Otome Game no Hametsu Flag Shika Nai Akuyaku Reijou ni Tensei Shite Shimata (Hamefura) #8 – Impressões semanais

Mais um episódio filler… Ao menos esse não foi desastroso como o seu antecessor.

Chegamos no oitavo episódio do anime, com isso falta apenas 1/3 para o anime encerrar. Nesse episódio 8 tivemos mais um filler… É… O lado negativo é que tivemos algumas falhas movidas pela staff estar criando situações um tanto grandes demais para gerar comédia, e por causa disso, o anime começa a transparecer falhas e cometer alguns tropeços aqui e ali, que (talvez) não seriam cometidos se tivessem criados fillers com foco na vida cotidiana dos personagens. O lado positivo é que a comédia continua excelente.


Alex – Mana, outro episódio filler em “Otome Game”… Não foi tão desastroso quanto o episódio da semana passada (impressões do episódio aqui), que “estragou” dois dos três twists da temporada. Só foi ruim mesmo. O grande problema desse episódio (e é um dos grandes problemas do passado) é ele tirar coisas/conceitos DO NADA! Por exemplo, eles foram estudar, que até aí tudo bem. Só que DO NADA aparece o livro mágico que suga eles para dentro. No final da história, eles falam que o livro é uma das sete mistérios da escola… DA ONDE QUE VEIO ISSO??? Otome Game sequer havia mencionado a presença de mistérios na escola e não foi algo que foi preparado anteriormente para depois aparecer nesse episódio, NÃO! Da mesma forma que apareceu, vai sumir, porque colocaram aquilo só para ocupar espaço, para enrolar e eles conseguirem chegar no climáx desse arco no final. Fora que o livro sugar eles foi uma puta conveniência de roteiro que me deixa triste porque até então, Otome Game não usava/se apropriava de conveniência para gerar e contar a sua história. A produção precisa parar de criar essas ideias malucas e apostar em coisas mais simples. Nesse caso tivemos conceitos sendo tirados do vácuo. No da semana passada foi a própria dungeon que não tinha sentido de existir. Isso é um problema que está escalando porque no outro episódio eram as provas finais para passar de ano. Nessa semana a Catarina já está estudando DE NOVO, porque vai ter prova. O anime arruinou totalmente a noção de espaço. Os começos de episódios mais recentes estão sendo muito abruptos, o que complica ainda mais você ter uma noção de tempo, do que já passou entre um episódio e outro… Mas, com esse episódio, nós aprendemos que para que você ter UMA vela, quando você pode ter SEIS!!!!! XP. Pobre Mary…

Rose – Sinceramente, eu não estava esperando mais um filler. No entanto, este foi bem menos infeliz que o trágico episódio sete. Eu gostei dos momentos de comédia do episódio, e de como implicaram com a Mary (que tinha crises de ciumes a cada 2 segundos hahaha). Apesar de achar que o conceito e roteiro desse oitavo episódio poderia ter sido melhor e mais plausível. Não acho que o episódio tenha sido ruim, e sim foi mediano. Não acrescentou nada a trama, mas também não arruinou eventos importantes dela (nunca irei perdoar o desagradável episódio 7). E sobre os sete mistérios da escola, acredito que tenha sido uma referência a Jibaku Shounen Hanako-kun (e esse não foi o único anime mencionado de forma subliminar). E quanto as provas… bom no episódio sete mencionaram que aquela era uma prova prática e que haveriam outras (teóricas). Então foi completamente plausível eles terem outras provas (até porque, infelizmente nós estudantes fazemos provas atrás de provas hahhahaha). Mas concordo que o produção deveria ter investido em idéias simples para o anime. Até porque um livro magico ou uma dungeon não são nem mesmo mencionados no jogo de Fortune Lover ou no material original ou na adaptação para mangá. Eu gosto quando adaptações inovam e criam novos conceitos para a obra original. Isso enriquece o enredo e traz uma nova perspectiva ao telespectador. No entanto, essas devem ser bem escritas e estarem de acordo com o universo e com a leis da obra. Mas sendo justa, esse episódio foi apenas um fanservice. Acho que a produção do anime queria colocar cenas que agradariam todos os públicos de Hamefura. Aqueles que shippam a Catarina com o Geordo, com o Keith, com a Mary, com o Alan, com a Sophia e com o Nicol. (Maria esquecida do rolê). Eles queriam expor os desejos de cada personagem com a Catarina, então usaram a desculpa mais esfarrapada possível. “Um livro mágico prendeu Catarina e companhia em um universo para suprir seus desejos obscuros”. E pobre Mary ter que ver a pessoa que gosta a mercê de “predadores” deve ter sido difícil.

Alex – Então a gafe foi minha hahaha. Perdão Otome XD. Eu gosto de trabalharem os demais personagens. Esse episódio teve foco na Mary e assim como nos outros, foi ótimo para comédia, mas acaba sendo isso. Sem acrescentar nada, mas só por não ter sido um desastre igual seu antecessor, ele já ganha bons pontos hahaha. Ainda falando sobre as escolhas que fizeram para os episódios, eles podiam ter investido em situações mais cotidianas, em algum evento da escola mágica… Enfim, eu tenho duas hipóteses. Ou o próximo vai ser mais um filler e o arco final será com três episódios ou o próximo já começa o arco final e teremos um arco de 4 capítulos. Independente do que for, eu só torço por duas coisas: se tivermos mais um filler, PELO AMOR DE MADOKA, façam um filler mais comum! E segundo, se for um arco de três episódios e ficar corrido, eu vou ficar MUITO puto. De verdade, porque eles tinham essa opção de fazer um arco de 3 ou 4 episódios, foi uma escolha deles! Mas voltando ao tema, não sei se foi um referência para Jibaku. Parece que as escolas japonesas tem esses tipos de histórias, a não ser que alguém da staff já conhecesse a obra, porque demora para se produzir um episódio. Tem que pensar no roteiro, storyboard, animar, colorir, computação gráfica, etc. Como eu disse, usaram conveniências e desculpas esfarrapadas para criar as situações. Mas antes de começar a falar dos desejos, precisamos falar rapidamente do quão longe a Mary vai para manter o Alan fora da jogada. Eu lembro que a gente comentou em um dos posts do Alan não deve ter percebido que gostava da Catarina por estar “preso” a Mary, mas não! Foi só a Mary mantendo ele sem essa consciência durante anos hahaha. E acho interessante que ela fala na cara da Maria que todo mundo ali ama a Catarina. Eu gosto de como esse “jogo” é aberto e só a própria Catarina que não tem noção disso ahahaha.

Rose – Sim, concordo. Se investissem em situações cotidianas tudo soaria mais natural (como o episódio seis). Existe um capítulo extra no mangá (que não existe na novel) que eu gostaria muito que tivessem adaptado. Se trata do Geordo recebendo uma carta da Catarina e ficando super animado achando que iria se declarar para ele. No entanto, chegando no local e na hora marcada, ele encontra o Harém inteiro hahaha. Todos visivelmente abatidos. Acontece que todos receberam a mesma carta e tiveram a mesma conclusão. Acharam que Catarina iria se declarar quando na verdade iria colocar todos eles (um bando de nobres que não sabem nem lavar um prato) para trabalhar na roça hahahahah. É esse tipo se situação que me atrai em Hamefura. Algo totalmente plausível e natural. Eu adoraria que esse capítulo fosse adaptado, mas entre ele e a produção ir direto para o próximo arco, eu escolho a segunda opção sem dúvidas. Quatro episódios seriam o suficiente para adaptar as duas partes do arco final. E ainda sobraria um episódio para o último capítulo do segundo volume da novel (que é o “fim” do jogo). Seria perfeito. No entanto, não estamos aqui para especulações certo? Vamos ao episódio em si hahaha. Mary é uma personagem que gosto muito. Principalmente por sua personalidade surtada e extremamente ciumenta. Gosto de como usam isso para bullyinar a personagem durante o episódio. Ela é tão sincera, além de ser uma yandere em potencial!!! Ela é capaz de manipular o Alan por ANOS e se meter no meio dele e da Catarina para evitar ter mais um rival. E sinceramente, eu entendo ela. Depois daquela cena pós-créditos na árvore, minhas suspeitas a respeito do shipp Alan × Catarina só aumentaram hahaha.

Alex – Olha só. Um material bem legal se tivesse sido adaptado. Quero dizer, ainda tem a chance de ser adaptado no próximo episódio, mas duvido que aconteça porque eles usam a Light Novel como base. Mas seria algo bem legal e cômico de se colocar, além de ser a cara da obra ter situações como essa hahaha. Fico até imaginando a reação de todo mundo ao chegar no local ahahaha. Se nós pararmos para pensar, o Alan é o que vinha tendo um desenvolvimento mais tímido no decorrer dos episódios. Os momentos dele e da Catarina eram bem curtinhos e mais isolados, tanto que naqueles rankings que fazem semanalmente dos animes da temporada, na semana passada, o shipp Catarina × Alan nem tinha entrado na lista. Acredito que nessa semana o shipp deva ter ganho alguns pontinhos hahahaha. Para nós é claro que vai chegar algum momento que a Mary não vai conseguir interferir no relacionamento deles, nem no de ninguém, em que todos ali vão ter que “confrontar” a Catarina, porém só um pode ganhar o coração da Catarina. Estou ansioso para o dia que isso irá acontecer e, uma opinião minha, acho que a Mary não vai ganhar (não me crucifiquem fãs do casal). Eu penso que por ela estar fazendo essa sabotagem, somado a esse lado obsessivo (cômico, mas obsessivo) pela Catarina, é o que vai acabar prejudicando, pois ela não está sendo justa com os demais, principalmente com o Alan. Em algum momento, ela vai “”pagar”” pelas suas ações. Eu particularmente não tenho um candidato favorito, mas por esse episódio, que estou torcendo pelo Alan hahaha. Enfim, eu gostei da exploração dos desejos de cada um deles (menos do Alan… Nem deu para ver hahaha. Pobre Alan), eu gosto de como eles são diferentes e semelhantes ao mesmo tempo. Todos tem um interesse genuíno na Catarina, mas as situações divergem bastante, desde d sendo algo mais caliente (né Geordo), até algo mais simples (Oi Keith).

Rose – Alan é um príncipe injustiçado hahaha. Eu gosto muito da dinâmica entre ele e a Catarina. Os dois tiveram um bom desenvolvimento. De inimigos a rivais, e de rivais para amigos (no entanto, continuam competitivos). A relação entre ele e Catarina é muito genuína. Eles são sinceros um com o outro e isso é o que me motiva a torcer pelo casal (na verdade, eu torço para todos – infelizmente esse é o fardo que um multishipper carrega). E acredito que Mary também não consiga impedir Alan de notar seus sentimentos por muito tempo. Ela é uma personagem interessante e completamente devota a Catarina. Ela a ama de verdade. Se Catarina não a escolhesse e ficasse com qualquer outra pessoa, ela ficaria arrasada, mas respeitaria a vontade de sua amada. Catarina diz que quando Alan escolhe Maria em Fortune Lover, ela sai de cena chorando (mas sorrindo) enquanto pede para Maria cuidar de Alan para ela. Acredito que o final “ruim” para Mary não seria diferente nesse universo. Porque é justamente por ela amar Catarina, que deve deixa-la ir. No entanto, ela não tem o mínimo de respeito por seus concorrentes (acredito que ela os enxergue como ervas daninhas) e enquanto Catarina não escolher nenhum dos dois, ela jamais irá parar de tentar impedi-los de ter sucesso em suas investidas ou (no caso de Alan) impedi-lo de compreender seus próprios sentimentos. Eu também não estou em um “time”. Particularmente eu torço por todos de sua própria forma. Mas já tenho em mente os membros que tem mais chances de alcançar o “final feliz”. Indo direto ao ponto… Os desejos também refletiram muito sobre a personalidade de cada um deles. Como você mesmo disse, alguns foram direto ao ponto, outros foram inocentes e outros foram cheios de duplo sentido.

Alex – SIM! Eu também penso assim, porque por mais que a Mary atrapalhe os outros (Alan em especial), ela é amiga e respeita a Catarina. Quando chegar o momento e não for a escolhida, ela vai se retirar… Na verdade, acho que ao contrário da sua rota com o Alan, o que ela faria não seria se retirar, mas ficar mais próxima, alimentando a amizade dela com a Catarina. Os laços românticos podem ter sido quebrados, mas os afetivos e a amizade, irão ficar mais fortes. Ela provavelmente vai chorar, mas vai ficar feliz pela felicidade da amiga. Ai chorei hahaha. Amo fazer essas teorias sobre os sentimentos e reações dos personagens com você. Quanto ao Alan, sinto um pouco de dó dele. Eu tenho vontade de sentar e conversar com ele, chegar e falar “Amigo, você gosta da Catarina e é isso mesmo”. Ai coitado haha. Antes de prosseguir, eu queria falar rapidinho da reação de surpresa do Sirius quando a Catarina agradece ele. O cara teve uma reação de surpresa como se ninguém nunca tivesse agradecido ele, como se fosse algo completamente novo… Suspeito… Agora falando de cada desejo, começamos pelo Geordo. Ele é sempre mais incisivo no que quer. Eu imagino se os dois casassem, a Catarina querendo comer (parece uma coisa que eu faria) e ele querendo fazer aquilo que todos sabemos que acontece hahaha. Geordo mandando as indiretas do que aconteceria e ela “Mas eu não posso ficar aqui…”, foi impagável hahaha. E ele fazendo toda a pose para segurar a Catarina ao estilo “Príncipe perfeito”. Eu começaria a rir, sem brincadeira hahahaha.

Rose – Laços românticos podem se quebrar facilmente (É um fato inegável), mas laços de uma amizade verdadeira duram para sempre. Catarina ajudou Mary a se tornar a pessoa que ela é e por isso sempre terá um lugar especial em seu coração. A amizade das duas é algo que valorizo, porque apesar de terem sentimentos românticos por parte da Mary, essa relação é muito mais que um compromisso político ou um amor unilateral (como era a relação de Alan e Mary no universo original do jogo). E falando no Alan, realmente o garoto é tão inocente que chega a ser cômico. Mesmo que Mary atrapalhe, qualquer pessoa com senso comum teria pelo menos reparado que sente algo pela Catarina. Mesmo que não chegasse a conclusão “NOSSA! Estou apaixonado!”, pelo menos entender que ela é especial em um nível que outras pessoas não são hahahaha. Sirius é um personagem que me desperta muito interesse. Ele me parece um pouco falso (para não dizer outra coisa). Aqueles sorrisos não me enganam. E essas reações só me fazem ter certeza que ele é muito mais do que parece. E falando em gente duas caras, temos o Geordo (isso porque eu gosto dele hahahaha). Ele é bem direto, e como disse há muito tempo atrás (acho que foi no nosso primeiro post sobre Otome Game) ele não vê limites quando o assunto são seus objetivos. Mesmo que essa missão seja deflorar a Catarina… Bom, isso soou muito estranho, mais do que deveria hahaha. Acho que o desejo de Geordo foi um dos que eu mais ri (ficou atrás do desejo do Keith). Eu não me aguentei quando Catarina quase caiu e ele a salvou, de um jeito MUITO estranho hahahaha. E fico surpresa (e aliviada) por Mary não ter lido o restante de seu desejo. Até porque, sabemos muito bem o que aconteceria logo em seguida hahahah.

Alex – Siiiim!!! Amo uma amizade ~ ^w^ ~. Quanto ao Alan, realmente ele precisa parar e pensar em como ele vê a Catarina. Acho que ele já se daria conta dos sentimentos, mas também não é como se a Mary fosse deixar ele fazer essa reflexão hahaha. Quanto ao desejo do Geordo, se a Mary continuasse, seria traumatizante demais para ela hahahahaha. Já o Keith, eu fiquei à todo instante me perguntando o que eu estava vendo enquanto caía na risada haha. Porque a cara dele, as falas e o jeito que ele estava se comportando era muito engraçado. Tentando parecer sexy, mas desculpa, não funcionou comigo. Só achei engraçado mesmo hauhauhau. O cookie era para ter um duplo sentido??? Eu estou rindo novamente hahahahaha… Passando para o desejo da Sophia, foi o que eu mais achei fofo. Ela dando um kabedon na Catarina, se declarando (e a Catarina não entendendo o sentido da declaração) e depois tendo um leve surto com isso hahaha. Por fim, o que eu mais gostei foi ver o do Nicol. Como ele nunca fala, nem demonstra como ele se sente, foi legal ver o desejo dele. Ver essa vertente que o personagem não demonstra hahahah. E olha só. Ele também é mais direto nos desejos dele, querendo um beijo (me beija hahaha). E o Alan… Bom, a gente viu o piano. É isso hahaha. Mary querendo queimar o livro também foi impagável. Muito traumatizante para ela, coitada…

Rose – Não só Mary estaria traumatizada. Catarina provavelmente entraria em tela azul hahahaha “Mas você é uma das rotas da Maria, porque esta fazendo isso????”. Ela falaria algo assim hahaha. Durante a cena do Keith, eu tive que pausar o vídeo várias vezes para conferir se eu estava vendo o que estava vendo. Ele pode não ser mais um playboy, mas a essência continua nele. Até mesmo um ato simples como dar um biscoito na boca da sua irmã se transformou em uma bizarrice erótica. Me pergunto se foi intencional ou se o problema sou eu hahahaha. Sophia é uma das personagens com o amor mais sincero pela Catarina. Ela literalmente cruzou a barreira do tempo e espaço para rever sua querida amiga e mesmo assim tem um desejo tão simples e genuíno. Aquele Kabedon me pegou de surpresa, porque sempre achei que ela tinha um papel mais passivo em relação a Catarina (você entendeu). Achei fofo ela ter se declarado (mesmo que a tapada não tenha entendido). De longe, o desejo que mais gostei foi o do Nicol. Confesso que isso tem haver com as referencias a Sailor Moon (nos quadros do salão e no próprio Nicol), mas a participação do Nicol é que ganhou destaque no meu coração. Conhecer uma nova face do personagem me enche de alegria. Ele é um dos meus garotos preferidos em Hamefura, é um fato inegável. E me surpreendeu ele quase beijar a Catarina! Pobre Alan. Nem conseguimos ver seu desejo profundo (que acredito que vai muito além de tocar piano para Catarina). Mary só queria um tempo a sós com a Catarina, e acabou vendo sua amada ser alvo de todos os seus rivais (quase todos… Maria foi outra injustiçada). Qual seria o desejo de Mary????

Alex – SIM HAHAHAHA. Catarina: Error 404. Na cena do Keith eu estava “O que está acontecendo aqui” hahaha. Mas eu aceitaria o biscoito (“Eu vou comer seu bolo…” Vittar, Pablo). Eu queria MUITO ter visto o que iria acontecer no do Alan… Uma pena, fica para a próxima hahaha. O desejo da Mary deve ser algo bem radical, como fugir para uma ilha deserta, talvez!? Deve ter sido revoltante. Ela só queria passar um tempo à sós com a Catarina e no fim (quase) todo mundo teve e ela não. O fato mais relevante é que até o livro dos desejos tem limite e não conseguiu conter o desejo por doces da Catarina hahaha. A cena pós-crédito foi muito linda. E agora vai uma teoria minha: eu não sei você mana, mas você não acha que essa cena representou algo? Pode ser só coisa minha, mas que a montagem dela, desde as expressões do Alan, até as da Catarina, pareciam querer nos passar algo a mais. E não só isso. Eu mencionei que a Mary ficar intervindo para o Alan não se dar conta dos seus sentimentos não vai durar para sempre, e sabe…acho que é ele quem vai acabar ganhando. De todos os personagens, o Alan vem sendo o mais “tímido” nessa parte de romance, mas eu vejo que ele aos poucos vem ganhando algum espaço aqui e ali, se aproximando da Catarina. Por ele ir nesses passos lentos que ganha vantagem dos demais. Essa falta de noção dos sentimentos dele para mim, é algo um tanto fundamental para o desenvolvimento do (possível) romance entre eles, porque os demais estão em uma ofensiva para conquistar a Catarina, enquanto o Alan continua sendo ele. E se a Catarina não percebe ataques diretos, os atos indiretos sejam a peça chave para fazer ela se apaixonar. Ao menos é o que eu penso hahaha.

Rose – Nem mesmo um artefato mágico consegue superar a fome da Catarina hahaha. Incrível! (E realmente foi um tanto irônico a Mary querer ficar a sós com a Catarina e no final ter que ver seu rivais desfrutando de encontros encantadores com ela). A cena pós-créditos foi de tirar o fôlego ❤. Foi extremamente lindo ver a dinâmica dos dois. É encantador. E não sei se você percebeu, mas enquanto Alan olhava a paisagem Catarina olhava diretamente para ele e dizia que era uma vista linda (é tão cena de Shoujo, quando o protagonista mostra algo legal para a heroína e enquanto ela olha encantada para aquilo, ele continua olhando para ela apaixonadamente – sou fanfiqueira, desculpa). Acho que ele e a Maria são os concorrentes mais fortes. Justamente por essa simplicidade de ambos em relação a Catarina.

Alex – Eu estou falando que tem subtexto nessa cena!!! HAHAHAHA. As coradinhas leves… Aqueles olhares… O clima… O nascer do sol… Eles de aproximando… E para fechar, tinha o Alan desejado que o tempo parasse! Se isso não quer representar, eu não sei mais o que é!!!!

Rose – Não seria uma surpresa os dois ficarem juntos hahaha. Eles são fofos!

Alex – Eu também não sei. Mas não seria conta haha. Eles são mesmo fofos ^^.


Pobre Mary…
Pobre Alan…
Apreciação de hoje :).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s