Review de Tamayomi

Mais um anime genérico da temporada

SINOPSE: A arremessadora Takeda Yomi, não conseguiu completar seu objetivo durante o fundamental em aperfeiçoar sua “arma secreta”. Agora no ensino médio, ela tem a chance de poder jogar beisebol com todo seu potencial, junto com sua amiga de infância, Yamazaki Tamaki, que consegue pegar todas as bolas que arremessam a ela.

Não é um desastre, mas isso não significa um elogio.

Pois bem…para quem leu o meu post de primeiras impressões, vou te falar que a minha opinião não mudou quase nada de lá para cá (link aqui). O anime Tamayomi é daquelas animações em que os produtores não querem arriscar muito, com o objetivo de somente fazer marketing para o material original. Nada aqui eu posso dizer que houve algum esmero ou cuidado. Mais parecia um trabalho em que todos os envolvidos só estão pelo pagamento e entregam o mínimo do aceitável para um produto medíocre em sua execução. Nada daqui eu tiro como proveito. Desde dos designs das personagens super sem graça, a uma direção pouco inspirada na composição da série. A fotografia arrisca em alguns momentos, porém fica perdida pela sua proposta já que a prioridade é o fetiche pelas coxas das gurias em primeiro plano.

Não reclamei disso na estreia, pois era bem sutil e foram apenas segundos de ângulos um tanto esquisitos enfatizando a bunda e as pernas das personagens. Entretanto, conforme foi passando a temporada, cada vez mais o anime dava um destaque exagerado para essas partes e tinham todo um ar de “adoração” para os corpos das atletas. Não sei se vem do mangá ou se o diretor tem esse fetiche, porém é bem notável todo o foco que eles dão para a musculatura dessas regiões das gurias sem proposito algum. Não chega a ser um fanservice agressivo, só que ainda sim não curti esses momentos por não encaixarem com o contexto sendo contado.

A parte do esporte também não tenho muito o que comentar. Tamayomi é educativo para quem não entende nada de beisebol, porque temos estratégias e fundamentos ensinados de forma até que decente para situar o espectador ao que está rolando na partida. Fazem sentido e são coesos com as habilidades de cada personagem, tanto das protagonistas quanto das equipes inimigas. Porém, se você já jogou algum jogo ou viu filmes/séries/animes que também apresentam esse esporte, não torna esses conhecimentos uma novidade. Para os fãs mais aficionados pelo beisebol, talvez seja até ofensivo pelo didatismo grande que tem aqui no anime. Vai de cada um nesse caso.

Um elenco mais apagado do que devia

Não consegui em simpatizar com ninguém das 11 personagens desse time. Apesar de terem dedicado quase que metade da temporada em apresentar as motivações de cada uma, fica o sentimento de algo raso. Boa parte dos bloqueios e dos problemas que as meninas tinham no passado, ou são solucionados de uma forma MEGA SIMPLES, ou que não geram nenhuma consequência posteriormente, fazendo com que o impacto desses obstáculos fosse reduzido a meros problemas do cotidiano de um ser humano comum. Traumas ou medos eram esquecidos de um episódio por outro, resultando uma padronização das gurias, sem diferenciação entre elas. O que era para ser um elenco de protagonistas, acabou virando uma turma de NPCs genéricas realizando feitos que eram para ser extraordinários, mas não gerando a empatia que devia. Nos momentos dos jogos foi pior, já que tinha algumas gurias com design muito parecidos e se não citassem o nome delas na partida, eu não saberia quem é quem no primeiro momento.

Um outro problema é a narrativa. Não precisa ser um épico todo episódio, porém como foi montado o roteiro, a empolgação é diluída em episódios ou lentos demais, ou rápidos ao extremo. Nem a última partida mostrada nesse final de temporada salvou a situação. Elas estavam jogando com a vida e sobrevivência na competição, mas nenhuma emoção era passada como devia. Era uma marasmo, que minha atenção vira e mexe ficava dispersa. Eu cheguei a dormir no episódio 6 múltiplas vezes, tendo que reassistir desde do começo para ver se iria conseguir terminar de uma vez por todas.

A animação estava no limite do limite

Eu jurava que Tamayomi iria cair e ser adiado por causa da pandemia. Eu errei, mas bem que podiam ter adiado mesmo assim. Teve o lance ainda que a FUNIMATION exibiu um episódio incompleto, faltando quadros a serem desenhados, com erros de consistência (não que o resto dos episódios seja um exemplo) e dessincronizacão labial. A produção não só estava a toque de caixa, como devia estar com todo o cronograma zoado, visto que os quadros-chaves também estavam bizarros durante os episódios posteriores. E não teve jeito e reutilizaram várias cenas prontas, colocando repetidas vezes, dando aquela ar de trabalho amador ou de produção dos anos 80 ao anime. Chegou ao absurdo do mesmo frame da guria arremessando uma bola ser utilizado 5 vezes no mesmo episódio. Não sou tão atento ao visual, no entanto não tem como deixar de perceber que os animadores não estavam dando conta do recado aqui. O CG também algo tenebroso. As transições entre as animações eram discrepantes.

Vale a pena ver Tamayomi?

Você tem que ser MEGA FÃ de animes de esporte para eu poder recomendar a assistir. Tamayomi não mostra nada de novo ou que seja de elogios, e ainda tem o fato da história ser pouco dinâmica e nada atraente para quem viu diversos animes distintos. Por isso que enfatizo que você deve gostar muito de animes e de esporte para tentar se aventurar nessa adaptação. Para qualquer outro grupo de pessoas, eu não consigo recomendar Tamayomi.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s