Yahari Ore no Seishun Love Comedy wa Machigatteiru. Kan (Oregairu) #4 – Comentários Semanais

Agora sim, isso é Oregairu na sua essência.

Estamos de volta para mais um post do episódio da semana de Oregairu #4. Depois de uma preparação, o roteiro nos entrega o conflito central dessa temporada. Eu e o Alê conversamos todas as consequências e os subtextos que a história do anime está nos entregando até o momento, e de como estamos adorando toda essa construção. Fiquem com a conversa:

EDIT: a lista de todos os episódios comentados junto com o post da review de toda a terceira temporada aqui. Para quem quiser, temos a review da primeira temporada (link aqui), da segunda temporada (link aqui)

RUB: Alê, retornamos para comentar mais um episódio de Oregairu, e QUE EPISÓDIO meu caro. Mesmo sabendo o que viria, ainda foi MUITO IMPACTANTE toda a reunião para discutir sobre o baile. Antes de entrarmos nesse trecho porque vamos ter muita coisa para falar, eu quero puxar o começo do episódio, porque mesmo sendo um clima leve, temos mais algumas dicas ali que vão ser importantes mais adiante. No episódio da semana temos uma divisão clara de evento que é o antes da reunião e o APÓS a reunião. O primeiro terço do anime é basicamente um encontro para falar daquele book que fizeram sobre o baile que querem fazer para os alunos japoneses. Adoro a reação do Hachiman olhar para as fotos e pensar em rejeitar todas em que ele aparece, por justamente sentir vergonha de ter participado do ensaio. Me identifico para caramba porque fotos profissionais ou de festas em que eu participo, acho uma merda também. Agora se for em outra parada mais casual, como churrasco ou saídas com a galera, não tenho nenhum problema em tirar elas. Coisas mais sérias não combina com o meu perfil. No entanto, temos dois momentos ali para que chama a atenção. Primeiro a Yukino ter entrado de cabeça em fazer esse baile funcionar (vemos mais adiante o motivo) e a Iroha REALMENTE entendendo o que está acontecendo entre os três. Meio que completa o episódio passado em que ela diz que vai prestar mais atenção na Yukino e compreender o outro lado. Em seguida, temos um tipo de encontro entre o Hachiman e a Yui com a justificativa de comprar um presente para a Komachi. Apesar de mais cômico (ELE LOUVANDO UMA MÁQUINA DE CAFÉ É SENSACIONAL), essa cena É MUITO IMPORTANTE, porque eles comentam de seus desejos/sonhos. O Hachiman era esperado de que ele ainda não tem nada definido em sua vida, no esquema de decidir o que for mais conveniente (e obvio, pensando em ganhar muita grana xP. Ele falando que quer ser idol é outra parada engraçada). Só que a Yui entrega um pouco mais de sua personalidade. Ela também diz algumas profissões nada convencionais, porém ela fecha seu comentário que seu sonho também é casar. Só que no contexto dali, principalmente considerando os seus comentários anteriores, é algo ULTRAPASSADO. Ela quer algo muito CONSERVADOR e que mostra uma tendência a querer que as coisas fiquem COMO ESTÃO (É importante marcar esse detalhe, porque o monologo no final do episódio dela, faz uma ligação direta aqui). E obvio que estava tudo muito calmo para ser verdade e que não podia rolar tudo TÃO tranquilo assim. Quando a Iroha aparece aflita na sala deles, estava na cara que foi tudo para o caralho.

ALÊ: Episódio ma-ra-vi-lho-so!!! A única coisa que eu sabia é que a bomba ia vir. Não sabia em quais circunstâncias e não esperava por esse final de episódio. E o episódio veio com aquela calmaria. Eu já estava atento para quando o momento fatídico chegasse e meus amigos, do minuto oito em diante, foi TUDO dando errado. Sabemos que não acabou ainda e que ainda vai ter muita treta nisso tudo. Mas indo pelo começo, me identifico com o Hachiman também, só que no meu caso é algo mais “agressivo”, porque eu não combino com festas e MUITO menos com fotos hahaha. Evito e tento não aparecer o máximo que posso. Falando mais da cena de momentos antes da desgraça, vulgo encontro, eu particularmente estava mais “WOW” com relação as ações da Yui, porque ela não estava fazendo a mínima questão de tentar esconder o que ela queria. Desde a toda a empolgação dela com o encontro (faltou só soltar fogos de artifício XP), até as falas dela de casamento na cara dura. A empolgação do Hachiman com uma máquina foi hilária! Acho que em todo o Oregairu, eu não vi ele tão empolgado como naquela cena, com direito a fotos e até o “yay”. Eu basicamente era o Hachiman na minha infância. Pulava de profissão em profissão que queria para o futuro exclusivamente por causa do dinheiro. Fico pensando nele como Ídol e seria estranho considerando como ele é hoje haha. Falando mais da Yui, se formos ver o que ela quer como possibilidade de profissão, são coisas mais caseiras. Ela não tem algo que almeje como grande e são coisas que ela pode fazer em casa mesmo, tipo o boleira. Mesmo que ela faça uma confeitaria, que por si só é legal assim como a floricultura, são profissões que mostram um pouco desse aspecto conservador, principalmente quando ela toca no assunto de casar, porque nisso ela se manteria em casa basicamente e entrar na ideia do “recatada e do lar”. Eu não tenho nada contra ser florista ou confeiteira, caso alguém pense isso. É só que, naquele contexto, parece uma visão mais tradicional de se pensar. Indo para o momento da desgraça, quando a Iroha aparece e começa uma trilha mais tensa, só resta pensar “agora fodeu”. Lá no começo, quando a Yukino induz a Iroha a concordar que está tudo sob controle, de primeiro momento eu pensei que a Iroha mais uma vez não estava por dentro do que estava acontecendo, ainda mais que ela hesita em concordar. Mas posteriormente, eu entendi que provavelmente o baile já estava começando a aparecer com os problemas, até que estourou, e a mãe da Yukino se envolveu na história toda. E meu pai amado, a mãe dela é de dar medo mesmo. A Haruno comentou algo durante a reunião e rapidinho a Sra. Yukinoshita fez a Haruno ficar quietinha… Maravilhosa ela.

RUB: Verdade. Mas para tu ver que a cena não foi construída apenas para aquela reunião, como você citou, a Haruno acha um exagero da mãe por ela estar lá, conflitando com a ideia da festa. Tanto que ela manda: “Foi uma minoria que reclamou.”. E a mãe já devolveu no no mesmo tom. “Não significa que eles são minoria, que precisam ser ignorados.” Só nessas duas falas, você ver que a Haruno é bem mais aberta que a mãe e discorda de seu posicionamento, porém, e como ele é a filha que vai liderar a família, TEM QUE ACATAR o desejo de seus pais. A mãe É A AUTORIDADE ali. E podemos ver que a mãe tem uma influência IMENSA naquela escola. As famílias mais ricas que não curtiram a ideia, foram recorrer a ela para ser o representante dos pais nessa reunião. Em apenas DUAS FALAS, dá para notar todas essas nuances. E a mãe da Yukino É MEGA PERSUASIVA. Você ver de onde a Haruno aprendeu a ser tão amigável com os outros. A mãe falando em um tom constante e calmo, sendo prolixa, tentando reverter as ideias contrárias a delas, para virarem uma arma a seu favor. E ela rebate com toda a classe do mundo, dando nenhuma brecha para contra-argumentos. A Yukino fica sem palavras contra ela no primeiro momento. Ela até tenta defender seu ponto de vista, no entanto, é sempre coagida com a presença de sua mãe. Outro ponto que é importante ressaltar foi a Iroha também ficar energética em defender essa festa. Todo aquele arco que ela teve em aceitar o cargo de ser Presidente do Grupo Estudantil, reflete aqui. Só lembrar em como ela era passiva nas reuniões que faziam sobre a festa de natal entre as duas escolas, para a personagem de agora, expondo seus pensamentos de forma mais aberta, sem medo de prejudicar sua imagem de ‘certinha’, é notável. O negócio que o obstáculo é muito grande. A mãe da Yukino é uma negociadora nata. Se não fosse o Hachiman intervir, a “discussão” estaria perdida ali. Ele percebeu que com lógica não vai ganhar dela. Então ganhar mais tempo para pensar em uma solução é o melhor dos cenários. E quando termina essa primeira parte da reunião com a mãe e ela vai embora, temos a segunda metade que, MEU DEUS, O DETALHISMO DE CADA MOVIMENTO ESTÁ EM OUTRO NÍVEL. Todos os 6 personagens naquela sala falando francamente um com outro é INACREDITÁVEL.

ALÊ: Exato. Rapidinho a Haruno ficou na dela e até parou para tomar chá. Perdeu toda a postura dela diante da mãe… Olha, considerando todo o poder de persuasão da mulher, ela é a escolha mais certeira para reverter as coisas. Deve ter uma influência do caralho por si só, mas os outros pais já devem ter tido um gostinho de como ela é com diálogos. Em uma conversa, você não tem chance de ganhar. Você perde, simples assim hahahaha. Ela é MUITO convincente no que fala, e dá esse ar de segurança no que diz. A TODO momento ela está com a cara serena, um sorriso no rosto e a fala calma, sem qualquer alteração no tom de voz. A Iroha se exalta e a mãe não muda em NADA a sua postura e fala. O ambiente que ela tem que conviver (empresarial) deve ter ajudado muito nessa construção de quem é agora. E a mulher é muito controladora também, sempre preocupada com o horário que a Yukino voltar para casa… não é nada flexível. A Iroha mudou muito de quem ela era lá no começo do seu ‘mandato’ para quem é agora. Como você disse, ela era mais passiva nas reuniões e deixava tudo nas mãos dos outros. Agora, até “perde a linha” para defender os seus interesses. Produção com dinheiro é outra coisa né? Em animes que expressões e gestos são um recurso importante para contar sua história, ter uma produção excelente é fundamental e temos aqui, feito de forma excepcional! Todo o jogo de olhares, a tensão, tudo muito afiado e casado com o tom dos diálogos. Yukino sorrindo é a melhor coisa. Completamente apaixonado! E gosto de como ao mesmo tempo que a Haruno estava lá falando em ajudar, ela não perde a ‘acidez’ das falas, perguntando por exemplo se eles sabem qual é o tipo de relação que o trio têm. Para a surpresa da própria Haruno, todos estão bem conscientes.

RUB: Essa parte em que ficam só os 6 personagens, tinham detalhes na forma de falar e nas expressões que eu fiquei de boca aberta. Olha como é impressionante esse segmento. Eles tentam achar uma solução para a situação, porém a professora deixa escapar que não vai estar lá para ajudar eles no próximo ano letivo. Até a Haruno sabia, porém ela não contou para os alunos. Mesmo com o susto e os obstáculos, o Hachiman já saiu pensando no que fazer. Quando a Yukino interrompe porque QUER RESOLVER essa situação sozinha. Não por ser um problema de família, porém ela quer provar para todos e para si, que ela pode fazer algo POR ELA PRÓPRIA, sem se espelhar nos outros ou ser ajudada no processo. Óbvio que a Haruno tem jogar a semente do mal ali. Ela quer que a Yukino seja independente o quanto antes, até para ter uma chance de sair também da situação que se encontra, que é liderar o nome da família. O ciúme que ela sente pela irmã, é mais pela independência que a caçula teve na infância e que foi imposto para Haruno que jamais teria tal regalia. Ela quer ajudar a irmã, mas é do seu jeito. A Haruno quer que a Yukino sinta o peso de suas decisões. Tanto que na conversa posterior que ela tem com o Hachiman, dá para perceber que a Haruno quer a Yukino descubra as coisas sozinha e como é a vida de ser uma líder de sua família. Na conversa entre os 6, até destacam o quanto a Iroha está “perdida na situação”. Ela tem a noção do que está rolando, porém fica sem reação. A intimidade dos 5 é muito grande e ela está “sobrando” ali. Entretanto, quando a Yukino suplica para a irmã parar de falar, com aquele sorriso resignado, dá para ver que todos ali sabem o que está acontecendo. A Haruno e a professora ficam surpresa com a atitude dela. Quase chorando, ela pede para que nenhum dos dois se intrometa, porque ela vai conseguir sozinha. Novamente é batido na tecla que no momento que algum deles falar o que sente, acaba a amizade ali. Todos têm suas intenções ali bem clara e como tudo está girando na situação do receio de magoar o próximo. E ainda temos a Haruno mandando a real que aquilo não é um triângulo amoroso, como o Hachiman pensa ser (e mostra que ele tem conhecimento dos sentimentos das duas personagens). É UMA RELAÇÃO DE CODEPENDÊNCIA. ALGO MUITO DESTRUTIVO, dependendo do relacionamento dos envolvidos.

ALÊ: O Hachiman e acredito que a Yui também já estivesse pensando em uma forma de ajudar aquela situação. Acima de tudo, o baile ainda é um interesse coletivo. Por mais que eu ache que chega em um ponto, temos que pedir ajuda. Inclusive esse era um ponto discutido com relação ao Hachiman e o seu método de fazer as coisas acontecerem. Nesse caso aqui, eu aprecio a decisão da Yukino. Nas outras situações ela precisou de ajuda e em algum momento ela recorreu à Yui e ao Hachiman. Mas acredito que ela precise buscar essa independência. Antes estava presa na sombra da sua irmã mais velha. Agora ela está recorrendo aos seus amigos e precisa agir por si, encarando os problemas, pensando em soluções, tendo as consequências de seus atos, e por aí vai. E é como você disse, porque se ela quer mesmo assumir o que seria o destino de sua irmã, precisa estar preparada para a situação. Eu acredito que na posição da Iroha, ela deve estar se sentindo muito impotente naquela situação. É algo que acaba fugindo do que ela pode fazer justamente por não estar tão envolvida nesse relacionamento dos outros 5. Gosto muito da Haruno ajudando e jogando a lenha na fogueira. Não será fácil ela conseguir a liberdade que quer, e não será só com esse arco que conseguirá dar um passo para esse objetivo que tanto almeja. Convencer a mãe dela de que a Yukino é capaz, e mais ainda, fazer com que a Yukino assuma os negócios não será fácil. Tivemos um gosto do que a mãe delas é capaz para destruir o outro lado (da forma mais educada e elegante do mundo). Um é atado a um sentimento, característica ou algo semelhante do outro e se esse aspecto “se resolve”, essa relação acaba porque não se sustenta mais. Ainda revela mais da parte da Yui de querer que as coisas permaneça como estão. O Hachiman gosta da dependência da Yukino, mas ela está mudando e cada dia mais, vai continuar progredindo. A fala baixa da Haruno sobre o que a Yukino ‘Vai perder/abandonar muita coisa, tanto quanto eu.’, me deixa mais curioso com o andar dessa carruagem descontrolada.

RUB: E justamente chegamos na parte do final do episódio. Foi bom você puxar o assunto que a Yui quer as coisas do jeito que ela estão. Teve um momento no final da segunda temporada que ela comenta justamente esse desejo dela. “Ela quer tudo!”. Mas o tudo que ela se refere, é como estão as coisas AGORA. O Hachiman não crescer e evoluir, continuando ranzinza e pessimista, é excelente para ela, pois é dessa forma que tem chances de conseguir algo com o protagonista. Também é por esse motivo que ela se refere a si mesma como “Uma garota MÁ.”. Não no sentido de ser uma vilã ou algo do tipo, e sim ela quer que o Hachiman não mude. A Yui tem consciência do comportamento destrutivo dele, porém seu desejo de ter um amor correspondido, está cobrando esse preço de que o status quo não altere. Conforme o protagonista vai aprendendo com seus erros, mais longe ele fica da Yui. E a ligação dele para a professora é o que sela esse momento. O Hachiman está completamente imerso na promessa que ele fez para a Yukino lá no parque de diversões, em que ela pede para salva-lá quando precisasse. Mostra que ainda ele tem um desconforto gigante em demonstrar seus sentimentos, travando para encontrar as palavras certas. Ele está com raiva da Shizuka por esconder o fato dela sair da escola, ele está com medo de se abrir, ele quer ajudar, ele não quer magoar a Yui… O Hachiman está em um turbilhão de pensamentos, entretanto o que move ele, é de querer ajudar a Yukino a qualquer custo. Só ver no restante da cena quando ele percebe que a Yui não está bem, mas ignora intencionalmente para ir ajudar no baile. Ela segura o choro e pede para ele ir. No momento que os dois tomam seus caminhos, ele está só andando. Porém, ele se assegura que a Yui não está mais a vista e sai correndo desesperado para socorrer sua amada. E a Yui sabe que a “luta” pelo coração do Hachiman está perdida. Ela desaba em prantos, porque o seu amor escolheu sua melhor amiga e ela não sabe o que fazer.

ALÊ: E ela não quer que só ela e o Hachiman fiquem como são. Ela quer que a Yukino continue também a ser do jeito que é. No momento que ela resolver com seus problemas familiares e suas pendências internas, nada mais vai segura-la de ir atrás do Hachiman. O permanecer como está, traz uma possibilidade do desejo da Yui não se concretizar… O Hachiman ainda tenta fugir do verdadeiro motivo de querer ajudar enquanto fala com a professora. Além de hesitar na fala, ele ainda tanta colocar a justificativa em cima do clube e até tenta empurrar essa desculpa para a professora dizendo “Você também é assim, né?”. Pobre Yui, colocando qualquer desculpa para fazer ele sair logo dali, ao mesmo tempo que ela queria que ele ficasse. Ter que segurar as lágrimas assim, ver alguém que ama indo para outra pessoa e ainda ter que lidar com a confusão interna, querer impedir que ele vá, ao mesmo tempo que sabe que isso não é certo e não ter mais chance… Por mais que eu torça para a Yukino desde o começo, deu vontade de dar um abraço na Yui. E que cena linda, emocionante. A trilha sonora mais uma vez excepcional. Direção e animação, perfeitas!!!

RUB: Novamente precisamos esperar até semana que vem para ver a continuação dessa história do baile. Também senti pena da Yui, porém torço muito para Yukino e quero que ela “vença”, conseguindo sua felicidade no final. Minha ansiedade bate lá no teto, porque agora estou vendo animado o que vai acontecer. Vai ter dois momentos que quero ver e se eles já entregaram esse nível no primeiro embate com a mãe da Yukino, agora estou querendo mais. No aguardo para o próximo capítulo. Passamos de 1/3 do anime e vai começar o volume 13 da novel. Quero que chegue o episódio 8 logo. xP

ALÊ: Compartilho do mesmo sentimento. Ansioso e quero ver mais desse baile, e o que mais virá à frente de confusão. Oregairu sempre consegue me pegar de surpresa nos seus eventos. Se o Coronavírus permitir, a produção deve se manter. Não sei quais são esses eventos e o que acontecerá neles, mas estou animado e torcendo por uma direção excepcional! É impressão minha ou Oregairu te pega sempre no episódio 8? XD

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s