O problema do otaku ‘ISENTÃO’ e ‘PERFEITO’

Ter receio em emitir sua opinião ou falar muita merda, eis a questão.

Esse texto estava pronto há mais de dois meses e salvei no rascunho até pintar uma nova oportunidade de publicar ele. Porém, na semana passada, houve uma outra parada que me fez reviver esse post. Inclusive esse texto faz parte de um teste (28/08/2020) que estou fazendo no blog sobre expectativas e resultados. Fiquem com as minhas considerações e reclamações.

Para quem me conhece ou me acompanha nas redes sociais, sabe que sou um crítico ferrenho de diversas atitudes que o otaku faz e glorifica como ideal a ser seguido. Desde comportamentos nocivos e machistas, a pensamentos extremistas e simplistas. Só que tem dois perfis na otakusfera que me deixa MUITO PUTO que são: o “ISENTÃO” (ou que finge ser um) e os “PERFEITOS” (que jamais erram e os outros que estão errados). E há dois grupos dentro da classificação de ISENTÃO que são detestáveis: os ‘APOLITIZADOS’ e os ‘PERMISSIVOS A CRIMES’. Vou falar de cada um e tentar não criticar as ações dessas pessoas e sim suas lógicas de comportamento, ok? Vai parecer que é direcionado para pessoa X ou para um Youtuber Y, porém é algo mais abrangente o que vou escrever aqui, então não considerem como destinado para alguém. Também levem esse texto como um sentimento desse autor que vos escreve e não algo informativo ou agregador para seu conhecimento. Quero só mostrar o meu ponto de vista sobre essas atitudes que me incomodam para um caralho.

Me mandaram um certo vídeo que eu custei a acreditar no que eu tinha visto. Era basicamente a opinião de um certo influencer de que “animes não tem ideologias políticas” em suas histórias. Até aí era só mais um ignorante falando merda no Youtube, coisa costumeira nos dias de hoje. O negócio é que ele decidiu DAR EXEMPLOS de animes que não tem “vertentes” políticas no seu enredo (Psycho-Pass, Evangelion, One Piece…). E MEUS AMIGOS, ALI DAVA PARA VER COMO NÃO É UMA QUESTÃO DE CONHECIMENTO E SIM DE INTERPRETAÇÃO DO QUE ELE CONSOME DE PRODUTO AUDIOVISUAL. Até pensei que era um vídeo troll ou irônico, e que esse Youtuber estava fazendo na expectativa de instigar seu público a pensar. ENTRETANTO, em suas redes sociais, deu para notar que ele realmente acredita no que disse em seu vídeo. Também fica evidente do medo desse influencer em falar de assuntos “polêmicos” e perder views ou sofrer hate. Ele prefere fingir ser ‘burro’ a querer analisar o que viu nos animes.

Imagens MERAMENTE ilustrativas.

Eu citei essa situação mais como base de como parte dos otakus (principalmente pessoas do sexo MASCULINO e etnia BRANCA) gostam de negar que existe essa parada de ideologia política nos animes, que estamos vendo coisas que não deveria, que não tem essa parada de crítica social nas obras e que tudo pode ser resumido em animação fluida e lutas. Esses “negacionistas” (gosto de denominar como apolitizados) soltam opiniões ignorantes, como também não entendem/compreendem/interpretam o que estão vendo ou lendo. Só que não vou pegar exemplos aqui e sim fazer questionamento das contradições ou falácias ditas por eles. Eu vou mais no básico, ou melhor dizendo, no significado da própria palavra -POLÍTICA-.

Um rápido resumo para quem pensa que política é só partidos em busca do poder de uma nação ou que é só aquele momento em que apertamos dígitos na urna eletrônica durante as eleições. Política também tem o significado de: Você TER uma OPINIÃO sobre algum tema ou assunto, que seja de importância para a sociedade ou grupo de indivíduos. Também pode ser classificado como política você EMITIR ou FALAR seu POSICIONAMENTO para um grupo de pessoas e que elas sejam “alvos” dessa postura ou ideologia defendida (Política de armamento é um exemplo). Também é política a habilidade de relacionar-se com outras pessoas, com a finalidade de atingir certos resultados (Relações públicas de empresas também é considerado política). Estou tentando ser O MAIS DIDÁTICO POSSÍVEL para que VOCÊ leitor (OTAKU ou não) entenda que fazer política não é necessariamente ligado aos partidos políticos ou que você precise assumir algum cargo público para ser politizado. Eu estar aqui escrevendo esse texto, estou fazendo política diretamente. Você meu caro, ir ao Twitter reclamar que tal anime é ruim ou uma bosta, é uma forma sim de fazer POLÍTICA. Ou você defender movimentos sociais, também é uma forma de abordar assuntos politicamente. Vocês percebem aonde eu quero chegar, né?

Ainda são ilustrativas…

É muito difícil você separar opinião e política quando falamos de qualquer entretenimento audiovisual. A arte é uma forma de divulgar e propagar ideias, e essas ideias têm um destino final, que é a interpretação do espectador ou de quem está consumindo aquele material. Não confunda mensagem passada com a interpretação que você tem ao consumir algo. Temos uma ideia central de algum autor ou roteirista para obra, que constroem uma história para que aquela visão seja repassada para você, e aí você tira suas conclusões dela (se gostou da forma que foi apresentado, não curtiu, achou raso demais, ou que foi excelente na construção do roteiro…). E é essa parada de ENTENDER a mensagem do autor que devemos aprender para fazermos alguma prova de interpretação de texto ou respondermos perguntas no ENEM (um exemplo educacional), de forma coerente. Você precisa entender a intenção do autor ao fazer aquela redação e responder as questões de múltiplas escolhas de forma correta. Assim, a forma como você absorveu a ideia do autor, é do seu entendimento sobre o assunto. Por isso que no momento em que você defende seu ponto para seu amigo, em alguma rede social, para algum grupo, ou para milhares de pessoas no formato de VIDEOVLOG (ou em texto), você sim ESTARÁ PARTICIPANDO ATIVAMENTE DE ALGUMA DISCUSSÃO ‘POLÍTICA’, assumindo algum lado. Você meu jovem, que diz que animes, filmes, séries, teatro não tem obrigação em ser “politizado”, na essência, você estará errado. A arte é um retrato do ser humano e de sua maneira de expressar. Até mesmo aquele anime de slice of life de garotas acampando em regiões montanhosas durante o inverno, que aparentemente não tem nada demais, porém, de forma implícita e indireta, está passando uma ideia para milhares (ou milhões) de pessoas que estão assistindo sua animação, de como é bom conviver com a natureza de forma mais próxima. E esse algo pode ser tratado como assunto politizado, gerando debates sobre turismo, a importância de abandonar a vida corrida das cidades grandes, da relevância do contato humano e natureza, ou ser uma propaganda GIGANTE de vendas de equipamentos para acampar (capitalismo). Você percebe que uma obra não precisa citar EXPLICITAMENTE POLÍTICA em seu roteiro para ele ter algum debate politizado? ENTÃO PELAMORDEUS, PAREM DE FALAR QUE ANIME NÃO TEM POLÍTICA CARALHO!!! PORRA!!! Não é porque você não aceita que exista um debate sobre seu anime favorito, que é uma obra que não tem um assunto importante sendo abordado. Você só estará fugindo do obvio e sendo um ignorante durante seus comentários, xingando os demais sem ter razão.

Hum….hum….bem…acho que ainda são…

Agora indo para o segundo grupo dos isentos, são aqueles que dizem que é uma questão de cultura japonesa, que sexualização infantil é normal desde que não seja “consumado” (lolicon) e que fogem quando o assunto fica mais sério, como os casos recentes de racismo pelo mundo, ou da soltura de um pedófilo assumido lá na Coréia, ficando “neutro” quanto ao seu posicionamento. Olha, não exijo que você tenha opinião sobre tudo ou que seja um entendido sobre todos os assuntos do momento. Você não precisa aprender a como é criado uma vacina e saindo dando palestras por aí mostrando os benefícios dela para saúde das pessoas. Não quero que você se torne um expert e saia catequizando a galera sobre qualquer tema, estilo os ‘Testemunha de Jeová’. Você pode falar que não entende do tema e que prefere não opinar sobre o assunto. Porém, você sabe que uma coisa é considerada errada perante a lei e a maioria das pessoas, e ainda sim me mandar um: “É questão de opinião o racismo.” ou “Prefiro não falar nada porque tenho medo de perder seguidores.” ou “Não sei se pedofilia/racismo é crime.” ou “O autor pode fazer o que quiser.”, é de FUDER.

Vou fazer a mesma coisa que fiz no começo do texto, indo para o básico novamente, tentando deixar evidente a minha posição sobre o quão bizarro esse tipo de pensamento. Na nossa legislação brasileira, existem casos em que a omissão de uma pessoa se enquadra em um crime. Imagine uma situação. Você está voltando para casa. Já é de noite e você está passando por uma rua deserta, sem trânsito de carros ou de moradores locais por perto. Você avista duas pessoas na sua frente, a uma certa distância. Percebe um grito vindo daquele local onde se encontra os dois estranhos. Um deles foge, sem qualquer objeto ou arma em sua posse de forma visível. Esse suspeito está bem longe, não dando indícios que irá voltar ao local. Você nota que a segunda pessoa está caída no chão, sangrando muito, apresentando sinais de uma grave lesão que necessitaria de cuidados médicos urgentes. Não tem mais ninguém ali no local e você foi o ÚNICO A TESTEMUNHAR AQUELA AGRESSÃO E MEMORIZOU AS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS DA PESSOA QUE FUGIU. Porém, você repara que não conhece aquela pessoa que está caída no chão. Na real, você ignora os apelos dela por ajuda e passa reto, continuando o retorno ao seu lar. Você não foi ameaçado ou corre risco de vida ao prestar ajuda para aquele individuo necessitado. Apenas você se omitiu a pelo menos prestar um primeiro socorro, se tornando parte daquele crime como cúmplice (indiretamente). Agora meu caro leitor, ao ler esse exemplo que lhe dei, você com certeza chegaria na conclusão que a pessoa que ignorou a prestar ajuda contribuiu para o crime acontecer e diminuiu as chances de sobrevivência daquela pessoa ferida, não é mesmo? Pois então, trocando um pouco a ótica da coisa, você vendo um comentário do tipo: “Todos os negros são macacos!” e você meu caro ainda continua quieto e omisso a esse tipo de comportamento, você também estará CONTRIBUINDO PARA A PROPAGAÇÃO DESSE CRIME. Se assassinato é considerado crime, porque RACISMO é “questão de opinião” se também na lei brasileira é classificada como delito? Espero que eu esteja sendo bem claro no que estou dizendo.

Não importa os seus posicionamentos sobre os assuntos ou qual a sua raça, crença, religião, orientação sexual… no momento que você fica QUIETO enquanto algo criminoso está sendo incitado ou encorajado, você estará sendo permissivo e aprovando esse tipo de comportamento diretamente. Logo, o teu medo de falar que racismo é errado, ou como a homofobia é terrível, ou como existe o machismo em nossa sociedade, só por causa do receio seu de perder inscritos e seguidores, só estará espalhando a mensagem que esses tipos de crimes são “aceitáveis” e que está tudo bem divulgar esse tipo de atitude. Reflitam sobre essa ausência de iniciativa em condenar ALGO ERRADO e tenham empatia com o sofrimento do próximo. Tem que considerar que nesse momento, vocês talvez não se encaixe em alguns dos grupos marginalizados graças a seus privilégios (Branca, classe média, estudou em escolas particulares, mora em um bom bairro…) e não sofram nenhum tipo de preconceito agora no presente. Porém, você garoto(a) influencer com mais de meio milhão de seguidores, quando chegam comentários destinadas a você, do estilo – “Morra OTAKU maconheiro!” ou “Mostre seus peitos, gostosa!”, vão te devolver com a mesma resposta justificando essas mensagens: “É UMA QUESTÃO DE OPINIÃO O QUE ELES DISSERAM.” Pois é… talvez assim vocês acordem dessa inercia que se encontram e sejam mais ativos em manifestar sua repulsa para esse tipo de atitude.

É…talvez as imagens não sejam tão ilustrativas assim…

Aí, para fechar com chave ouro, temos os otakus que se ACHAM PERFEITOS e QUEM ERRA SÃO OS OUTROS. Só para deixar claro, TODO MUNDO FALA BOSTA. Atualmente eu falo muita merda (e vou continuar falando, com certeza). Ninguém é perfeito e está sujeito a que seus atos errôneos tenham consequências para quem vai ser prejudicado ou lesado. No momento em que seu comentário ofenda uma raça, um grupo social ou uma nacionalidade, você sim estará sendo preconceituoso em generalizar todos os alvos dos seus dizeres, sem provas ou estudos que comprovem sua afirmação. Então bater o martelo e dizer que ‘Identificação de gênero é coisa de retardado não servindo para nada’, você só estará reforçando estigmas sociais que dezenas de pessoas sofrem no seu dia-a-dia. Qual a tua experiência no assunto? Estuda na área? Conhece pessoas que estão nessa situação? Ou só falou no achismo e no que veio na sua cabeça retrógrada?

E acho MARAVILHOSO que quando foi apontado que esse pensamento está errado em todos os sentidos (principalmente por pessoas que estão na situação citada), o influencer acusado se defende com essa afirmação: “Esse pessoal LGBT não sabe de nada e eu que estou correto na maneira de pensar.” Essa frase foi dita por um homem, hétero, classe média alta e que adora falar que BL ou GL é só putaria. Pois é… Eu aprendi que o meu modo de pensar para diversos assuntos (principalmente envolvendo as causas das minorias) eram rasos e incompletos. Partindo dessa ideia, tento não falar sobre assuntos delicados ou que não faço ideia do que pensar. Até para evitar que eu atrapalhe mais do que ajude, demonstro apoio a todas as causas sociais, até nas que eu não me encaixo, sem mostrar ignorância ou estabelecer axiomas que vem da minha mente desfocada. Eu acho mais produtivo defender a minha visão, sem ir em paradas que não tenho experiência ou conhecimento, mas apoiando o que acho justo e correto. No instante em que você, de ‘fora da bolha’, se acha mais inteligente de quem está lá dentro (e que sofre horrores), algo está MUITO errado (semelhante a um debate de racismo só com participantes brancos). Então, se você DIZ que quer apoiar a causa LGBT, porém não pertence ou não se encaixa na luta, é melhor você somente apoiar, do que bostejar conclusões sem fundamentos. Até parafraseando uma frase famosa: “O asinino pré-histórico calado é um poeta.”

Definitivamente não são ilustrativas.

Um comentário em “O problema do otaku ‘ISENTÃO’ e ‘PERFEITO’

  1. E uma grata surpresa encontrar esse blog, ler um texto tão honesto no questionamento de um produto de mídia que são os animes. E preciso ter senso crítico com o que consumimos, principalmente se alguns valores estão distantes da nossa realidade, precisamos questionar os problemas de representatividade ou de uma má representação de mulheres ou estrangeiros, Será que isso não e deliberado. Enfim parabéns pelo texto e já comecei a seguir no twitter.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s