Yuukoku no Moriarty (Moriarty the Patriot/Moriarty: O Patriota) #6 – Impressões

Desculpa o palavrão, mas que episódio DO CARALHO!!!

Depois de 2 episódios bem medianos, “Moriarty: O Patriota” voltou com TUDO nesse capítulo 6. No momento só consigo pensar em duas palavras para defini-lo: DO CARALHO! O episódio apresentou algumas coisas bem interessantes e o encontro do Moriarty com o Sherlock 🙂


Um dos aspectos que mais chamam atenção na obra até aqui é como há um escalamento da crueldade que o ser humano chega. É evidenciado principalmente nos nobres que enxergam os demais como um nada ou como bens que podem ser utilizados e descartados quando não são mais úteis. O primeiro episódio eu vou fazer um pouco de “vista grossa” por ele ser original, mas nós temos um psicopata com tara em garotos jovens, nos episódios 2 e 3 vemos a família Moriarty e suas relações bem como o menosprezo que sentem pela classe mais pobre, posteriormente temos o fim deles pelas mãos do Albert. No quarto é apresentado um nobre negligenciando atendimento médico à um de seus empregados que estava com o filho doente. No seguinte (5) é mostrado o que um professor faz para chantagear pessoas socialmente acima dele, além de revelar do que eles são capazes para esconder/se livrar de possíveis estorvos, como era o caso da gravidez da Frida. E nesse daqui temos literalmente um cara que CAÇA pessoas pobres como se fossem animais.

O começo do episódio 6 retoma aquela apreensão e angústia que tínhamos experimentado lá no episódio inicial do anime, com uma paleta de cores em vermelho, closes em olhos, respiração da vitima ofegante e foco na tentativa de fuga dela até a sua morte fatídica. É muito angustiante essa cena, além de ser cruel. O Blitz solta cachorros para ir atrás e depois de matar ele à tiros. Além da clara expressão de prazer e satisfação em praticar essa “caça” que posteriormente no episódio é evidenciado como algo que ele faz para “aliviar o estresse”, como fosse um esporte mesmo, somado a fatores de como ele realmente sente prazer em matar pessoas de classes baixas. Eu tenho plena noção de que esse não é o mais baixo que veremos e acredito muito que teremos histórias mais cruéis. São coisas como essas que me fazem não ter um pingo de empatia e que, às vezes, me fazem alinhar com a forma de pensar do Moriarty.

Se por um lado as ações nojentas e criminosas (que acontecem até hoje) me fazem concordar com a visão do Moriarty, do outro temos o próprio protagonista com outras vertentes do seu pensamento que me pensar: “Opa, tudo bom? Vamos com calma.” hahaha. O @japonesco e eu debatemos em uma das postagens sobre a animação e como o Moriarty exerce essa função de manipulação sobre os demais. O próprio disse para o Louis que quando o Albert propôs a moradia seria mais como uma ajuda mútua. MAS o que o personagem faz é basicamente criar um senso de devoção à ele, dado que o mesmo proporciona essa oportunidade de ‘justiça’. Nesse episódio chegou justamente no ponto que o @japonesco abordou de ter gente falando que se fosse para defender os ideais do Moriarty, eles dariam suas vidas e é isso.

Gato!

É o famoso dar TUDO para chegar onde quer e vemos que não há uma valorização da vida em si, e sim apenas em seus objetivos. E esse não apreço pela vida me leva a pensar que cedo ou tarde irei me deparar com alguém ou senão todos os personagens principais morrerem. Eu não sei nada de Sherlock. Nadinha mesmo. Moriarty: O Patriota está sendo meu primeiro contato com esses personagens, então não sei que fim eles levam, porém só consigo pensar em morte para eles, justamente por estarem pouco se lixando para a vida. É de imaginar que sacrifícios podem acontecer no decorrer dessa história e não estou preparado para esses momentos, porque eu gosto dos personagens hahahah.

O plano do Moriarty é fabuloso, por assim dizer. Criar uma situação que evidencie algum crime cometido por um nobre e que seja exposto para a população pobre, com a finalidade de criar uma comoção e revolta diante do crime para que a própria população se mexa agindo por si nessa busca por justiça e mudança. É um palco perfeito, que por sinal é muito bem representado com bonecos de teatro em uma representação ilustrativa muito boa. E ainda nesse momento reforça mais uma vez a manipulação que o Moriarty faz nas pessoas, porque ele diz que pode mudar o coração do homem em um instante usando a morte e que vai conseguir fazer com que o povo se mexa da forma que ele deseja. Esse caso está sendo fundamentado nessa “peça de teatro” e estou muito ansioso para ver como será o prosseguimento do crime que eu imagino que finalize no episódio 7.

Até me lembrei que um professor de filosofia que eu tive na escola comentou que às vezes, a morte de alguém é “necessária” para gerar uma mudança, como foi o caso de Luís XVI. Com o seu óbito, a França entrou em uma outra fase, menos pior que a anterior. Em resumo: a revolta do povo causou a mudança. Sempre bom ressaltar que esses crimes contra pessoas pobres dificilmente dariam em algo caso os familiares fossem atrás de justiça por meio da polícia, afinal são vistos como um grande nada. A polícia por si só pode fazer a egípcia e não dar atenção ao que está sendo dito, ou podem muito bem ser comprada para fazerem vista grossa, o que não é nada impossível e sabemos que até hoje é assim. Já que toquei nesse assunto é “bom” (triste na verdade) ver como mesmo sendo personagens fictícios em um cenário real se passando séculos atrás, algumas questões continuam a acontecer atualmente e ajuda na sua imersão do cenário e de toda a revolta que o causa.

Assim eu acho o personagem Moriarty maravilhoso. Toda a dualidade que ele me causa e o conflito moral interno dentro de mim é um sentimento fantástico que estou adorando experimentar, ainda mais que o último anime que me lembro de ter me causado sentimentos semelhantes – por razões diferentes – foi “Kuzu no Honkai”, que é um dos meus animes favoritos. Portanto é muito bom ter a volta desse mar de sentimentos e não quero ver o personagem morto ou algum de seus companheiros em um final trágico…


E não podemos esquecer de comentar de uma das peças principais do episódio e que vão traças os caminhos que o anime seguirá: Sherlock e seu encontro com Moriarty. Apresentaram o Sherlock de uma forma bem interessante, com ele fazendo suposições de qual é a profissão de determinado passageiro abordo do navio a pedido de algumas moças que estavam com ele naquele momento. Vemos um claro exagero em toda essa cena já que é um tanto absurdo essa capacidade de dedução, principalmente quando chegou na parte do Moriarty adivinhar a profissão do Sherlock, em que literalmente olhou o Sherlock e alegou que ele toca violino. Sabe, sem indício algum… mas achei fabuloso hahahah.

O mais importante é que toda essa habilidade de dedução do Sherlock vai por em risco os planos do Moriarty, ainda mais sabendo que o personagem é “o mocinho” dessa história. Agora que os dois estão no mesmo local, com o Moriarty agindo para matar o Blitz e nós já temos um gosto da capacidade de investigação do Sherlock, fica bem fácil de imaginar que ele vai interferir na investigação do assassinato para achar algum culpado (provavelmente). Ainda mais que o Moriarty fez pouco caso dessa habilidade nesse primeiro momento. Em resumo: Moriarty, você tome cuidado, porque esse personagem vai arruinar seus planos! Quero muito ver eles contracenando, já que estaremos vendo tudo da perspectiva do antagonista. Vejamos que tipos de momentos ele pode me proporcionar no andar da carruagem *-*

A tensão sexual deve começar em breve haushaushaus, só venha!!!


É deveras interessante também a mudança de apresentação do caso. Até então o que tínhamos era: assassinato acontecia, corta para a abertura, vem contexto do crime e execução do culpado. Nesse caso aqui, acontece o crime e temos a OP. Entretanto, ao contrário dos demais, não temos a exploração da vida da vitima ou algum mandante do crime. O que vemos é o Moriarty com seu pessoal já cientes do Blitz e estão lá para matar ele, tendo em mente um plano muito bem elaborado e que estão sendo seguido à risca. Eu gostei bastante disso, pois passa a sensação de novidade, de renovação para o que nos está sendo mostrado e torço para que continuem sabendo trazer esse ar de novo nas futuras histórias que a obra irá trazer.

Também é muito bom que arquitetam o plano em cima de irritar o Blitz ao ponto dele não se conter em tentar matar alguém à bordo do navio, bem como usam um estuprador e o criminoso como isca para isso. O mais interessante disso é que mostra em como eles estão sim contra os nobres, porém reforça o que eles mais querem que é limpar aquela sociedade. “Limpar” é a palavra-chave para o que eles têm em mente e que estão fazendo, porque se de um lado tem o nobre menosprezando, abusando e matando pessoas que são tidas como a escória, do outro também tem a escória que pratica crimes, como foi com esse senhor que era estuprador e que foi usado como isca, e convenhamos que não fará falta. É uma manobra muito boa e eu gosto muito disso. Aaaah como eu amo um anime!!!


Esse episódio também mostrou como Moriarty funciona muito melhor quando ele tem mais tempo para contar suas histórias. Os episódios 4 e 5 foram bem medianos, porque dentre outros fatores, o tempo comprimido de pouco mais de 20 minutos ficou pouco para diluir as informações e dar melhor segmentação aos acontecimentos. Esse episódio foi o completo oposto dos outros dois. A direção parecia mais afiada. Todo o mistério foi melhor embasado e houve tempo para dar prosseguimento aos eventos narrados. Tudo te prende muito bem e me empolgou novamente como eu estava com a série nos 3 primeiros episódios. Estou torcendo genuinamente para os próximos episódios terem mais de 1 parte ou que consigam em pelo menos contornar essa questão do tempo apertado, porque quando a obra tem o devido espaço para contar sua história, ela brilha demais!

Estou animado para o próximo episódio. Não sei se o caso terá sua conclusão no episódio 7 (creio que sim), então estou muito hypado para saber como será a conclusão desse caso e que tipo de consequências podem trazer para os personagens. Sherlock foi introduzido e de certo ele começará a interferir no caminho do Moriarty, o que pode e vai render dor de cabeça para o personagem. Espero que tenham curtido e gostaria de pedir para que comentem nos posts. Vamos aumentar essa linha de discussão e trazer debates. Ajuda a enriquecer a minha argumentação e torna tudo mais gratificante. Na próxima postagem eu provavelmente vou comentar sobre a OP do anime. É possível que no momento que vocês vejam essa postagem, eu tenha feito tweets no Twitter do blog (@LDesintoxicados) com a tradução aproximada da letra da música ^^

Poderia ser o Titanic e afundar junto com os nobres hahahah

9 comentários em “Yuukoku no Moriarty (Moriarty the Patriot/Moriarty: O Patriota) #6 – Impressões

  1. Ps: Só tem boy bonito nesse anime, caralho….
    quero me inscrever nesse bando do Moriarty, como que faz?
    Eu pegaria todos 🔥🔥🔥

    Kkkkkkkkkk
    Abraços

    Curtido por 1 pessoa

  2. Gente, vocês notaram que a trilha desse episódio ficou mais aparente? E o que não ficou perfeito nesse episódio hahaha

    Cara pqp, se eu tivesse assistido isso semanalmente tava morrendo pra saber o que aconteceria no ep 7.
    O episódio terminou aberto, da melhor forma possível.

    É bem nítida a diferença de um supense bem conduzido como Moriarty para algo que tenta ser esperto e rebuscado como Manou na Nana.
    (Já apelidei de Manou conveniência na Nana rs)

    Bom, sobre o Sherlock, a série literária é famosa por isso mesmo Alê rsrs
    O Sherlock Holmes é um detetive que dedus e na maioria das vezes suas analises são carteiras, por ele olha para detalhes que nem sempre as pessoas comuns observariam. Cafona neh? Mas é isso mesmo
    Dá uma olhada na série de TV Sherlock como Benedict Cumberbatch.
    Enfim, voltando eu estava bastante ansioso por esse encontro do Moriarty com o Sherlock e posso dizer que mais uma vezes esse anime faz uma releitura com mudanças mesmo ao material clássico.

    Gostei porque é uma representação do Sherlock não muito comum. Ele sempre é imponente, as vezes sisudo, alguém muito inteligente, a representação do ” fodão” mesmo!
    Não sei se vocês também viram dessa maneira, mas não sentiram um ar de esnobe no jeito que o Sherlock estava deduzindo a profissão do Moriarty? Outro detalhe é que ele estava fazendo aquilo na frente de garotas kkkk Adorei essa subversão ao personagem clássico.

    Vi nos círculos que sigo que algumas pessoas não ficaram satisfeitas com essa representação do Sherlock no anime. Para mim, que gosto do clássico, acho legal essa nova representação daqueles personagens. Ao que parece essa obra está fazendo uma crítica ao modelo clássico do Sherlock , o que é bom, pois outras pespectivas sempre enriquecem as leituras, mesmo que não seja propriamente uma crítica.

    Bom, aguardo do teu comentários sobre sobre o Fuck ep 7, no entanto peço que você descanse, Alê. ❤

    Fica bem ^^

    Curtido por 1 pessoa

    1. Eu sou um desastre para reparar em trilha sonora 😅

      Mas acho que deve ter ficado mais aparente mesmo, porque eu estava devorando o episódio, a todo momento estava me perguntando o que viria a seguir dentro do capítulo hahaha

      E verdade, Sherlock soou um pouco esnobe, acho que essa representação é para você se distanciar dos “mocinhos” e ficar do lado dos “vilões” da obra, confesso que funcionou hahaha. Estou amando, Sherlock que lute.

      Vou descansar sim, pode deixar hahaha.

      Curtir

  3. Olha, sei que o seu queridinho é o Louis e o do Apolo é o William, mas depois desse episódio, devo dizer que minha predileção é pelo Albert. Eu fiquei chocado na cena em que o William explicado o plano do Teatro do Crime, pois enquanto Louis, Moran e Porlock ficam claramente chocados e espantados com o tamanho , megalomania e crueldade do plano, o Albert só ficou sorrindo e animado com o mesmo (imagem do post). Cheguei a pensar que o William já tinha contado o plano pra ele, mas meio segundo depois percebi que isso não era possível, pois o Willian nunca faria isso sem contar pro caçula. Então cheguei a conclusão que o nojo e asco que o Albert sente pela nobreza atingiu tal ponto que, para ele, o dom da vida não tem importância quando se tratam de nobres malvados. E isso deu novas camadas para o personagem, me fazendo gostar ainda mais dele. Fora que ele tem os olhos mais bonitos do anime, então…

    Curtido por 1 pessoa

    1. Siiiim!!! Concordo muito, a cara dele era de plena concordância e até satisfação com o plano do Moriarty. Quero muito ver o desenvolvimento do personagem e só estamos no começo da história, começaram a adaptar o volume 2 agora e já tem TANTA coisa. Estou adorando muito!

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s