Principais informações do JBC Bits [Na Quarentena] #4 e opiniões

QUE LIVE HORROROSA!!! Mas venham ver as principais informações ^^

Nesta noite de sexta-feira, dia 24 de julho, a editora JBC realizou uma live em seu canal de YouTube comentando sobre as novidades, dando novas previsões de retorno, falando muita coisa aleatória, dentre outros assuntos. Foi uma live terrível e eu direi o porquê no final da postagem. Por hora, vamos as principais informações passadas ^^.


A primeira informação relevante que a editora passou durante a live, é a previsão de lançamentos para este mês e os volumes que devem chegar em agosto e setembro. Isto é, se nada mudar até lá ou ocorrer algum tipo de atraso.

Checklist de Julho:

  • VIGILANTE: My Hero Academia Illegals volumes 1 e 2;
  • The Seven Deadly Sins – Seven Days volumes 1 e 2 (FINAL).

Checklist de Agosto:

  • Hokuto no Ken volume 7;
  • Fruits Basket volume 4;
  • The Seven Deadly Sins volumes 37 e 38;
  • That Time I Got Reincarnated As A Slime volumes 1 e 2.

Checklist de Setembro:

  • Battle Angel Alita Last Order volumes 7 e 8;
  • Cavaleiros do Zodíaco Kanzenban volume 18;
  • Sakura Wars volume 2;
  • I Sold My Life (Eu Vendi Minha Vida a 10 mil Ienes por Ano) volumes 1, 2 e 3 (FINAL);
  • The Seven Deadly Sins volume 39;
  • VIGILANTE: My Hero Academia Illegals volumes 3 e 4.

A editora ainda está vendo o que será lançado em outubro, porém, comentaram que a novel de “O Tempo com Você” pode aparecer, mas nada confirmado ainda.

A editora confirmou que em breve lançará em formato digital a edição tanko de 12 volumes de “Death Note”. Não há data precisa para o começo do lançamento da edição em formato digital.

A editora informou que os primeiros títulos do selo START devem ser lançados entre esse final de julho e agora em agosto. São 4 obras inicialmente, sendo elas: Contos Tupi-Guarani: Irupé de Vinicius Galhardo, Blackout de Chris Tex e Santtos, Teerra & Windy de Cah Poszar e The Flower Pot, da Amanda Freitas. Você pode estar se perguntando: “O QUE RAIOS É ESSE SELO?”. Eu explico meu caro colega e digo mais, você não é o único! Em novembro do ano passado, a editora JBC anunciou a criação do selo START, que é voltado inteiramente para a produção de obras nacionais. Você talvez nem saiba que isso foi anunciado, porque a divulgação da JBC sobre o projeto não foi das melhores. Nada que chamasse atenção ou que eles enfatizassem de forma recorrente. Inclusive, o “The Flower Pot” é um BL soft, e confirmo que irei adquirir, trazendo uma resenha obra ^^. Sobre os demais títulos, eu até possa vir a ter interesse, mas não tenho como dar certeza no momento por motivos de: não tenho dinheiro.

A editora ainda informou que irá praticar o POD (Print On Demand = Impressão por demanda) nesses títulos, então em breve eles devem estar disponíveis para a compra também ^^.

Informaram que “Fullmetal Alchemist” deve ter seus volumes finais reimpressos, mas que essa deve ser a última reimpressão da coleção. Logo em seguida, a editora ainda comentou que o ideal, é que o público acompanhe as coleções desde o início, porque esses volumes vão esgotar e, por motivos de serem uma tiragem menor, a editora não irá conseguir ficar fazendo reimpressões. Ainda disseram que depois de alguns anos, não é mais interessante fazer reimpressão e passa a valer mais pensar em um relançamento (palavras da própria Marina, CEO da JBC). Basicamente mandaram um “Você que lute para comprar desde o início” na live :). Segurem essa informação, porque a raiva virá no final da postagem.

Ainda disseram que o POD não comporta certos tipos de papel e de formato. Segundo a Marina, o papel jornal não é rodado nesse sistema. Além de que, alguns acabamentos especiais também não podem ser rodados por POD atualmente. Ela citou o próprio “Fullmetal Alchemist” como exemplo.

Segundo eles, algumas gráficas já informaram que não irão mais importar papel. A pandemia está dificultando a importação de alguns tipos de papel, mas a editora já está procurando novos papéis, pesquisando novos formatos.

A assinatura de Fruits Basket já está disponível no site da editora. O mangá foi reajustado em 3 reais, sendo que agora o preço de capa é de R$ 57,90. Chegamos a comentar sobre a assinatura em nosso Twitter. A assinatura inclui dos volumes 4 ao 6 e está com preço de R$ 173,70. A editora disponibilizou um cupom de desconto de 15% de desconto.

A JBC ainda abriu uma opção de assinatura para “VIGILANTE” que vai do volume 3 ao 8, porque a editora havia começado a pré-venda na Amazon, antes da assinatura, então eles começaram essa opção e quem adquirir, irá receber os brindes exclusivos dos volumes 1 e 2 também.

Também abriram a assinatura de Hokuto no Ken por 269,40, sendo que cada volume irá custar separadamente, R$44,90.

E caso você precise de algum atendimento com relação as assinaturas, a editora abriu um número específico para você entrar em contato: (11) 3512-9428. Horário de atendimento: de segunda à sexta-feira, das 9 às 18 horas.

A editora também confirmou que teremos assinatura de “My Hero Academia”, de “Sakura Wars” e de “Battle Angel Alita Last Order”. Mais detalhes e informações de brindes em breve. A editora disse que todas as séries que estão em andamento no momento tem chance de ter uma assinatura. Estão vendo tudo direitinho e confirmando aos poucos


Agora, hora da MILITÂNCIA!:

Lá no comecinho, em menos de 4 minutos, o Marcelo já soltou uma pérola, e ali foi o prelúdio. foi o momento que eu vi que iria ser ladeira abaixo e realmente foi!

Primeiro de tudo, disseram que a live teria 1 hora. a live teve uma hora e meia. Eu já havia reclamado da falta de foco na live da Panini feita lá no final de março, mas chegou em um momento da live da JBC que eles estavam só conversando sobre algo muito nada a ver com o tema da live e estavam ignorando o público. Parecia que estava vendo uma conversa entre amigos em um bar. Faltando mais ou menos uns 25 minutos para terminar a live, não teve nada mais de relevante. Foi só conversa jogada fora e o Marcelo DE NOVO lembrando da época do começo da JBC. Eu até comentei que eles estavam falando coisas que não importam. Enquanto eu cobria a live, o @rubnesio até brincou que para eu falar aquilo, é porque estava em um nível EXTREMO!

Mas antes isso fosse o pior dos males. Aquela informação que eu pedi para segurarem? Então, aquilo foi o PIOR da live! A editora praticamente mandou um “você que lute” para o consumidor, informando que reimpressões ficam cada vez mais difíceis de serem feitas e que o ideal é que o consumidor compre os mangás no lançamento, para evitar que fique sem. Você já deve ter ouvido isso no meio otaku e é algo que sempre estamos falando da editora Panini, porque se você não compra o volume poucos meses após o lançamento, é muito provável que você fique sem, até porque a editora não faz reimpressão.

Olhando para o ramo editorial, eu entendo o que quiseram dizer, porque realmente chega um ponto que se torna inviável ficar fazendo reimpressão. E como eles mesmos disseram, às vezes compensa mais relançar o título em questão do ficar fazendo reimpressões. Um exemplo é a “A Voz do Silêncio”. A editora NewPOP fez diversas reimpressões de diversos volumes da obra e chegou um ponto que eles pararam, mas já anunciaram uma nova edição do mangá. Entretanto, da forma que a editora colocou ali, parece que eles estão pouco se importando para o cenário atual ao qual estamos, e apenas querem que você se vire para comprar blocos de 2 à 4 volumes de um único título.

Eu separei algumas frases ditas durante toda a live e vou somar com algumas coisas que os queridos seguidores do blog lembraram enquanto ficavam revoltados (com toda razão) com a fala da editora. Primeiro que durante a live, eles colocam SUAS experiências ali e tratam como se por eles conseguirem comprar/ter diversas coleções e mantê-las em dia, todos podem fazer isso:

Marcelo:

“… É colecionismo. Você comprando logo na largada, você já garante. É o que TODO COLECIONADOR FAZ (…). Se você ficar esperando desconto, de algum outro lugar, é um risco que você tá correndo. Pode ser que dê certo? Pode ser, mas pode ser que você fique sem.”

Ou seja, POR ELE conseguir manter seu “colecionismo”, todos também devem conseguir, afinal, estamos em um país utópico, onde a pandemia não chegou, onde o desemprego não é tão grande, onde os salários são altos o bastante para manter 20 coleções de mangás de 40 reais ao mesmo tempo. É muito egocentrismo. Ele sabe como o mercado está. Ele sabe como o Brasil está. Ele sabe como O MUNDO está e que não é um momento NADA FÁCIL!

Seguindo, eles vêm e me falam, “Ah, mas agora os volumes duram mais, porque como não trabalhamos com bancas, os volumes ficam mais tempo disponíveis no mercado”… Aham. Vamos ir um pouco para o passado. Em 2018 a editora lançou os volumes finais de “Fullmetal Alchemist” entre novembro/dezembro. Em questão de meses (cerca de 2 mais ou menos), as edições finais já não estavam disponíveis. Com “Magi – O Labirinto da Magia”, lançaram os 4 últimos volumes em novembro e dezembro de 2018 também. A história se repetiu e meses depois já estava indisponível. Tudo bem que nesses casos, eles realizaram reimpressões, mas o ponto é: o que era para durar mais tempo, já mostrou que não é bem assim.

E mais! O sistema de blocos que eles adotaram desde meados de 2018 (que eu ODEIO), veio com a proposta de justamente serem lançados de forma mais rápida, mas que a editora estaria SEMPRE reimprimindo os volumes (Entendo que esse “sempre” tem prazo de validade), e que o leitor poderia ficar mais despreocupado com relação a demorar para comprar. Mas agora eles vem dizendo que não será mais isso e que quem não comprar no lançamento, pode ficar sem o volume, porque mesmo o POD como eu disse lá em cima, ele não comporta certos tipos de papel e certos tipos de acabamento, limitando muito as obras que podem ser reimpressas por esse sistema. Fullmetal foi concluído em dezembro, teve uma reimpressão segundo Marina Shoji e a editora informou que só teremos mais uma reimpressão, que provavelmente será a última. Onde está o “sempre”? Esse sempre só dura uma vez? É brincadeira com a minha cara? Mas calma que fica PIOR!

Rumando para a parte final da live, a editora informou que tem algumas obras com plano de reimpressão. Citaram “Hokuto no Ken” que possui alguns volumes esgotados e a nova edição de “Your Name”. Adendo as datas de lançamentos dessas duas obras: Hokuto no Ken começou a ser publicado em julho de 2019, exatos 1 ano. Your Name foi relançado em dezembro de 2019, ou seja, temos pouco mais de um 6 meses desde o relançamento da nova edição. O Marcelo (sempre é ele) ainda disse a frase: “Aproveita, hein!”, sugerindo que é possível que essa seja a última vez que tenhamos reimpressão de algum deles, ou até de ambos. E vale ressaltar que Hokuto está parado há algum tempo por causa da pandemia. O sétimo volume será lançado em agosto (como vocês viram lá no começo), E NÃO ESTAMOS NEM NA METADE DA OBRA!!!! Faltam 3 volumes para chegarmos no meio (considerando que o volume 7 ainda não foi lançado e que a obra é completa em 18). É MUITO provável que os volumes esgotem novamente antes da JBC finalizar o mangá.

Uma amiga ainda lembrou que “Slime” está chegando agora. A segunda temporada estreia no ano que vem. É capaz de até lá ter esgotado algum volume, novas temporadas e adaptações em anime no geral costumam atrair novos leitores. Aí o jovem otaku se interessa no mangá, descobre que é publicado aqui, mas quando vai procurar…ops… já está esgotado. A editora irá falar para ele que devia ter comprado logo que saiu também, sendo que ele nem sabia que a obra era publicada aqui? Ou ainda, estava esperando o anime para ver se ficava interessado?

E periodicamente a editora parece um tanto amadora com o que fala, porque disseram que estavam pensando em uma forma de avisar que faltam tantos dias para determinada assinatura encerrar. As redes sociais da editora estão aí para quê??? São só enfeite? Usem esse negócio. A NewPOP está sempre aí, avisando e reforçando os seus avisos, repetem e mesmo assim ainda tem gente que não está informada. A informação pode não chegar para todos, mas boa parte consegue ser avisada, então USEM ISSO!!!!

Falam que não podem anunciar mais mangás, mas estão lançando dois volumes de uma vez de um mangá de mais 40 reais. O momento pede cautela e o mercado não consegue absorver tudo, mas a editora vai na contra mão e insiste em lançar esses blocos malditos. Vão lançar o três volumes de “I Sold My Life” de uma vez. Eu não tenho dinheiro e vou ter que lutar para comprar, seguindo o que a editora quer. Está sendo cada balde de água fria e cada sensação de desrespeito com o consumidor que nossa… está difícil. O melhor a se fazer é seguir com a NewPOP. A JBC eu já não tenho tantos títulos que me interessem mesmo e espero que assim continue.

E eu ainda fui obrigado a ouvir ISSO:

Enfim, foi um desastre. Mas ainda assim, só não foi pior porque ao menos os seguimores estavam comentando e interagindo bastante, então deu para eu rir um bocado hahahaha. E ainda o Mais de Oito Mil notou a gente, então mesmo com os danos mentais, ainda temos algum saldo positivo ^^.

Espero que tenham gostado e nos vemos em qualquer outra postagem aí ^^.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s