PET #5 e #6 – Impressões

Bora para mais um post comentando sobre os episódios 5 e 6 de PET, comigo e com o Alê. Como é um anime muito interpretativo, nossa conversa é sempre tentando entender o que está acontecendo. Fiquem com o post:

RUB: Alê, meio que as minhas suspeitas se confirmaram nesses episódios 5 e 6 do anime PET. Primeiro, compartilhar o pico com alguém, deixa a pessoa extremamente vulnerável e a coloca em uma posição de submissão a quem esta gerando a situação. Foi assim com o Hiroki e Tsukasa, como o próprio Tsukasa junto com o Hayashi ou o Hayashi com o Satoru. No momento que tua “fechadura” ao teu pico tem relação com o outro pico da outra pessoa, a relação entre os dois quase que se torna dependente. Lembrou realmente a comparação com algum dependente químico no seu vicio. E o segundo, confirmou que a palavra PET é justamente a parte de treinar alguém mais jovem e compartilhar essa sensação de picos conjuntos, para o mais jovem ficar obediente a qualquer ordem que foi imposta a ele.

ALÊ: Sim, foram dois episódios muito agitados. Várias coisas acontecendo, e como de costume, eu não digeri muito bem esses episódios (eu venho escrever esses posts quase sem entender nada XP). Mas vamos lá. Uma amiga até comentou comigo que talvez o Hayashi tenha compartilhado o pico dele com o Tsukasa. Até perguntei se seria possível você compartilhar algo que já foi compartilhado com outra pessoa e no fim, ela estava certa hahaha. E realmente, PET é de literalmente a pessoa ser um pet, ensinar, “domesticar”, fazer ele se comportar. Inclusive, o Tsukasa fala da garotinha que aparece nesses episódios, em como ela é a “obra-prima” do Hayashi por ela não ter personalidade. Assim a garota vai obedecer tudo o que lhe é designada e gosto como eles trabalham essa questão de dar ou não liberdade para o pet ter sua própria personalidade.

RUB: Até mesmo você ficar “livre” em seu pico ao arredor dos seus vales, te rende uma serie de problemas. Eles dizem que você precisa isolar e criar uma fechadura para não misturar os picos com a pessoa invadida. Tanto que compartilhar é muito diferente de misturar ou copiar o mesmo pico. O Tsukasa tem quase o mesmo pico que o Hayashi, fazendo com que ele tenha um livre acesso ao pico do seu mentor por justamente ter um tão parecido com o dele. Como devem ter os mesmos “sistemas” de proteção, a falha do pico do Tsukasa é a mesma do Hayashi. No momento que é descoberta essa fraqueza, tudo pode ruir em um piscar de olhos, porque ele pode destruir o pico e te deixar na merda total, como catatônicos que os dois ficaram no momento que o Tsukasa deu uma de suicida e destruiu tudo dos dois. Destruir a felicidade absoluta deles, fez regredirem a estágios mentais sem personalidades e motivações, semelhante a um coma.

ALÊ: Assim como Satoru, que também tem um pico quase igual aos dois. Aproveitando, achei muito interessante a ideia do Tsukasa poder deixar poças de água no pico dos outros (no caso do Hayashi). Como a forma dele é a água, ele pode fazer isso para facilitar o acesso. O Hiroki consegue ser muito rápido por sua forma ser um peixe. O Tsukasa não consegue acompanhar ele por deixar a “fechadura” dele forte demais. A autora consegue enriquecer mais a obra com esses detalhes. É muito bem feito até aqui. Falando em fraqueza também, nós vemos que não é só o Hiroki, ou o Satoru que ficam instáveis longe da pessoa que compartilha seu pico. No quinto episódio, o Tsukasa praticamente desaba quando o Hayashi não demonstra estar preocupado com ele. Fiquei surpreso, pois até então, eu nem sequer pensava que o Hayashi compartilhava o pico dele com o Tsukasa também. Nesse processo, ele dá uma de doido e “”mata”” ele e o Hayashi. Me passa uma imagem de que o Tsukasa não pensa tanto no Hiroki. Estava tão obcecado com o Hayashi que nem pensou no Hiroki direito. Espero que com esse final, ele valorize mais o Hiroki :).

RUB: Sinto que foi essa parada de não valorizar o outro. O Hayashi focado no Satoru, esquecendo o Tsukasa, e o próprio esquecendo do Hiroki tendo toda sua atenção voltada ao seu mentor. É quase o tratamento daquelas pessoas que não gostam de animais ou deixam largados seus Pets por aí, sem dar muita atenção. Teve uma coisa no meio daquela doideira psicológica da disputa entre Tsukasa e Hayashi que curti. Foi que nenhum deles cedia no primeiro momento. Como são exímios esmagadores, todas as tentativas de manipular suas lembranças eram fracassadas. Eles conhecem tão bem seus próprios passados, que no primeiro sinal, já ativam o alerta e negam instintivamente qualquer alteração. Assim, o Tsukasa teve que recorrer a destruição dos picos para impedir do Hayashi de fugir com o Satoru. Falando nisso, o Satoru estava todo soltinho com a Jin, tentando até manipular ela para conseguir algum proveito físico. Só que a Jin é uma “observadora” treinada e não caiu na sugestão do Satoru para surpresa dele. Só que fica a dúvida…que interesses a Jin está obedecendo? Existe outra organização que ela defende? Claramente ele está em outra jogada e não é a mesma organização que o Katsuragi trabalha. Enquanto você Alê fica confuso na parte do roteiro nos quesitos interpretativos e filosóficos, eu fico zonzo em tentar entender quantas organizações que sabem sobre o PET e quem são eles. Sei que são umas companhias chinesas. Quem é quem, não faço ideia.

ALÊ: Sim de fato. Mas espero que o Tsukasa, aprenda alguma coisa. E que cena bonita aquela do final do episódio. Casal? Mas é claro!!! É bom que pelo menos terminem bem nessa história, porque eu fiz um tweet falando que eles eram um casal e apareceu um monte de fujoshi perguntando que anime era. Saí recomendando XD. Se eles não terminarem bem, eu vou ser linchado Hahahahaha. Já consigo até ver isso XP. A experiência deles como esmagadores gerou resultados bem visíveis, tentava em uma ponta, não conseguia, ia em outra, nada também. A Jin é uma boa observadora, como o próprio irmão irmão(tio… sei lá não lembro disse). Só não é muito atenta ao que dizem a ela hahaha. O Satoru conseguiu extrair algumas informações dela, por mais que ainda não tenha percebido as dimensões daquilo tudo. Acho que PET ainda vai tomar algumas proporções maiores daqui para frente. Eu vi a preview do próximo episódio e olha, promete. Aquela garota está envolvida e parece que o negócio vai pegar fogo (literalmente XP).

RUB: A Jin e seu irmão aparecerem até que pouco né!? Eles tiveram mais relevância agora, nesses episódios do que nos demais. E sim, o irmão comenta que ela é ingênua e fala mais do que devia. Só que essa guerra de interesses que é muito complicada. Fico mais entretido com a parte filosófica do ser de uma pessoa e como é a mentalidade humana lá nas paradas de invasões da mente, do que tentar entender esse conflito politico que está rolando. Sei que a organização que o Katsuragi representa é a mais forte por treinar os PETS, porém, há pelo menos dois outros grupos que se envolvem diretamente com esses indivíduos especiais. Um deles é o do chinês que morreu com um taco de beisebol na cabeça e outro grupo é o que a Jin e seu irmão trabalha, aparentemente. Talvez só treinam observadores ou pessoas para criarem resistência aos esmagadores, não sei ao certo. Essa parte que fica difícil de entender. De resto, tudo é muito interpretativo e depende da visão pessoal de cada um, para entender o que acontece nas invasões.

ALÊ: Por enquanto a gente segue sem entender muito dessa parte. Vamos ver que rumos isso vai ter, mas acredito que vai acabar em uma guerra que olha, sinto cheiro de gente morrendo e eu sofrendo hahahaha. A parte mais filosófica, por mais que me deixe deveras confuso, é o que mais me entretém. Eu demoro para pegar algumas coisas e outras eu só venho entender quando vamos discutir sobre o anime, mas sem dúvida alguma, é o que mais me atrai. Veremos que rumos e principalmente as proporções que essa “guerra” irá tomar no decorrer da série. Tempo eles têm. Vamos ver se a autora também vai conseguir segurar tudo o que ela está abrindo e fechar de forma decente.

RUB: Só espero que a autora consiga, pelo menos, desenvolver algo nesses moldes já apresentados e não saia viajando por ai. Quero um final decente e que feche as tramas mais importantes. Fico perdido na trama politica e empresarial do “mal”, no entanto, o anime ainda corresponde minhas expectativas. Ainda gostaria que a produção fosse melhor, mas já estou feliz por não ter episódios sendo adiados por problemas de produção (virou padrão nessa temporada, com pelo menos 6 animes que já fizeram até aqui, no momento em que conversamos).

ALÊ: Esperamos que a autora não viaje demais na filosofia haha. E sim, ao menos por enquanto, eles estão conseguindo segurar as pontas. Mas não duvido sofrer um adiamento lá pelo episódio 9 ou 10.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s