Yuru Camp△ Season 2 #1 – Primeiras Impressões

Que saudade desse anime meus amigos. Que saudade…

Eu nem sei como expressar o estado de espírito que me encontro enquanto escrevo esse texto depois de ter assistido essa estreia. Yuru Camp tem um clima tão calmo e tranquilo, que estou absorto em serenidade e com uma vontade louca de acampar com os amigos no inverno só para comer alguma comida quente ao pé de uma fogueira. Vamos lá e comentar mais uma vez aqui no blog sobre esse tesouro achado que é o anime de Yuru Camp.

SINOPSE: Nadeshiko, uma colegial que se mudou para Yamanashi, decide ir visitar o famoso Monte Fuji das notas de mil ienes. Contudo, enquanto pedalava para Motosu, ela acaba desmaiando de cansaço e acorda à noite num lugar desconhecido, sem saber como voltar para casa. Felizmente, ela é salva por Rin, uma garota que está acampando sozinha – e assim começa a história das garotas que adoram a vida a céu aberto. (Fonte: Crunchyroll)

Como eu adoro essa obra

Para quem não sabe, eu fiz uma review do spin-off lançado ano passado e da primeira temporada de Yuru Camp em um post aqui no blog (link para o texto). Lá comentei de como o clima do anime ser tão gostoso de assistir, de como o tom sereno e pacato da obra é maravilhoso, e de como as personagens são extremamente simpáticas e cativantes, torna todo o conjunto da obra ser uma experiência espetacular e fabulosa de assistir em um dia ruim, mesmo não tendo exatamente uma história ‘empolgante’ a ser contada. É um puta feito da produção da animação, pois é muito fácil entediar o espectador com quase nada acontecendo. Mesmo acompanhando todo o passo-a-passo do processo de acampar em local aberto, realizar as reuniões em grupo, fazer os planejamentos, comprar os materiais, viajar por horas até o destino final, armar/montar a barraca e os acessórios, e somente depois de muito tempo, mostrar as protagonistas acampando, podia tornar a obra em um enorme tédio completo. Porém, E GRAÇAS A DEUS, o anime é preciso em trabalhar o cotidiano das gurias e ao mesmo tempo ser dinâmico o suficiente para despertar o interesse do espectador.

Para quem ainda não viu nem a primeira temporada, não espere uma trama densa ou complexa, com várias reviravoltas ou relações pessoais entre os personagens de forma teatral. Aqui o foco é total nas atividades do clube de acampamento que a Nadeshiko participa e o andamento das jornadas delas em conseguir tal propósito, que é passar a noite fora em um local vazio, em contato completo com a natureza. Então esperem um ritmo narrativo, digamos, quase estagnado, visto que apesar de existir um certo nível de evolução das personagens na trama, todo a atenção é voltada para as interações das amigas enquanto acampam. E eu amei tudo isso. Também comentei em outras oportunidades, mas mesmo os animes de slice of life serem meus favoritos, a trama deles precisa ser minimamente instigante para eu gostar dela. Nesse sentido, Yuru Camp tinha tudo para ser mais um que eu iria esquecer depois de assistir. Só que foi o total oposto. Eu quero é mais e necessito em excesso ver elas saindo por aí em suas aventuras pessoais em busca de descanso e sossego xD. Então se você leitor for com essa ótica de que vai assistir algo mais ‘zen’, com certeza irá curtir o anime.

Falando sobre a segunda temporada

Lendo a introdução vocês já sabem de como eu adoro esse anime. Eu me sento para ver o episódio e sei que vou terminar o capítulo totalmente renovado e com um sorriso de orelha a orelha. Mesmo tentando racionalizar sobre essa magia que Yuru Camp faz com o espectador em ficar encantado sobre explorar mais a natureza da região que se passa, ainda fico muito espantado de como a obra consegue transmitir várias emoções em apenas mostrando os cenários, por exemplo. É um negocio de louco, porque não é pela beleza que eu fico realmente impressionado, sim pelos detalhes e o capricho que tiveram em ambientar aqueles locais mais remotos, longe de Tóquio, da melhor forma possível, ao mesmo tempo que te deixa completamente imersivo para aquela realidade. É de você dar play no capitulo só para admirar os pormenores de cada cena. Lindo demais.

E não tem como não elogiar a abertura. A música da primeira temporada era muito boa e a opening dessa segunda manteve o nível de excelência que é absurdo. Toda a estética e a arte mais artesanal, remete muito ao interior de um país ou das cidades pequenas/turísticas, passando o sentimento de aconchego e despreocupação que o roteiro tem em sua essência. Eu sabia que a maioria dos encarregados da produção do anime se manteve da primeira temporada, então nesse sentido eu estava de boas por saber que foi para as mãos certas a adaptação. Aliás, eu até digo que o pessoal está muito mais afiado agora e entendem mais o material original do que nunca. Existem MUITOS DETALHES em cada composição de cena que eu precisaria de um outro post só para comentar desses atributos que a animação tem como valor artístico e imersivo. É um negócio insano.

Falando agora do enredo, adorei eles terem explorado um pouco sobre o passado da Rin e de como foi a primeira vez que ela acampou na vida. Sua curiosidade em saber como é a atividade que seu avô tanto adora fazer, seus erros de principiante em tentar executar sua pretensão sem auxílio dos adultos e da sua satisfação em descobrir as pequenas felicidades da vida como admirar tudo que a rodeia no seu contexto. A cena dela comendo o lámen resumi bem o que foi que a Rin passou nesse dia e a descoberta de uma nova paixão. Também no meu caso não é difícil me comprar com essas cenas, porque eu adoro a personagem e qualquer coisa mostrada sobre ela é uma alento para o meu coração.

Outra coisa que amei foram as interações das 5 protagonistas e de como a vida delas está diferente durante as férias. Todas querem juntar uma grana para gastar no clube, entretanto a realidade de cada uma rendeu várias piadas excelentes. E falando nesse tema, o timing cômico do anime está formidável. Para alguma coisa do entretenimento me arrancar risadas sem ser forçadas, faz com que a obra suba muito no meu conceito. Quando eu curto uma comédia, é porque o troço me fez rir para valer. E assistir Yuru Camp, mesmo que não seja o foco da história, eu consigo gargalhar demais com as situações mostradas das gurias. A Chiaki pedindo desculpa por falar no celular é maravilhoso. Ainda o episódio fechou com chave de ouro com a Nadeshiko dando um lámen de presente para Rin como boa viagem, remetendo ao flashback mostrado no início. Maravilhoso. Não posso esperar para semana que vem para lançarem mais um capítulo.

Conclusão

Bem, só tenho uma coisa para falar: VÃO ASSISTIR YURU CAMP. “Não assisti a primeira temporada!”. NÃO INTERESSA! O anime nem é longo, com apenas 13 episódios lançados até agora, então não tem desculpa mais. Vai na minha dica. Vão assistir a animação e ao terminar, vocês vão se sentir revigorados e com uma paz de espirito inexplicável.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s