anime.

SINOPSE: Um portal de outra dimensão apareceu e tem saído gigantescas criaturas invencíveis de lá, as quais ameaçam toda a humanidade. A única defesa que a Terra tem é um grupo de guerreiros que vai utilizar a mesma tecnologia alienígena para revidar! Fonte: Crunchyroll.

Começo muito ruim

Eu não gostava de World Trigger. Eu assisti a primeira temporada na época que lançava e vivia me perguntando os motivos que não levou o mangá dessa obra a ser cancelado na Jump. Mano, o começo dessa história é MUITO RUIM. MUITO RUIM MESMO. A história não engrenava, personagens aparecem sem motivo algum, o protagonista é horroroso, os diálogos são ruins… Como ele conseguiu sair vivo da peneira dos rankings de popularidade da revista JUMP nos primeiros capítulos é um questionamento que até hoje não sem tem uma resposta clara. Tanto que eu nem lembro o que me incentivou a continuar vendo o anime. Sei lá, vai que eu ainda tinha esperança de que melhorasse, não sei.

Porém, depois de dezenas de episódios, eu comecei a ter simpatia pela série. Não sei se foi por ter acostumado com a temática, ou por insistência, ou se a história melhorou realmente (pior que parando para pensar, a narrativa teve um salto significativo depois da primeira invasão dos neighbors na temporada passada, tanto emocionalmente como em profundidade no roteiro). Só tenho certeza de que aprendi a ver o anime com outros olhos, mesmo o World Trigger não sendo uma maravilha de obra que iria recomendar a todos sem pestanejar. Seria mais ou menos o que acontece com Black Clover hoje em dia. Ambas as obras têm um início um tanto duvidoso em seus enredos, para ter uma melhora significativa realmente vários episódios depois. Eu sempre dou um aviso para as pessoas que estão curiosas de saber como o anime é. Ele é entediante no início e que você precisará superar essa barreira para gostar da obra. Não tem outro jeito.

E ao que parece o anime não alcançou uma boa popularidade entre os otakus. World Trigger nem é lembrado pela galera quando fazem as famosas listas de animes mais esperados ou de apostas dessa temporada de inverno. Em resumo, há uma boa chance de eu ser um dos poucos que ainda está assistindo o anime. Serei o único guerreiro a resistir essa dura batalhar em consumir a obra. xP

Teve uma outra parada que chama a atenção dos corajosos que ousam a ver a primeira temporada, que é a produção da animação. Eu sei que o estúdio da Toei nunca foi conhecido por sua qualidade e excelência visual nas suas produções. Eles focam apenas em animes que fazem sucesso e o resto que se vire com o que tem. Entretanto em World Trigger, esse lance foi levado ao EXTREMO. A animação do anime era TENEBROSA. Não chega ao nível de um Ex-Arm, porém era muito feio. Chegava ao ponto das lutas só terem a sonoplastia em execução com algum plano de fundo do Windows em conjunto, sendo exibido em vários momentos dos episódios apenas o background em demonstração da precariedade que foi essa produção (e rushada também). Claramente o investimento foi ínfimo para um anime de ação e o resultado na tela foi feio demais. Somente a trilha sonora (incluindo as OPs e as EDs) era boa. E se compararmos diretamente com outras animações da Jump como Kimetsu no Yaiba ou Jujutsu Kaisen, é quase como ver um jogo de futebol de uma equipe da série A do brasileirão contra o time do seu bairro composto por velhos e gordinhos fora de forma. Era uma surra em todos os quesitos. Logo, e mais do que óbvio, eu estava esperando uma segunda temporada de World Trigger no MÁXIMO legalzinha, com uma animação tenebrosa e uma exposição de roteiro entre os personagens gigantesca nos vários frames estáticos desses futuros episódios. MAS…

Estou de fato surpreso com o que eu assisti

Olha, vou dizer que realmente fiquei de boca aberta com o que eu vi na estreia. Nem falo no quesito da animação, que apesar de estar muito melhor que a primeira temporada, não foi um salto tão gigantesco assim para me surpreender. Foi a direção que melhorou a ponto de eu ficar nesse estado: “MEU DEUS! Isso é World Trigger!?”. É da água para o vinho. O diretor mudou de uma season para outra, mas o responsável de agora é um novato no cargo principal. O esperado seria uma coisa no mesmo nível que a anterior, no máximo do otimismo. Só que foi o contrário. Mano, é outro anime que estou assistindo. TEVE ATÉ SAKUGAS. COMO ASSIM!? É WORLD TRIGGER QUE ESTOU VENDO? Nunca uma estreia de continuações me espantou tanto assim por sua melhora na qualidade técnica. O mais perto que teve de outros animes foi da primeira para segunda temporada de Oregairu. Teve o mesmo sentimento de ficar maravilhado a cada segundo que passava do episódio.

Antes World Trigger nem tinha fotografia na sua composição de cenas. Agora tem frames com enquadramentos lindos que renderiam excelentes wallpapers em seus computadores. A edição está mais dinâmica, deixando até diálogos expositivos atraentes de acompanhar com o vai e vem das locações e exemplos visuais para contextualizar o espectador. A luta da equipe da Youko (virou a minha personagem favorita da série nesses poucos segundos) mesmo sendo curta, teve um cuidado e uma animação linda, em que nos 73 episódios passados jamais tiveram. Outro momento foda foi a invasão e o Jin lutando. Puta cena de ação que diversos animes de ‘lutinhas’ não conseguiram fazer. A simples mudança de direção deu outra cara para o anime e me fez ter esperanças para o que virá a seguir na história.

Ainda tem a questão política e os interesses partidários que World Trigger aborda e nesse episódio foi trabalhado de uma forma mais instigante, despertando o meu interesse para entender toda essa complexidade dos diversos mundos envolvidos. É inacreditável que em apenas um episódio, a produção do anime conseguiu a façanha de melhorar algo que eu acreditava estar no seu máximo de qualidade anteriormente e chamar minha atenção para continuar a ver semanalmente, coisa que é raro de ocorrer durante uma temporada. E nem mostraram os protagonistas nesse tempo (inclusive, exceto o Kuga, a Chika e o Osamu são péssimos personagens). O episódio foi focado na invasão inimiga e o começo do plano de defesa do quartel. Talvez seja por isso que o episódio foi tão dinâmico, pois o arco de torneiro que o trio principal está vivenciando é bem chatinho e deram mais atenção para o conflito, empolgando bem mais nessa estreia.

Eu sei que pode ser propaganda enganosa e do pessoal da produção ter gastado tudo que eles tinham nesse episódio e os demais serem uma merda foda. Porém eles acertaram para um caralho nesse começo e eu tenho que elogiar algo quando é muito bem feito.

Conclusão

Complicado recomendar um anime que já tem 74 episódios lançados, principalmente se levarmos em consideração o seu começo horrível. Bem, se você tiver tempo de sobra e quer ver um anime com foco em batalhas militares entre mundos e dimensões distintas, pode ir tranquilo ver porque o anime corresponde nesse aspecto. Só tenha em mente que vai ser difícil assistir os primeiros e só terá alguma recompensa lá BEM na frente. Fica a dica.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s