Otome Game no Hametsu Flag Shika Nai Akuyaku Reijou ni Tensei Shite Shimatta (Hamefura) #1 – Primeiras impressões

Trazendo ideias diferentes para o já batido Isekai.

Mais um post colaborativo, e dessa vez com uma convidada que é sempre um prazer escrever com ela. A @MisuRose está aqui comigo para falar de “Otome Game no Hametsu Flag (…)”, que é uma obra que ela conhece e gosta bastante. Então por que não chamá-la para falar da adaptação animada. Fiquem com o que achamos da estreia do anime ^^.

Sinopse: “Uma jovem descobre que renasceu como a vilã do jogo de romance que comprou antes de morrer! E para a sua tristeza, ela só possui dois finais infelizes: ser exilada ou a morte. Decidida a não morrer jovem de novo neste mundo, ela se esforçará para não interferir na vida da protagonista do jogo.”


Alex – “Otome Game no Hametsu Flag Shika Nai Akuyaku Reijou ni Tensei Shite Shimatta” foi uma obra que fiquei sabendo da sua existência por causa de um PV que eu havia visto na época que saiu. O que me fez ter mais interesse e criar uma boa expectativa do anime, foi por sua causa Rose haha. Você lê a adaptação em mangá da obra e pelos seus comentários, eu fiquei interessado nela. E eu digo que não me decepcionei com o que vi, pelo contrário. Gostei muito do que assisti e sem dúvida alguma é uma das melhores estreias até o presente momento (de todas que assisti até agora). Eu achei a estreia super divertida. O episódio flui bem e a sua proposta é bem diferente de tantas outras semelhantes que vemos por aí. E para você Rose, como foi a estreia?

Rose – O sentimento de ver Otome Game adaptado em anime foi algo muito especial para mim. Assim como você, eu fiquei sabendo da existência da obra graças ao primeiro PV e, como a sinopse me chamou a atenção, fui correndo procurar o mangá. E devo dizer, o primeiro episódio foi muito além das minhas expectativas! Os cenários são lindos de morrer! E a direção sabe como trabalhar os personagens, inserindo cenas que não estão no original (pelo menos até onde eu li da Novel) que se adaptam perfeitamente aos personagens e seus complexos hahaha.

Alex – Eu adorei toda a apresentação visual, em especial dos cenários, em tons mais aquarelados, parecendo que tudo foi pintado à mão. Simplesmente belo. Eu estou achando tão incomum ter tantos animes com a produção de cenários tão belos (isso era/é bem raro, tendo 1 ou 2 por temporada). Espero que continuem aumentando o investimento não só da animação, dos cenários também, porque eles são uma parte muito importante que compõe a história. Mas enfim, eu gostei de como conduziram esse episódio. Começa como um anime comum, apresentando a protagonista e só depois começa a mostrar a situação da personagem, sendo que a sua eu original, morreu e ela reencarnou como a personagem do jogo. Eu diria que se uma pessoa entrasse no anime, sem saber nada ou quase nada sobre ele, poderia gerar alguma surpresa. E convenhamos, por si só, a ideia de ser um Isekai Otome Game é atrativa hahaha.

Por mais animes com apresentações visuais como essa :).

Rose – Sim. Achei a ideia de escrever uma novel sobre Otome Game bem criativa. Não é algo que vemos sempre. Por outro lado, o mundo já está farto de Isekais RPG com fantasia medieval hahahaha. Vale descartar também o fato da protagonista ter renascido como a vilã, o que a coloca em uma saia justa. Por sinal, eu simplesmente amo a Katarina. Ela é tão sincera quanto a seus próprios sentimentos, que chega a ser cômico.

Alex – Verdade! Já ia me esquecendo desse pequeno detalhe importante. É realmente interessante ter uma protagonista vilã e diria que é meu sonho de consumo hahaha. Eu gosto da ideia e o que acho interessante é que antes dela tomar noção de que reencarnou no corpo da Katarina, ela parecia aquelas crianças bem mimadas. E após ela se dar conta, é como se o eu dela que morreu, tivesse incorporado na personagem. A partir disso, ela muda a sua forma de agir, ainda mais que o final dela não vai ser dos melhores se ela continuar sendo do jeito que é Hahahahaha.

Rose – A Katarina original era uma menina aristocrata de 8 anos (ainda por cima filha unica). Crianças nessas condições, são pequenos monstrinhos mimados que nos irritam até a alma hahhahaha. Mas, depois que recuperou as memórias de sua antiga vida, onde era uma garota de classe média, é natural mudar seu comportamento (e sua própria personalidade). Devo dizer que achei a original bem irritante no começo do episódio, afinal ela é uma vilã. Ser infernal e chata é o trabalho dela.

Alex – Exatamente ahauhauhau. Por essas e outras, eu não me dou bem com crianças. Muito irritantes. Mas graças ao bom senso, ou melhor, da sua eu da vida passada, a Katarina ficou sã e agora vem a grande questão da obra: como escapar do trágico fim? Eu quero ver quais situações a personagem vai se envolver e como ela fará para contornar essas situações. Nesse episódio fomos apresentados a dois dos quatro caras que irão compor as rotas. O Geordo e o Keith. Eu particularmente não gosto de personagens certinhos, mas gosto de que o Geordo na verdade é sádico e frio hahaha. O Keith é o solitário (por hora), que vira um mulherengo. E no momento, o Geordo é o que mais me atrai (a parte sádica) hehehe. E para você mana, o que você acha dos dois personagens apresentados?

Rose – Geordo e Keith são personagens que eu particularmente gosto. Superficialmente, pode se dizer que são os dois garotos de feições agradáveis e personalidades doceis. Mas, como nada é o que parece, Geordo é um príncipe sádico que não vê limites quando se trata de seus objetivos e Keith é um solitário que no futuro (graças a própria Katarina) vai desenvolver um complexo de irmão hahahha. Eles tem suas próprias características e são extremamente cativantes. A história que o anime nos apresente a respeito do passado de Keith me emocionou. Geordo conseguiu me fazer rir (coisa que um certo anime dessa temporada, cujo foco é a comédia, não conseguiu). Eles são carismáticos, o que para mim é muito importante para construção de um personagem.

Alex – Você falando assim, eu gostei de como você tem uma característica consolidada do personagem. Mas as alterações que a Katarina faz, podem mudar o que os personagens serão no futuro. É bem interessante, ainda mais que ela já sabe como que as coisas irão acontecer e como os personagens são de verdade. “Kakushigoto” (primeiras impressões aqui) chora por não ter um timing cômico tão bom quanto o de Otome Game hahahaha. Otome Game, em um episódio, me fez rir, conseguiu passar a carisma de seus personagens e ainda conseguiu construir um drama legal no final do episódio. Mérito para o anime. E que OP foi aquela??? “Cheira a gay” há quilômetros de distância hauhau.

Rose – Sim! O fato da Katarina saber como e o porque cada rota levou a sua própria destruição, é muito importante (é basicamente como fazer um teste que você sabe todas as formas de errar, mas não sabe a resposta). E fique tranquilo meu caro Alex, a OP não é a única coisa gay nesse anime.

Alex – Eeeeeeee!!! Hahahaha, estou bem ansioso para os próximos episódios. E uma última coisa sobre a OP, eu adorei o dinamismo dela. Alternando entre momentos do passado e do presente. Ficou muito legal e criativo. Parabéns para o storyboarder dessa OP.

Rose – Sim. Só pela OP eu já sei até onde iram adaptar. Realmente, o storyboarder é o ponto forte da OP. Através dele você consegue conhecer muito bem cada personagem e os mistérios em volta deles. Agora, acho que devemos mudar de assunto caso contrario eu acabaria soltando um spoiler gigante sobre uma das personagens femininas hahahha

Alex – Realmente! Você tem mais algo para acrescentar?

Rose – Só o fato que eu amei as “Katarinas”.

Alex – Eu também adorei haha. Me lembrou “Divertidamente”. As operações são diferentes do filme, mas achei bem legal. De forma geral, adorei a estreia e foi uma das melhores que vi. Tem muito potencial e acredito muito nele.

Rose – Também estou esperançosa. O anime tem chances altas de ficar no top 3 melhores da temporada hahahha.


Talvez nós ainda retornemos para comentar o segundo e/ou terceiro episódio do anime. Mas não é certeza e irá depender de como será o (s) próximo (s) episódio (s). Caso não voltemos para comentar mais episódios, estaremos de volta no fim da temporada para as considerações finais do anime ^^.

OP perfeita!

OP PERFEITA!!!

5 comentários em “Otome Game no Hametsu Flag Shika Nai Akuyaku Reijou ni Tensei Shite Shimatta (Hamefura) #1 – Primeiras impressões

  1. Concordo muito com os comentários, esse primeiro episódio foi ótimo, assisti com um sorriso no rosto do começo ao fim, eu tbm já tinha lido o mangá mas eu tinha esquecido o quanto eu gostava dessa obra e principalmente o quanto a Katarina é carismática.

    Uma boa notícia é que a produção desse anime já foi terminada com folga de acordo com o sakuga blog, então o anime deve manter um bom nível de produção.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Isso mesmo. Um dos redatores do blog me falou isso dias atrás. A produção foi finalizada com mais de 1 mês antes da estreia, então a consistência da parte técnica vai ser mantida do começo ao fim :).

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s