Re:Zero Kara Hajimeru Isekai Seikatsu 2nd Season #1 – Primeiras impressões

A melhor estreia da temporada até aqui! Mas não é como se ele tivesse concorrência hahahaha.

Estamos rumando para a parte final das primeiras impressões dos animes (que restaram) da Temporada de Verão de 2020. E hoje vamos com as impressões com uma das continuações mais hypadas dessa season :).

Antes de começarmos a postagem de fato, eu tenho um recado: quem nos acompanha do no Twitter (@LDesintoxicados), viu que antes da temporada começar, nós fizemos uma thread com todos os animes que iriamos comentar aqui no blog. Nela estava “Re: Zero” e constava “TALVEZ impressões semanais”. Sobre isso temos alguns fatores para considerar colocar o anime como semanal e grande parte disso vai depender do apoio de vocês com a postagem. Se ela apresentar uma quantidade de views que nós consideremos como satisfatória ou que tenha um feedback considerável, pode ser que façamos os comentários semanais. Porém tem outro fator que temos considerado que é o nosso tempo. Já temos outros dois animes para comentar semanalmente (Terceira temporada de “Oregairu” e a parte final da terceira temporada de “SAO Alicization”). Não sabemos se teremos tempo disponível, ainda mais que o anime sai no meio da semana. Mas veremos e consideraremos com carinho ^^. Vamos ao post \o/.

Sinopse: “Natsuki Subaru, um adolescente comum, conhece uma linda garota de cabelos prateados vinda de outro mundo. Subaru quer ficar ao lado dela, mas o fardo que ela carrega é maior do que Subaru pode imaginar. Eles enfrentam o feroz ataque de monstros, traições, violência irracional… e, por fim, a morte. Subaru promete derrotar qualquer inimigo, qualquer destino, tudo para protegê-la. E assim, o pobre garoto sem poder algum obtém o “Retorno da Morte”, uma habilidade única que permite ao usuário voltar no tempo ao morrer. Usando esse poder, o passado é perdido e as memórias são reescritas. Subaru agora deve lutar contra o destino que o amaldiçoa para manter suas memórias escondidas, para serem para sempre derrotadas, para ver seu próprio coração fraquejar. Bota sua própria vida em risco, tudo para proteger aqueles que ama. Para conseguir voltar àquela preciosa época que ele tem quase certeza que devem ter existido.”


Rub – Alê, agora nessa primeiras impressões colaborativas, finalmente estaremos falando de uma estreia boa nessa temporada. Depois muitas merdas e coisas medianas, dá muito gosto de falar de coisa boa e aqui discutiremos de Re:Zero que mostrou a que veio nesse primeiro episódio. E também será uma conversa bem atípica, porque eu já sei o que vai acontecer nesse arco. Então vou ter que fingir nos meus comentários que não sei de nada e focar somente no que o episódio mostrou, sem dar mancada e entregar algum spoiler sem querer. Já peço perdão adiantado pro pessoal se eu por acaso der muitas pistas do que vai vim por aí. Não vai ser intencional e prometo me controlar. Agora falando do episódio em si, ele começa usando o mesmo trecho que adicionaram na retransmissão da primeira temporada do anime que teve no começo do ano. Para quem foi corajoso e reviu tudo de novo nessa oportunidade, deve ter reparado que apenas alguns diálogos e cenas de alguns segundos foram adicionados nesse “remaster” em episódios pontuais. Nada além disso. Então quem não viu, podem ficar tranquilos que não perderam nada de importante. E essa cena de 4 minutos, foi repassada novamente nessa estreia. Meio que foi necessário toda a conversa que o Subaru e a Emília tiveram na carroça, até para interligarem com os eventos do arco anterior com a luta contra a baleia e Petelgeuse. É mais preparação e momento de calmaria, para a correria novamente que será a partir daquele ponto. E todo mundo já estava preparado para a merda vindo para cima da Rem. No momento que a Emilia devolve com a pergunta de “Quem é a Rem?”, o espectador já sabe que aconteceu desgraça. Ficou estabelecido que existem forças e magias capazes de acabar com a “presença da pessoa”. A baleia tinha essa habilidade. Agora é apresentado que a Gula tem algo parecido e que ainda pode ser seletivo em que nível de esquecimento pode estipular para a vitima. O perigo vai escalonando a medida que a trama vai passando.

Alex – Finalmente algo BOM!!!! Depois de um anime mediano (The God of High School) e uma sequência de desgraças em forma animada (a mais recente foi Peter Grill), deu gosto de assistir esse episódio de Re: Zero. Confesso que não lembrava quase NADA da primeira temporada do anime, tanto é que antes de ver esse primeiro episódio da nova temporada, eu peguei o último episódio daquele “remaster” (que mais parece uma forma de tirar um dinheirinho extra dos otakus), para lembrar de alguns eventos e o que estava acontecendo naquela reta final como um recap para a minha cabeça. Para minha surpresa, eu ainda lembrava dos momentos chaves do final, mas foi bom eu ter revisto aquela parte e pude lembrar de alguns diálogos que é muito bom. Enfim, falando desse começo do episódio, eu gosto de como ela começa com um tom para cima, de que tudo está bem agora. O Subaru pensando em quem ele devia e tinha que agradecer, o tom de comédia dele com a Petra, até o momento que ele fala que a Rem se declarou e vem a famosa questão perpetuada em Re:Zero… Quem é Rem? Ali mesmo eu já soltei um “fudeu”. Alguma coisa já tinha dado errado e já me deixou apreensivo. Até que passamos para o lado da Crusch (belíssima) e da Rem para sabermos o que havia acontecido. Posso dizer que gostei muito dos dois novos Bispos, a Gula e a Avareza (muito lindo, por sinal). Já peço desculpas porque os nomes deles não vão ser fáceis de lembrar. Mas o que posso dizer é que gosto MUITO dos conceitos que o autor traz aqui, apesar de não sabermos ainda o que o Avareza faz. Já adotei a ideia do Gula e achei de início que o “comer” que ele se referia, era o de pessoas e não o de nomes e memórias. Fascinante!!!

Rub – E relaxa que nomes em Re:Zero é DIFICIL, MUITO DIFICIL. Se eu não tiver uma Wiki aberta na outra aba, com certeza eu não lembraria o nome de ninguém, tirando os mais simples e pequenos como Rem, Ram, Patricia, Subaru, Emilia….agora Wilhelm van Astrea, nem fudendo que eu decoro. Mas essa cena dessa luta foi muito bem dirigida. Na real, Re:Zero tem todo um cuidado com a direção muito acima da média. Toda a produção tem todo um capricho para os minimos detalhes, como antes de serem emboscados pela Avareza, já mostrar que a arma da Rem está ao lado dela, ou como a ordem das carruagens atingidas pela magia do bispo influenciaram para a esquiva da Rem e da Crusch…é tudo planejado com calma para valorizar e destacar certos elementos, sem deixar escancarados ou expositivos. Vem lá da primeira temporada e continua aqui. Aliás, a animação de todo esse segmento da luta com os dois bispos é formidável, além do peso dramático de sobreviver a qualquer custo que a Rem realiza durante todo esse tempo. A resiliência da garota é de chamar a atenção. Uma pena que os bispos estão muitos níveis acima dela. Nem chance teve e foi amaldiçoada. Também adorei toda a cena seguinte de quando o Subaru sai procurando ela no meio de feridos e mortos, muito semelhante aos filmes e cenários de guerras/conflitos. É desesperador ver ele correndo sem rumo, apenas na força de vontade e na esperança de encontrar o corpo pelo menos, até para confirmar que não pirou, visto que todos esqueceram da Rem novamente. Quando finalmente encontra, só é tristeza e choro. Novamente a produção acerta na medida certa em transmitir essas emoções somente com uma fotografia bagunçada, “poluída” e tremida, passando a sensação de desorientação. Excelente. Como sempre, termina um momento de tristeza absurda com a morte do Subaru (DE NOVO).

Alex – O Gula ainda tem um nome mais fácil – Ley -, então logo devo decorar o nome dele. Agora o Avareza gato (gostoso), sinto muito, mas não vai dar agora hahaha. Eu gosto MUITO da direção de Re: Zero e é um dos pontos altos do anime. O diretor sabe trabalhar muito bem as cenas e quando é para ter peso, a cena tem. Quando é para ser desesperador, a cena passa isso. Tristeza, dor, confusão, tudo é muito bem conduzido e extremamente preciso! Dou destaque para os momentos mais “sanguinários”, por assim dizer.. O diretor consegue passar um impacto grande sem querer ser ‘dark’ como muitos animes da vida. Você não vê sangue jorrando ou coisas do tipo. As cenas acontecem, mas elas são feitas com outro propósito. O braço da Crusch é arrancado, mas não é exagerado. São elementos que gosto, que casam muito bem e que compõem a cena muito melhor do que se fosse algo “PESADO”. São elementos assim que me fazem gostar mais da obra * _*. A luta é uma sequência frenética com um misto de sentimentos à todo instante. A angústia/apreensão começa ali por volta dos 6 minutos e vai até por volta dos 14 minutos, que torna tudo muito fluido de assistir. O tempo voa enquanto você assiste esse episódio. Falando do ataque em si, é uma sequência lindíssima de animação, mesmo da White Fox não ser mais a mesma (até por isso que essa temporada foi dividida em 2 cours). O diretor sabe onde ele precisa ter animação e entrega. O char design mais simples ajuda um bocado nisso também. Eu estava assistindo a batalha ‘com o cu na mão’ hahaha. Foi uma ótima sequência! Eu senti um pouco de dó da Rem por estar tão disposta a fazer de tudo pelo Subaru e merecia coisa melhor. Ela usa seu amor como a sua motivação para lutar, vencer e sobreviver à todo custo, porém infelizmente ela não aguentou… Antes que eu me esqueça, Re: Zero tem um leque de seyuus EXCELENTE. Eles ajudam demais nas cenas. A Rem na luta é um bom exemplo. Só finalizando essa parte, não sei se você viu, mas quando ela é derrotada, tem um flashzinho dela com o Subaru, fazendo referência ao “Re: Zero If” (?!). Falando do cenário de guerra. É linda a construção. Já na cena seguinte, temos de tudo ali. Mortos, feridos, vemos a Felis chorando por causa da Crush, o desespero do Subaru e mais uma vez o seyuu passando as emoções perfeitamente. Vemos até o Subaru confundindo outra pessoa com a Rem, gerando mais desespero, até que ele finalmente encontra ela, mostrando quem é de verdade (logo falo mais disso). E por fim, terminamos com a morte dele, a primeira desse arco/da temporada. Já são quantas no total? 10? Me pergunto quantas vezes mais ele vai precisar morrer para conseguir encaixar as peças. Para finalizar, que cena perfeita. Enquanto ele reflete e comete suicídio, o som do coração batendo, a animação, os olhos enchendo de lágrimas, ele tremendo de medo…Nossa, TUDO PERFEITO!

Rub – Agora tudo começa a desmoronar porque o “checkpoint” é muito perto e não tem tempo hábil de salvar a garota. Não importa quantas vezes ele volte, ela vai ter sua presença apagada das memórias de todos. E teremos um novo campo de possibilidades, visto que não adianta voltar no tempo. Para solucionar o problema de agora, ele vai ter que continuar para o futuro, se quiser salvar ela. E como ele só tem esse poder de voltar, o Subaru se tornou um inútil completamente. Só que eu quero falar de outra coisa e puxar o final do episódio junto com esse tópico. Eu sou do grupo que ODEIA o Subaru. Eu odeio mesmo esse personagem. Não por ser mal escrito e sim ser um FDP egoísta. Eu me lembro que tem uma reportagem do autor de Re:Zero comentando que a personalidade falha do Subaru é proposital. Ele queria um protagonista cheio de defeitos, para despertar diversos sentimentos dos leitores para o protagonista. Ao meu ver, o autor atingiu o objetivo COM perfeição, porque muitas vezes, eu tenho um sentimento de satisfação em ver o Subaru se ferrando. O meu lado sadista, meio que aflora quando o assunto é o Subaru. E ainda sim, mesmo o personagem ter errado e ainda continua errando (vou chegar lá), ainda fico interessado de como vai ser a jornada dele dali em diante. Minha torcida fica para os demais personagens, obviamente, porém o Subaru como personagem, é fascinante. Suas atitudes egoístas e inconsequentes que os levam as mais variações de situações possíveis. É fascinante em que acompanhamos um personagem cheio de defeitos, e ainda estamos assistindo com a uma fascinação crescente com o elenco que o acompanha, com sua jornada de auto-flagelo.

Alex – Eu gosto MUITO dessa vertente de Re: Zero. Eu gosto do Subaru por ele ser ruim. Eu entendo perfeitamente o que o autor quer fazer com o personagem e eu adoro. Gosto muito de personagens que são ruins (não é atoa que Kuzu no Honkai é uma das minhas obras favoritas). E aproveito para dizer que eu discordo em partes do pessoal que reclama que Re:Zero não tem consequências. Por causa da volta do tempo do Subaru, no meu ver, as consequências são refletidas diretamente no personagem. Ele consegue evitar grande parte do mal nas pessoas ao seu redor, mas os seus atos impactam nele mesmo, tanto é que vemos muito do que ele pensa com todos os complexos, os pensamentos, as angústias e dele se quebrando e tentando remontar para tentar achar uma solução para o problema. Por exemplo lá no arco da baleia, ele conversa com a Crusch, com a Anastásia e com a Priscilla e em cada uma das vezes que ele morre, ele tenta falar com uma delas. E nessas rotas, ele toma no cu bonito. Não lembro direito dos detalhes, mas ele entregou planos da Crusch para a Anastásia. Na outra a Priscilla acabou com ele e o fez até beijar seus pés, salvo engano, para no fim ser pisado novamente. Amo odiar o personagem. Eu até comentei com você em off que se alguém pega o episódio final da primeira temporada de maneira isolada, pode pensar que o Subaru é um santo e uma pessoa que está sempre sendo o seu melhor, mas não! Ele é egoísta, orgulhoso, precipitado. Nesse episódio mesmo quando ele encontra a Rem e o médico diz que não pode fazer nada, ele tem um surto e começa a “culpar” o médico, ou ainda mais à frente, quando a Felis aponta que a culpa provavelmente é da Emília (com razão) e ele não gosta. Faz até a Crush pedir desculpas e, consequentemente, o Felis também. São ações como essas que demonstram um pouco de como ele é de verdade. Ele se ferrar faz parte do processo do personagem. O problema é que ele só aprende em parte com os erros dele, porque ele continua o mesmo em essência. Se fode, tem o psicológico devastado, mas ele em si não muda. Ninguém ao redor dele percebe, porque como ele morre, as pessoas não lembram dos eventos, então acaba ficando só uma impressão parcial dele. Quando a Emília elogia ele, fala X e Y, chega a dar um pouco incômodo, porque sabemos como ele é de verdade e que em partes, ele não é aquilo que está sendo dito. Subaru ainda tem muito o que aprender, se é que ele vai… Os personagens que vão sendo adicionados são ótimos. Gosto de como o autor trabalha eles e a obra tem um leque de personagens bem grande e vez ou outra, personagens “antigos” retomam, sempre no momento certo. Não fica aquele volume enorme, além do que, ele sabe dosar esses momentos. Gosto disso.

Rub – Também compartilho da sua opinião. Eu não vejo que as atitudes péssimas do Subaru estão sendo premiadas, muito pelo contrário. Toda merda que ele faz, vai ter uma consequência muito pior adiante. E o “cheat” dele é justamente consertar as cagadas que o próprio fez. Ninguém tem segunda chance para corrigir algo importante. Na real, ele tem VÁRIAS SEGUNDAS CHANCES no decorrer da história, fazendo com que ele aprenda (ou não), mesma que tenha que repetir dezenas de vezes. Voltando para o episódio, eu disse no paragrafo anterior que ele AINDA está errando. A reunião da Emilia, Felis, o Mordomo e a Crusch é um exemplo de que ele não aprendeu ainda a pensar como todo. A fixação dele em proteger a Emilia e a Rem, o cega completamente. Pouco importa para o que acontece com os outros. Uma porrada de pessoas morreu para ajudar e ele se solidariza com essa situação? O Subaru caga e anda para o que os demais estão pensando. A Crusch se fudeu toda, perdeu a memória e o braço para ajudar sua inimiga ao trono, e o Subaru não liga para estado que se encontra. A Felis sugerir acabar com a aliança é o mais sensato a se pensar, pois o grupo deles que se fuderam. Do grupo da Emilia, tirando a Rem na reta final, está tudo ok do lado deles. Ainda o Subaru esperava que a ajuda fosse de bom agrado. Porém ele teve muita sorte porque o mordomo se afeiçoou ao protagonista e a Crusch assumiu uma postura mais passiva e solicita, porque se fosse em outro momento, essa parceria tinha acabado e com razão. Ele ficar bravo quando Felis quando diz a verdade só demonstra mais essa falta de empatia com outras pessoas, além de suas duas protegidas. O personagem continua olhando para o próprio umbigo. Ainda vai se ferrar um monte para aprender a melhorar nesse aspecto.

Alex – Sim! Tanto é que falam como a obsessão do Subaru é doentia. Eu concordo (embora lá no fundo, eu shippe eles) e a mente do Subaru pode ser resumida (em condições “normais”) à “Emília, Emília, Emília, proteger a Emília, Emília, Emília…”. É como um stalker. Não é atoa que algumas vezes a Emília pergunta para ele porquê ele vai tão longe por ela. Ele ignorar a quantidade de mortos e vítimas do Gula, mostra esse lado ruim dele, como chega a ser um tanto hipócrita da parte dele, porque horas antes disso tudo acontecer, ele estava lá comemorando com eles por terem derrotado a baleia. Nem a Crusch ter tido suas memórias comidas, ele esboçou algum tipo de preocupação. O que importa é a Rem ter sido devorada e não duvido que se nada tivesse acontecido a Rem, ele provavelmente estaria foda-se para a situação. Acho até mais fácil a Emília querer fazer algo pela Crusch, do que o Subaru tomar essa iniciativa. Eu realmente sinto um pouco de dó dos personagens ao redor do Subaru, por eles não terem noção de como ele é, mas acho que isso torna tudo mais interessante. Ansioso para ver o Subaru se fodendo ^^.

Rub – O meu sadismo agradece cada vez que o Subaru morre. XP. E o episódio termina com o Subaru prometendo que irá proteger as duas e só semana que vem a continuação. Realmente, Re:Zero vai ser um dos animes de destaque dessa temporada. Tenho conhecimento do que vai acontecer, entretanto ver animado ainda vai ser empolgante. Agora se você leu nossa conversa e ainda não viu Re:Zero, não perca tempo e comece o quanto antes, até para acompanhar o hype que serão nos próximos 3 meses da galera comentando o anime nas redes sociais. Empolgado com o que está por vim no anime.

Alex – Ansioso!!!! Não sei da quase nada do que vai acontecer, além que uma certa conhecida retornará. Quero a Priscilla de volta também. Amo ela. Se por algum acaso você leu essa postagem sem ter assistido ou lido Re:Zero ainda, vá assistir! Vale muito a pena. E se os 20 e tanto a episódios da primeira temporada te afastarem, tenta o “remaster” que saiu no começo do ano. São 13 episódios de uma hora quase… Ao menos a quantidade de episódios é menor XD.

Um comentário em “Re:Zero Kara Hajimeru Isekai Seikatsu 2nd Season #1 – Primeiras impressões

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s