Kaguya-sama: Love is War 2ª temporada #5 e #6 – Comentários

RESENHA ORIGINAL DE JOÃO MARCOS NASCIMENTO. POR MOTIVOS EXTERNOS, TIVEMOS QUE ALTERAR A AUTORIA NAS INFORMAÇÕES DESSE POST, PORÉM FOI ELE O CRIADOR DESSE TEXTO.

E a tão aguardada disputa pelo cargo de Presidente do conselho estudantil finalmente chegou! Dessa vez comento sobre os episódios #5 e #6 de Kaguya-sama.

Começamos o quinto episódio com a Kaguya  bastante preocupada com a possibilidade de que seu amor pelo Shirogane não seja “amor verdadeiro”. Retomou o fato de que a Kaguya cresceu numa realidade completamente controlada, então pra algumas coisas ela é bastante inocente. Em compensação pra outras…..(Espero nunca ter que negociar com um Shinomiya). Toda essa inocência da Kaguya, principalmente no assunto romance, me fez pensar na grande possibilidade de gerar pra ela consequências e no futuro, decepções para a mesma, principalmente por ser algo que é idealizado pela mesma. Outro ponto interessante dessa primeira parte é sobre as olheiras do Shirogane. O ponto principal da situação toda, e como o sentimento que a Kaguya tem pelo olhar do Shirogane mostra que alguma coisinha pequena em nós, que muitas vezes pode ser vista até como um problema. Pode ser na verdade algo que os outros realmente gostam em você. É uma interpretação legal que dá pra ser feita da situação toda (mas não muda o fato de que o Shirogane realmente deveria tentar organizar seu horário de sono. Não que eu também seja um exemplo a ser seguido).

Não me lembro o quanto foi abordado no anime sobre essa questão do empenho do Shirogane, além desse em que mostram o sono ferrado dele. Acho que só foi falado disso na primeira temporada. Ele realmente se empenha muito na questão dos estudos e em trabalhos de meio período. Realmente é impressionante quando você percebe que ele passa por tudo isso e é o que ele é. Mesmo sendo ótimo nós estudos e em outras coisas, gosto do balanceamento que fazem disso quando mostram que tem coisas que nem ele consegue fazer (ao ponto de traumatizar a Fujiwara kkk). A mensagem que dá pra tirar disso é a mesma que é possível ser tirada de várias outras obras de outras mídias:  “Ninguém é perfeito”. Pode parecer algo meio bobo, porém achei legal ter esse sentimento enquanto assistia Kaguya. Que é um anime que, mesmo que seja focado na comédia, com um pouco de análise dá pra tirar coisas bem legais dele. E depois de tudo, eu realmente duvido muito que a Chika vá se submeter a ajudar o presidente com algo assim de novo. Nesses momentos chega até a dar um pouco de dó dela kkk.

Mas se teve alguém que realmente fiquei preocupado com o que passou nesse episódio com certeza foi com outro candidato à presidência do conselho. Como eu tinha dito antes, a criação da Kaguya foi bem controlada, mas por fazer parte da família que comanda uma das maiores companhias do Japão, (Dei uma pesquisada. Podem me corrigir se não for uma companhia) tenho certeza de que ela aprendeu a negociar e a conseguir o que realmente quer. Não foi mostrado muito de como foi a abordagem, mas só o que vi foi suficiente pra me fazer pensar duas vezes antes de me meter com alguém da Família Shinomiya kkkkk.

Saber desse lado da personagem fez com que a má interpretação que ela fez das falas da Iino gerasse uma quebra de expetativa que, por mais que previsível, ficou muito engraçada. O interessante disso foi que parecia que a Miko tinha notado o efeito que a fala dela causou na Kaguya e tentou fazer com que a Shinomiya decidisse se juntar ao conselho caso ela ganhasse as eleições. Parte disso tudo foi quebrado pelos ideais que ela propunha. Quem sabe se alguém fizesse ela entender o quão exagerados são os ideais dela e fizessem mudar seus planos, ela não conseguiria o apoio da Kaguya? Mas vendo o quão convencida ela é de que está certa, seria uma tarefa bem difícil.

E finalmente, no sexto episódio do anime, chegamos aos discursos e as votações para a decisão de quem iria tomar o cargo de Presidente do conselho estudantil. Mesmo a reeleição do Shirogane sendo praticamente garantida antes mesmo dos discursos, vimos que o Ishigami queria não só vencer da Iino, mas sim fazer de uma maneira que ela entendesse que não importava o que fizesse, ela realmente nunca seria aceita pelos alunos e eleita para o cargo. Essa linha de pensamento dele fazia sentido com o que foi mostrado, que era o fato de que ela concorre ao cargo desde o primário e nunca desistiu mesmo sempre sendo a candidata com menos votos. De fato faz sentido pensar que se ela perdesse de lavada mesmo só tendo uma outra opção de voto, ela desistiria de tudo. Porém, no flashback que temos, vemos que a Miko não tinha muito contato com outros colegas de classe que não fossem sua melhor amiga. Tanto pelo fato de que ela aparentemente não corria atrás de se relacionar com pessoas que não se encaixam nos padrões dela, tanto pelo fato de que ninguém tentava dialogar com ela.

Isso me leva a pensar no quão diferente teriam sido todos esses anos se, ao invés da personagem seguir fielmente seus ideais sem analisar os impactos que eles geram nos outros, ela se empenhasse em interagir com pessoas que tivessem opiniões adversas sobre o que ela prometia proporcionar e disso, elaborar sua campanha de uma forma que ela não deixasse de lado o que é correto e agradasse os eleitores ao mesmo tempo. Esse mesmo objetivo poderia ter sido alcançado se a ação viesse pelo lado dos estudantes também, mas a maior parte só ignorava a Iino ou nunca cogitava a ideia de um diálogo, como o Ishigami. Essa falta de interação, somada ao fato de que (pelo que foi dito) toda vez, ao chegar na hora do discurso ela ficava extremamente envergonhada, e no fim ela não conseguia nem começar apropriadamente. Diminuía ainda mais a influência e o número de votos que ela teria. Porém, graças a ação do Shirogane, ela conseguiu argumentar e mostrar para toda a escola vários motivos que levavam ela a acreditar que as mudanças que elas propunha, eram necessárias para a escola. Fez com que ela depois de muitos anos tentando, conseguisse mostrar a todos que parte do que ela defendia realmente tinha um motivo e um objetivo, e não era só algo baseado nas preferências dela (mesmo que algumas coisas realmente fossem, vulgo corte militar e uniformização padrão só porque ela gostava disso).

E após toda essa situação causada pelo debate e pela ansiedade para os resultados, tudo acabou bem com a reeleição do Shirogane e com a Iino finalmente recebendo algum reconhecimento por tudo que ela sempre defendeu. Depois de todo estresse enfrentado pela Kaguya nessa situação toda, ela ainda teve que lidar com a ansiedade ao refletir se o presidente realmente gostava dela. Não julgo nem um pouco ela duvidar desses sentimentos pois, nenhum dos dois ainda admitiu os sentimentos que têm um pelo outro, então tudo não passa de uma suspeita. Ver ele agindo de maneira tão disposta a ajudar alguém que ele praticamente acabou de conhecer, realmente deve ser algo difícil de se lidar, principalmente se você for alguém que sempre teve tudo o que quis, mesmo sendo claro que o Shirogane que sempre tratou a Kaguya com preferência. Felizmente essa dúvida foi sanada com a conversa que os dois tiveram e pelo menos dessa vez eu tenho certeza que ficou claro para a Shinomiya que ela tem um tratamento mais especial que as outras pessoas kkk. E o episódio termina com a chegada da Iino como o mais novo membro do conselho estudantil, fato que realmente pode dar um ajudar ela na próxima eleição, principalmente se ela fizer um bom trabalho.

E dessa maneira termino os comentários do sexto episódio da segunda temporada de Kaguya-sama. Obrigado por acompanhar e até a próxima ^^.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s