Títulos que estão tendo adaptação em anime na Temporada de Primavera 2020 e que podem (ou não) serem publicados no Brasil

Será que vem? Será que não vem?! É o que vamos tentar analisar :).

Olá pessoas! Começou mais uma temporada e como havíamos prometido na temporada passada, iremos continuar com essa “série” de posts. Para quem chegou agora e não está entendendo o que se passa, na temporada passada (Inverno) de animes, eu fiz um post com esse exato título (tirando o fato que nele havia “Inverno” escrito, ao invés de “Primavera”) e nele eu peguei todos os animes que estavam tendo adaptação para anime (seja para TV ou filme) daquela temporada, listei todos eles, informei quais eram originais e os que não possuíam mangá/novel publicado e claro, aqueles que já eram ou iriam ser publicados no Brasil. A intenção dessa postagem é mostrar qual é o material original do seu anime favorito dessa temporada e se ele possui alguma chance (mesmo que mínima) de ser publicado no Brasil :).

Vou repetir o que disse no post anterior: Eu (Alex), não sou nenhum “especialista” de mercado. Há pessoas que entendem e conseguem pressupor o que virá com muito mais precisão. O que direi aqui é baseado em pouco nos mais de 3 anos de colecionador de mangás e observador do mercado brasileiro. Eu tento melhorar a cada dia, então espero acertar algumas previsões aqui ^^. Vale dizer que esse post será atualizado no começo da próxima temporada com o “veredito final”. Muita coisa acontece no decorrer da temporada, então essa atualização vem para dizer se eu mudei ou não de opinião ao final dela.

Reforçando: não foram listadas obras que não possuem alguma mídia impressa (mangá e/ou novel). Vale dizer que retiramos da lista os animes que foram adiados ANTES de estrear pelo menos um episódio, como é o caso de “Oregairu”, “Re:Zero” e os diversos filmes que estavam programados para sair nessa temporada por exemplo.

Os títulos que falaremos nessa postagem são:

  1. Appare-Ranman!;
  2. ARTE;
  3. Fruits Basket;
  4. Fugou Keiji: Balance: Unlimited;
  5. Gal to Kyouryuu;
  6. Gleipnir;
  7. Hachi-nan Tte, Sore wa Nai Deshou!;
  8. Honzuki no Gekokujou: Shisho ni Naru Tame ni wa Shudan wo Erandeiraremasen 2nd Season;
  9. Houkago Teibou Nisshi;
  10. Kaguya-sama wa Kokurasetai?: Tensai-Tachi no Renai Zunousen 2nd Season;
  11. Kakushigoto;
  12. Tower of God;
  13. Kingdom 3rd Season;
  14. Kitsutsuki Tanteidokoro;
  15. Major 2nd Season;
  16. Nakitai Watashi wa Neko wo Kaburu;
  17. Nami yo Kiitekure;
  18. Olympia Kyklos;
  19. Otome Game no Hametsu Flag Shika nai Akuyaku Reijou ni Tensei Shite Shimatta;
  20. Princess Connect! Re: Dive;
  21. Shin Sakura Taisen the Animation;
  22. Shokugeki no Souma: Gou no Sara;
  23. Tamayomi;
  24. Tsugu Tsugumomo;
  25. Yesterday wo Utatte.

Dessa lista, apenas “Fruits Basket” e “Shokugeki no Souma” são publicados no Brasil. Fruits Basket a editora JBC publicou o mangá pela primeira vez em meados de 2000 e em 2019 a editora anunciou que iria republicar o mangá seguindo a edição de colecionador que é completa em 12 volumes. Atualmente a editora publicou 3 dos 12 volumes. Shokugeki é publicado no Brasil pela Panini sob o título de “Food Wars”, desde de junho de 2019 de forma mensal. Atualmente 12 volumes foram publicados e a obra é completa em 36 volumes. Sabendo disso, vamos a lista ^^.

Começando a lista com Appare-Ranman!, o anime de corrida que lembra bastante o desenho Corrida Maluca. É o novo anime original da PA Works. Esse anime original está recebendo uma adaptação em mangá. Esta começou a ser publicado este ano e possui apenas um capítulo até o momento. Opinião pessoal: é bom a lista ter começado com Appare, porque ele é um dos muitos animes que já foram adiados devido à COVID-19. E por que isso “não é bom”? Porque com isso já posso começar dizendo que o Corona vai (muito provavelmente) atrapalhar a popularidade dos animes. Como muitos vão ser interrompidos no começo/meio, as pessoas vão acabar esquecendo deles e quando retornarem, a hype não será mais a mesma. Então, animes que não tivessem a transmissão interrompida, poderiam acabar tendo seus materiais originais ou adaptações sendo publicadas aqui. Podem acabar não vindo devido aos adiamentos. Adaptações em mangá de animes originais não costumam vir para cá. Então não acho que virá.

A adaptação em mangá de “Appare-Ranman!” é escrita por APPERACING e ilustrada por AHN Dongsik (autor de “Gagoze”, que irá ser publicado no Brasil pela NewPOP). Começou a ser publicada em abril na revista Young Ace da editora Kadokawa e por hora não há previsão para o lançamento do primeiro volume.

Capa da Young Ace do mês em que a adaptação em mangá de Appare começou a ser publicada.

“ARTE” é um dos poucos animes da temporada que devem seguir de forma normal, isso porque sua produção foi encerrada. Então ao menos com esse podemos ficar tranquilos. O “problema” no caso de ARTE é outro… Opinião pessoal: ARTE é daqueles animes que não chamam tanta atenção, passando despercebidos ou que são esquecidos rapidamente. O caso de ARTE é bem semelhante ao de “Runway de Waratte”. Ambas são obras que eu amaria ter sendo publicadas aqui no Brasil, mas que muito dificilmente virão. ARTE já passa dos 10 volumes, o que torna mais difícil o interesse das editoras brasileiras, ainda mais com a temática da obra.

“ARTE” é um mangá escrito e ilustrado por Kei Ookubo e está em publicação desde outubro de 2013 na revista Comic Zenon da editora Tokuma Shoten. Atualmente o mangá conta com 13 volumes, sendo que o décimo terceiro tomo foi publicado no Japão em abril. A obra não possui previsão de término.


“Fugou Keiji” é um anime de investigação policial baseado em uma novel muito elogiada no Japão. O anime teve três episódios exibidos e foi adiado. Mas este já possui uma data de retorno, para o dia 16 de julho. Opinião pessoal: o anime vinha fazendo um sucesso razoável com uma parcela do público. Ele cai no mesmo problema de Appare e tantos outros: o adiamento. Um ponto a seu favor é que mesmo que ele seja uma novel (que por si só já reduz as chances de vir para cá), esta é de volume único, o que pode acabar sendo mais atrativo. E a temática pode ser mais um chamariz para a editora (no caso a NewPOP, que é a única que publica novels regularmente no Brasil), pois ela pode sair para fora da bolha otaku e acabar sendo alvos de outros públicos.

“Fugou Keiji” é originalmente uma novel e foi escrita por Yasutaka Tsuitsui (autor de Paprika). A novel é um volume único e foi publicado em janeiro de 1984. Na Wiki consta que a novel foi escrita entre 1975 e 1977. A novel foi publicada pela editora Shincosha. A obra recebeu uma adaptação em mangá em 1985. Esta era escrita pelo autor da novel original e ilustrada por Shun Sekiguchi. Publicado pela editora Kodansha, o mangá também possui apenas 1 volume.

Capa da novel.

“Gal to Kyouryuu” é um dos animes malucos, inovadores, fumados, diferentes, bizarros ou como você quiser se referir da temporada. É meu queridinho, meu amorzinho. O anime segue com sua transmissão normalmente (atualização: o anime foi adiado :'(). Opinião pessoal: não vai vir para o Brasil! 🙂 Seria iludir alguém falar que Gal têm chances de sair aqui . Ele é diferente demais para vir para cá e dificilmente teria público. Mesmo tendo poucos volumes atualmente, é arriscado demais. Fora que o anime e o mangá tentam coisas bem diferentes. O anime dá uma repaginada no mangá, o que tornaria ainda mais complicado sua vinda. Se algum dia o mangá vier, considere como milagre… Ou loucura.

“Gal to Kyouryuu”, ou em tradução livre (e como eu chamo) “Gal e o Dinossauro”, é escrito por Moriko Mori e desenhado por Cota Tomimura. Está em publicação desde 2018 na revista Young Magazine, da editora Kodansha. Atualmente possui apenas 3 volumes e o último foi publicado em fevereiro desse ano. A obra segue em andamento no Japão e sem previsão para terminar.


“Gleipnir” é anime que quer ser DARK e sério da temporada. Ele é uma das “pérolas” do ano, muito embora ele tenha coisas/ideias interessantes. Opinião pessoal: como não estou em dia com o anime e não ando tão atento ao que estão falando dos animes, então pedi uma opinião do @rubnesio para saber como o anime está indo. Segundo ele, o anime está divergindo bastante de opiniões. Está sendo bastante comentado e tem sua popularidade, mas ele divide o público, o que pode ser ruim. Caso tenham pessoas interessadas no mangá aqui (particularmente prefiro que não venha, mas se vier, tanto faz), só consigo pensar na Panini anunciando o mangá. É a cara dela anunciar títulos com qualidade duvidosa.

“Gleipnir” nasceu como um mangá de mesmo nome, escrito e ilustrado por Sun Takeda. O título é publicado desde 2015 na revista Young Magazine the 3rd, da editora Kodansha. Atualmente foram publicados 8 volumes e o oitavo foi lançado no começo de abril desse ano. Não há previsão de término para a obra.


O isekai padrão/merda da temporada, com uma produção precária e que a Crunchyroll está bancando e que eu não sei como ainda está de pé. Esse anime é tão esquecível que você provavelmente nem sabe que anime é ele. Opinião pessoal: eu preciso dizer algo? O anime está mais que apagado que fogueira na chuva. Quando essa temporada acabar, umas 10 pessoas vão ter visto essa coisa. A novel original já passou de 10 volumes e está próxima dos 20 volumes, então podem dar tchau. Nem a adaptação em mangá eu acredito vindo para cá. A Panini é muito louca, mas acho que não tanto a esse ponto, por mais que eles tenham trazido “Ultramarine Magmell”.

“Hachi-nan Tte, Sore wa Nai Deshou!” é escrito por Y.A. A obra nasceu (infelizmente) como uma web novel (era publicada de forma amadora em algum site), posteriormente uma editora começou a publicar a novel de forma impressa pela Media Factory. Os volumes começaram a ser publicadas em 2013 e de lá para cá, 19 volumes já foram lançados (este último em março desse ano). Segue em publicação. A novel possui ilustrações feitas por Choco Fuzi. Uma adaptação em mangá começou a ser publicada em 2015 na revista Comic Walker da editora Kadokawa. O mangá está a cargo de Hiroki Kasumoto e atualmente conta com 8 volumes lançados. O oitavo tomo foi lançado em abril.

As capas de cima são da light novel. As de baixo são da adaptação em mangá.

Meu isekai amorzinho, queridinho, que eu tanto amo está recebendo sua segunda temporada e, felizmente, a sua produção também foi concluída. Só é uma pema ela ser tão precária, mas estamos felizes com a notícia da conclusão ^^. Opinião pessoal: eu fico extremamente feliz por Honzuki estar tendo uma segunda temporada e, normalmente isso seria um excelente sinal para manter a fanbase ativa, aumentando talvez, as chances da obra chegar no país. Mas nem isso salva, ou melhor, dá uma luz de esperança. Acontece que Honzuki não foi popular logo na sua primeira temporada. Na segunda então, a mesma coisa. O anime não chamou atenção. Isekai bom é aquele com gore, protagonista FODÃO, genérico, história porca… Fico muito triste poque queria a obra aqui, mas o máximo que provavelmente teremos é a adaptação em mangá, porque a novel original já passa de 20 volumes.

“Honzuki no Gekokujou: Shisho ni Naru Tame ni wa Shudan wo Erandeiraremasen”, ou apenas “Ascendance of a Bookworm” também é originada de uma novel. Esta é escrita por Miya Kazuki e ilustrada por You Shiina, publicada desde 2013 pela editora Syosetsu, com atualmente possui 24 volumes volumes. A obra é dividida em partes, sendo que a primeira parte é completa em 3 volumes, a segunda em 4, a terceira em 5, a quarta em 9 volumes e a quinta está em andamento com 1 volume. O segundo volume dessa parte está previsto para 10 de junho. Além disso há dois volumes com histórias extras. A obra possui 3 adaptações mangá, cada uma adaptando uma parte da novel. Só a adaptação da primeira parte está completa. As outras duas ainda estão em andamento. A adaptação da primeira parte começou a ser publicada em 2015 na revista Comic Corona (… Ok…), da editora To Books. Possui ilustrações de Suzuka e foi completa em 7 volumes. A segunda parte começou a ser adaptada em 2018, também por Suzuka. Esta é publicada na mesma revista e está em andamento com 3 volumes. A terceira parte começou a ser publicada em 2018, na mesma revista, porém, esta é ilustrada por Ryo Namino. Está em andamento com 2 volumes e o volume 3 está previsto para 15 junho.

Capas de cima: volume 1 da parte 1, volume 9 da parte 4 e volume 1 da parte 5.
Capas de baixo: volume 1 de cada uma das partes das adaptações em mangá da obra.

O anime moe da DogaKobo da temporada marcando presença e despedida, porque teve sua transmissão interrompida devido ao Coronavírus. Opinião pessoal: sendo sincero… Algum mangá moe que recebeu anime pela DogaKobo, chegou no Brasil? Não! E não estou dizendo que o “problema” é a Doga. O problema é o mercado mesmo. Esse tipo de obra quase nunca chega aqui (só olhar Humaru-chan que é super famoso e até hoje não chegou ao país). Então assim como tantos outros, podem esquecer esse daqui.

“Houkago Teibou Nisshi” é de autoria de Yasuyuki Kosoka e é publicado desde 2017 na revista Young Champion Retsu, da Akita Shoten. Atualmente conta com 6 volumes publicados e o sexto do tomo foi publicado em março. O título segue em andamento.


Uma das melhores comédias românticas já feitas está de volta com sua segunda temporada. O anime está com sua produção quase finalizada, então ele provavelmente vai seguir com sua transmissão ininterrupta, para a alegria minha e dos fãs :). Opinião pessoal: se em Honzuki, nem uma segunda temporada salvou, em Kaguya-sama isso é mais do que positivo (e bem-vindo). A primeira temporada foi um grande sucesso, sendo um dos animes mais famosos, comentados e elogiados do ano passado. A segunda temporada veio em um bom momento (se nós desconsiderarmos o caos gerado pela pandemia). Vai manter a fanbase ativa e o mangá ficou bem popular, sendo pedido de forma bem frequente nas páginas do Facebook da editora NewPOP e da Panini (principalmente). O problema é a extensão da obra. Beirando os 20 volumes e sem previsão de término. O que pode servir de consolo, é que tempos atrás vazou no registo do ISBN da Panini México e os mangás da PM são editados aqui no Brasil pela Mythos. Então há uma possibilidade da Panini daqui ter interesse ou até já estar com a licença de Kaguya. O problema é justamente a extensão. Nosso mercado que já estava em uma crise, vai ir mais fundo por causa da COVID-19. Então fica difícil pensar em mangás longos sendo anunciados agora. Mas lembrem-se: A PANINI É DOIDA!

“Kaguya-sama wa Kokurasetai?: Tensai-Tachi no Renai Zunousen” é escrito e ilustrado por Aka Akasaka. É publicado desde 2015 na revista Young Jump, da editora Shueisha. A obra conta atualmente com 18 volumes publicados, sendo que o volume 18 foi lançado em abril.


O anime de comédia (que eu só vi um episódio por enquanto, e achei sem graça, mas dizem que melhora), com uma relação gostosinha de se ver entre pai e filha. Opinião pessoal: difícil dizer algo sobre Kakushigoto por enquanto. Vejo bastante gente curtindo o anime por ser leve, mas não sei se teria público o suficiente para vir para cá. Provavelmente não tem porque o mercado não tem público para nada além de shonen de lutinha e seinen PsiCoLÓGicO.

“Kakushigoto” é de autoria de Kouji Kumeta (mesmo autor de “Sayonara Zetsubou-Sensei“) e está em publicação desde 2015 na revista Shoonen Magazine, da editora Kodansha. Atualmente possui 11 volumes publicados. O décimo primeiro foi lançado em março, o mangá será completo com um total de 12 volumes, este último tomo está previsto para o dia 17 de julho.

Amo uma coloração bem feita…

O primeiro manhwa a receber uma adaptação em anime por uma staff japonesa e que é um dos grandes destaques da temporada. A produção desse também foi finalizada, então já sabem. Opinião pessoal: se fosse até um tempo atrás, eu diria que dificilmente um manhwa longo daria as caras por aqui em formato impresso devido ao alto custo por ser totalmente colorido, ser arriscado e outros detalhes. Por mais que no ano passado, os editores de mangás comentaram no Anime Friends que tinham intenção de investir nesse mercado, ainda era difícil acreditar. Esse ano, a editora NewPOP veio e anunciou o manhwa de “Solo Leveling” (bem como a novel), quebrando tudo o que eu acreditava que aconteceria inicialmente. Isto é, anunciar uma obra curta primeiramente, ver se tem mercado e só então anunciar algo que fosse longo. O manhwa de Solo será um grande teste de mercado para a NewPOP. E no caso de Solo, foi um bom timing. A obra é extremamente popular E resta saber se venderá. Se for bem, podemos esperar mais obras, ao menos por parte da editora E então quem sabe no futuro, Tower of God seja anunciado também. A obra já é bem extensa, estando na terceira temporada do manhwa, mas a sua edição impressa ainda está no começo e mesmo daqui alguns anos, imagino que ainda não tenham muitos volumes lançados. então sim, vejo uma chance. Lembrando que as outras editoras também tinham pretensão de investir no ramo de manhwas, mas com a situação atual, estamos bem no escuro.

“Tower of God” é originalmente um manhwa (quadrinho coreano). É escrito e ilustrado por SIU e publicado desde 2010 no site Naver Webtoon. A obra está na sua terceira temporada (esse tipo de obra é dividida por temporadas), sendo que a primeira constituída de 78 capítulos + epílogo, a segundo por 337 + epílogo e a terceira está em andamento com 60 capítulos. Uma edição impressa começou a ser publicada pela YOUNG COM em novembro de 2019, com o lançamento de 2 volumes de forma simultânea. Por enquanto, apenas esses dois volumes foram lançados e não há previsão para um terceiro tomo.


  • Kingdom 3rd Season:

Terceira temporada de Kingdom que todos falam que não recebeu um tratamento decente e o anime também já foi adiado. Opinião pessoal: sendo simples e direto: passou dos 50 volumes = “Nunca” vai sair aqui. Próximo.

“Kingdom” é escrito e ilustrado por Yasuhisa Hara, O mangá é publicado desde 2006 na Young Jump e atualmente conta com 57 volumes publicados. O volume 57 foi lançado em março desse ano. Não há previsão de término para a obra.


Anime de mistério (que eu também só vi um episódio), que tem uma paleta de cores maravilhosa e uma consistência muito boa para os padrões Liden Films. Opinião pessoal: o anime não está fazendo muito sucesso, nem chamando atenção. A única coisa a favor desse daqui é que seu material original é uma novel volume único. Mas ainda assim, dificilmente chegará aqui.

“Kitsutsuki Tantei Dokoro” é uma novel escrita por Kei Li, e originalmente foi publicada em 1999 pela editora Tokyo Sogensha. A obra ganhou o 3° Prêmio Sogen Suiri na categoria de curta metragem.


  • Major 2nd Season:

Outro que foi adiado devido a COVID-19. Esse eu não assisti, mas tenho um pouco de curiosidade, então quem sabe em algum momento -\_ ° _ ° _/-… Opinião pessoal: mangás de esporte de forma geral, são uma desgraça aqui no Brasil! Os poucos que vieram parecem não ter vendido bem (com exceção de “Slam Dunk”, mas esse é do Takehiko Inoue, então né). Porém, a NewPOP comentou que tem intenção de publicar algum mangá com foco em esporte, mas há algumas condições: não pode ser longo e depende do esporte. Não vai ser algum mega desconhecido e depende da popularidade do esporte. Major já está bem perto do vigésimo volume. Então não será Major o mangá de esporte que chegará no país pela NewPOP (nem por nenhuma editora…).

“Major 2nd Season” é escrito e ilustrado por Takuya Mitsuda. É publicado desde 2015 na revista Shonen Sunday, da editora Shogakukan. O mangá têm 19 volumes publicados e o volume 19 foi lançado no Japão em abril. Não temos previsão para o encerramento da obra.


  • Nakitai Watashi wa Neko wo Kaburu:

O mais novo filme da Mari Okada que eu não quero hypar, mas está difícil não fazê-lo graças a uma experiência nada agradável com o final de “Araburu Kisetsu Otome-domo”. E o caso desse filme foi um tanto diferente. Graças a COVID, todos os filmes vinham sendo adiados e o mesmo aconteceu com “Nakitai Watashi wa Neko wo Kaburu”. Só que poucos dias depois, foi anunciado que a Netflix faria a distribuição do filme no dia 18 de junho, então ele conseguiu fugir disso haha. Opinião pessoal: Mari Okada é alguém que já é muito consolidada, então as obras dela sempre acabam ganhando alguma atenção. Aqui no Brasil, apenas a adaptação em mangá de “Anohana” veio para cá. O ponto positivo desse filme é que ele vai receber uma adaptação em novel que também é em volume único e a NewPOP de uns tempos para cá, vem anunciando adaptações em mangá e novel de filmes recentes. Foi o caso de “Napping Princess”, “Fireworks – Luzes no Céu” e “Lu Over the Wall”. Então eu vejo uma chance de vir para cá daqui um ou dois anos, a depender de como estará o mercado.

“Nakitai Watashi wa Neko wo Kaburu” é originalmente um filme, mas vai receber/recebeu (não sei se esse post vai sair antes ou depois do lançamento) uma adaptação em novel escrita pela própria roteirista do filme, a Mari Okada. O volume deve ser publicado no dia 22 de maio pela editora Kadokawa. A capa da novel ainda não foi liberada, mas assim que ela sair, eu atualizo a postagem ^^. Atualiazação: saiu a capa, então está aí, como prometi ^^.


Esse eu não faço a mínima ideia de como está se saindo em questão de popularidade, mas eu imagino que esteja indo pelo menos de forma mediana. O anime segue “de pé”, então vou ver como ele vai até o fim da temporada. Opinião pessoal: como eu comentei, não faço a menor ideia de como esse anime está se saindo, e eu nem vi o primeiro episódio ainda!!! Nota do revisor: o anime é excelente, porém entra no caso daqueles títulos de nicho e que não entra no gosto do público médio otaku brasileiro. As chances dele aparecer por aqui são baixas, para não dizer nula. Se vier, vai vim pela JBC ou NewPop.

Eu acho esse visual lindíssimo!

“Nami yo Kiitekure” é escrito e ilustrado por Hiroaki Samura (autor de “Blade – A Lâmina do Imortal”, mangá que a editora JBC publicou no Brasil anos atrás) e é publicado desde de 2014 na revista Afternoon, da editora Kodansha. O mangá atualmente possui 7 volumes lançados, sendo o último publicado em dezembro do ano passado.


O outro anime doido, fumado, estranho, genial da temporada. Ai gente, isso daqui é fabuloso em diversos aspectos. Assistam! É triste porque foi adiado :'(. Opinião pessoal: essa obra é da mesma autora de “Thermae Romae”, mangá que chegou no Brasil pela JBC. Isso por si só é bom. A editora já trabalhou com a autora e mais: ambos seguem uma certa linha que é bem semelhante. O problema é que Thermae não aparenta ter ido muito bem na época que estava sendo publicado, o que diminui as esperanças de ver a Olympia Kyklos por aqui, ainda mais que a obra é muito “diferente” para o nosso mercado.

“Olympia Kyklos” é um mangá escrito e ilustrado por Mari Yamazaki e é publicado desde 2018 na revista Grand Jump, da editora Shueisha. A obra ainda está em andamento com 4 volumes e o quarto tomo foi lançado em fevereiro desse ano.


O anime isekai que está carregando os animes de comédia nas costas. AMO Otome Game e cara, que isekai bem escrito. Quem não assistiu, VÁ!!! Apenas assistam! Opinião pessoal: Otome Game é um dos poucos animes que vão terminar nessa temporada e sim, ele é mais um dos que estão com a produção concluída. Em virtude disso, provavelmente teremos os holofotes no anime, o que é excelente, já que representa mais atenção e ele está tendo uma boa recepção pelo público. É um dos poucos que eu acredito que virá para o Brasil. Mas por qual editora? Para mim, só há duas que eu consigo ver publicando alguma mídia dessa obra: a NewPOP ou a Panini. Começando pela Panini, Otome Game parece que vai ser um caso semelhante a “Wotakoi”. O anime ficou bem popular, mas o mangá era um Josei, o que tornava difícil de pensar sendo publicado aqui. Mas eis que veio a Panini e anunciou a obra. E olha só… a adaptação em mangá de Otome é um Josei, que assim como Wotakoi, também é da editora Ichijinsha… Todavia, do outro lado nós temos a NewPOP, que apesar da editora não estar anunciando nada longo, a novel de Otome ainda não chegou em 10 volumes e a adaptação no mangá ainda está com poucos volumes. E mais: a novel não deve se estender muito. A web novel original foi completa em apenas 35 capítulos, então não duvido que a novel esteja indo para o final. Claro que quando a obra ganha uma edição impressa, ela passa por uma reedição, então capítulos podem ser aumentados, encurtados, cortados e a autora pode adicionar novos capítulos, e por aí vai. Mas acredito que cedo ou tarde, a obra possa acabar dando as caras por aqui ^^.

“Otome Game no Hametsu Flag Shika nai Akuyaku Reijou ni Tensei Shite Shimatta” é originalmente uma web novel escrita por Satoru Yamaguchi e foi publicada no site Syosetsu e concluída com 35 capítulos + 10 side stories. Posteriormente, em 2014, começou a ser publicada em formato impresso pela editora Ichijinsha. Esta edição conta com ilustrações feitas por Nami Hidaka e tem 9 volumes publicados. O nono tomo saiu em abril. Uma adaptação em mangá começou a ser publicada em 2017 feita pelos mesmos autores da light novel, na revista Comic Zero-Sum, da editora Ichijinsha. A adaptação têm 4 volumes publicados e o quinto volume será lançado no dia 25 de maio no Japão. A obra já possui alguns spin-offs em publicação.

As capas de cima são as das light novels, as debaixo são do mangá.

Eu não assisto esse anime, mas ele segue de pé e é bem animado. Animes de adaptações de jogos também não costumam chamar atenção, MAS esse talvez tenha algo a seu favor (mesmo que mínimo). Opinião pessoal: as adaptações em mangá de jogos também não chegam aqui normalmente, mas o que “Princess Connect! Re: Dive” teria a seu favor? A Panini. Talvez você não saiba, ou simplesmente não lembre, mas a Panini publica um mangá chamado “Grandblue Fantasy”, que é um mangá que “adapta” o jogo original. O mangá de Grandblue é publicado na Itália pela Panini, então a Panini daqui resolveu pegar esse mangá que quase ninguém pediu. Então quem sabe, por algum acaso da vida, isso não ocorra com Princess Connect! Re: Dive.

“Princess Conect! Re: Dive” é originalmente um jogo que recebeu uma adaptação em anime, bem como uma adaptação em mangá. O mangá começou a ser publicado em 2018 na revista Cycomics da editora Cygames. É escrita por Asahiro Kakashi e ilustrada por Eshika/Shogo. Possui 2 volumes publicados até o momento.


“Shin Sakura Taisen the Animation” é um anime que conseguiu em um momento certo e errado ao mesmo tempo, dependendo do ponto de vista. Opinião pessoal: sendo rápido e direto: duvido que a adaptação em mangá de “Shin Sakura Taisen” venha para o Brasil, isso porque a editora JBC vai (finalmente) começar a publicar uma outra adaptação em mangá de Sakura Taisen (ou Sakura Wars, se preferir). O novo anime de Sakura poderia chamar atenção do povo para esse mangá que a editora publicará em uma edição 3 em 1 que só umas 10 pessoas irão comprar. Mas devido a COVID-19, comprar mangás caros e principalmente, mangás desconhecidos com uma qualidade de roteiro duvidosa, não é muito atrativo. Sendo assim, a edição de Sakura Wars da JBC deve ser um flop. Logo, as chances da editora investir novamente em algo da série é bem pequena, eu diria. Isto é, se a edição da JBC fracassar, porque caso contrário, é bem possível que a editora pegue essa adaptação recente, ainda mais que é beeem curta.

A adaptação em mangá do anime recebeu o título de “Shin Sakura Taisen the Comic”, foi publicada entre meados de 2019 e o começo desse ano na revista Young Jump, da editora Shueisha. O mangá está a cargo de Jirou Ishii, Takaaki Suzuki, Tite Kubo (caracter design) e a arte é feita por Koyuri Noguchi. O mangá é completo em apenas dois volumes. O primeiro foi lançado em dezembro de 2019 e o segundo em abril desse ano.


Outro anime que eu não estou vendo, só sei que tem uma produção terrível. Opinião pessoal: outro anime de esporte que apesar de esse ser menor que “Major 2nd Season”, o anime de Tamayomi não aparenta ser um grande sucesso. Acredito que provavelmente a obra original permanecerá inédita no país.

“Tamayomi” é originalmente um mangá escrito e ilustrado por Mountain Pukuichi. O título está em publicação desde 2016 na revista Manga Time Kirara Forward, da editora Houbunsha. Atualmente foram publicados 7 volumes no Japão. Não há previsão de término.


  • Tsugu Tsugumomo:

Tsugumomo, o anime que por algum motivo é bem animado, que é conhecido por uma panelinha de pessoas, mas acho que mesmo essas pessoas, não devem lembrar que ele existe frequentemente… Opinião pessoal: eu acho Tsugumomo um caso estranho. Por quê? Nem eu sei. Só acho esquisito de alguma forma. Enfim, o mangá já passa dos 20 volumes e se essa coisa tiver tido alguma chance de vir para cá, foi anos atrás. Atualmente eu julgo ser quase impossível!

“Tsugumomo” é um mangá escrito e ilustrado por Yoshikazu Hamada e é publicado desde 2007 na revista Gekkan Action, da editora Futabasha. Até o presente momento, 25 volumes foram publicados da série. O vigésimo quinto tomo foi lançado em 12 de maio. O título ainda não possui uma previsão para terminar.

O último anime que comentaremos nesse post é um drama (que tem seus problemas na execução) que fala sobre personagens, as decisões que eles tomam, problemas mal resolvidos, dificuldades da vida e que é uma novela (um tanto diferente). Opinião pessoal: Yesterday eu quero acreditar que virá para o Brasil. A obra já está concluída com pouco mais de 10 volumes, o que é bom. Mas o anime aparenta não estar chamando tanta atenção (o que é uma pena). Eu não sei se teria público aqui no Brasil, mas de certa forma, eu consigo pensar na obra sendo publicada aqui. Eu não vejo a JBC publicando o mangá. Talvez a NewPOP e, por algum motivo, acho que a Panini irá publicar a obra. Para ter um pouco mais de certeza, precisamos ver como o anime seguirá daqui para frente.

“Yesterday wo Utatte” é escrito e ilustrado por Kei Toume. O mangá começou a ser publicado em 1997 na revista Business Jump. Em 2011 foi transferido para a revista Grand Jump, onde foi publicado até concluído em 2015. Ambas as revistas são da editora Shueisha. A obra é completa em 11 volumes. Esse ano foi publicado um novo volume intitulado “Yesterday wo Utatte Afterword” que contém uma one-shot e diversas histórias curtas.


No demais é isso. No fim da temporada iremos atualizar a postagem dando o “veredito final” para os animes que já tiverem encerrado. Com o tempo iremos terminando de atualizar, conforme os animes que foram adiados forem terminando também :). Vale ressaltar que a COVID-19 trará impactos MUITO grande, não só no Japão, como aqui e em todo o mundo. Os títulos que eu avaliei, em grande parte foi considerando um cenário “normal” do país. Mas graças a pandemia, muitos títulos permaneceram inéditos aqui, então se tornará mais difícil de acertar alguma coisa sendo publicada no Brasil. Ao menos não por hora. Por exemplo: supondo que “Tsugumomo” tivesse chances de ser publicado aqui antes da pandemia. Agora por causa do cenário atual, já se torna mais difícil por causa da extensão da obra. Espero que tenha dado para entender rs. Muito obrigado a todos que leram ^^.

Um comentário em “Títulos que estão tendo adaptação em anime na Temporada de Primavera 2020 e que podem (ou não) serem publicados no Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s