Eternity: Shinya no Nurekoi Channel (Eternity: Sweet Love Story) #1 – Primeiras impressões

É quase um anime da Comic Festa, só que mais longo.

E vamos nos aproximando cada vez mais do fim das postagens de primeiras impressões da Temporada de Outono de 2020 e vamos com “Eternity: Shinya no Nurekoi Channel” que é quase um hentai o_O

Sinopse: “Adaptação para anime de 12 obras românticas do selo mangá Eternity Books.”


Primeiramente eu preciso revelar aqui a minha indignação com esse anime, porque eu estou me sentindo completamente tapeado! Eu peguei essa bagaça esperando romances ‘leves’. Esperava uma história meia boca, porque teriam que contar tudo em um curto espaço de tempo e dependendo da maneira que fosse mostrado, poderiam não convencer. Entretanto mesmo assim, eu acreditei que poderia surgir alguma bom enredo ou algum casal cativante… mas o que eu recebe foi um hentai com direito a peitos, pênis expostos (porém com censura)!

Eu pensei seriamente em fazer a egípcia e só não comentar o anime no blog, afinal é um hentai. Quem vai ler uma postagem sobre hentai??? Só os inocentes que assim como eu, não sabiam o que iriam encontrar aqui. Inclusive tenho quase certeza que essa postagem vai ser um flop total, mas vamos falar dessa coisa que foi um completo desastre narrativo. Só antes de começar, isso daqui vai ser bem curto. Acho um tanto ‘injusto’ caçar roteiro em hentai, então serei breve (e até raso) no que irei comentar.

O primeiro (dos doze) casais que vemos nessa história é esse que aparece no meio do visual que coloquei após a sinopse. Ignorando alguns diálogos bem questionáveis, o que não me deixou comprar o romance desses dois é que eles se casam tendo tido QUATRO ENCONTROS. Sim, só isso! Tudo bem que nessa temporada temos Tonikaku Kawaii que os protagonistas se casam sem nem se conhecerem, mas pelo menos lá eles vão ter tempo de desenvolver o relacionamento deles, o que não é o caso aqui. Eles se casam, não vemos a cerimônia, cortam já para eles vivendo juntos e com queixas/receios de não terem muito tempo para passar juntos e com isso eu quero dizer: não terem tempo para sexo.

Nisso vemos um pouco do dia do cara que trabalha como policial e que por sinal, quase todo o episódio é visto na perspectiva dele, mas algo que me chamou atenção é que esse homem não pode bater muito bem da cabeça. O mano é um policial e aponta uma ARMA na cara do suposto AMIGO dele. Digo suposto, por que que tipo de amigo é esse que aponta uma pistola na tua cara??? É muito bizarro mesmo que seja brincadeira. Mas ‘ok’. O casal consegue um tempo e vem a primeira cena de sexo – me pegando de surpresa. Vale salientar também que essa cena começou deles no meio do banho. Que agonia meu deus do céu. Não façam isso na banheira. Banho e sexo na mesma frase não é algo legal…

Prosseguindo no meio desse caos de roteiro, ainda temos outras duas peças importantes: a ex-namorada do protagonista e o amigo dele. Começando pela ex, ela é mencionada em alguns momentos e de como o protagonista terminou com ela para ir casar com a Chika (a esposa). Tudo beleza até aí. Aí eis que o tal amigo se oferece para ir jantar na casa do Shiro (o marido). Só que um pouco antes, mostram flashback desse amigo contando para a Chika no DIA DO CASAMENTO que o seu marido tinha uma namorada, que eles tiveram um relacionamento por muito tempo e que acreditava que eles iriam se casar algum dia. Que ÓTIMA história para se contar no dia do casamento, não é mesmo? *sarcasmo*

Posteriormente na hora do jantar, nem um pouco conveniente para aquele momento, a ex chega junto do amigo e resolvem que todos vão jantar juntos. Brilhante! Temos uma sequência de drama que é maravilhosa de tão ruim. Acompanhem a linha cronológica: do nada a ex começa a querer ofender a Chika. O Shiro intervém para defender sua esposa. A ex chora e sai correndo. O amigo continua de boas como uma samambaia. A Chika vai atrás, porque sim (Ela diz que foi, pois a guria estava chorando). A Chika resolve pedir o contato da ex e quer conversar com ela sei lá o motivo. E o episódio acaba com os dois tendo uma noite de sexo. Esse foi o fim dessa bela história ^^

Ai nossa! É impressionante com o quão ruim foi essa cena final haushaushaus. Falando da produção, como eu mencionei, o anime é quase uma das produções da Comic Festa. Tem animação precária e direção fraca. A maior diferença é que Eternity tem cerca de 15 minutos. A animação e design de personagens muda toda hora e a direção consegue ser pior do que os animes da Comic Festa que já vi. É um desastre ambulante tudo isso. Não sei se irei assistir os demais episódios. Tudo deve seguir esse mesmo modelo de narrativa ruim para pior, o que não é nem um pouco animador. Então não esperem por uma review, até porque, provavelmente o que eu teria para falar serão as mesmas coisas escritas nessa postagem.


E falando na Comic Festa, eles estão com um anime nessa temporada. O nome é “Otona Nya Koi no Shikata ga Wakarane!”, que eu assisti o primeiro episódio e me apresentou um começo bem mais simpático que Eternity. Não irei comentar ele no blog, mas entre esse que mencionei e Eternity, prefiro o Otona!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s