Magia Record: Puella Magi Madoka Magica Side Story #4 – Impressões

RESENHA ORIGINAL DE JOÃO MARCOS NASCIMENTO. POR MOTIVOS EXTERNOS, TIVEMOS QUE ALTERAR A AUTORIA NAS INFORMAÇÕES DESSE POST, PORÉM FOI ELE O CRIADOR DESSE TEXTO.

E aqui estamos em mais uma semana acompanhando  o quarto episódio de Madoka. O episódio dessa semana acompanhamos Iroha, Yachiyo e uma nova garota mágica chamada Tsuruno, em uma busca por um santuário sobre o qual, corre um boato de que lá é possível encontrar alguém que você perdeu. Vamos aos comentários.

A nova personagem, à qual somos apresentados, trabalha em um restaurante chinês (que se não me engano, é da família dela). Ela é bem animada e a personalidade que mostrou, fez com que eu gostasse bastante da personagem e espero ver mais desenvolvimento da mesma no decorrer do anime. Achei a personagem um pouco agitada e bastante positiva, o que me fez ficar curioso sobre seu passado e o que ela já enfrentou como uma garota mágica. Principalmente devido ao sofrimento e tristeza que esse fardo traz junto. Pode ser que ela já tenha passado por isso ou pode ser que não. Só descobriremos isso quando nos for revelado mais sobre a personagem.

Temos uma cena com um diálogo bem interessante entre Mitama, Iroha, Rena, Kanae e Momoko. Elas discutem sobre o que pode ser aquilo que elas enfrentaram no último episódio. Um dos pontos que usaram para pensar que aquilo não era uma bruxa foi o fato de que após destruírem a criatura, nenhuma grief seed foi deixada. É um bom argumento, mas isso me levou a pensar na possibilidade de aquilo ser apenas um familiar de uma bruxa maior, pois familiares não deixam grief seeds e, se minha memória me me ajudar, no anime de 2012, em uma cena antes da Kyouko aparecer para lutar com a Sayaka, é mostrado um labirinto (também é chamado de barreira, mas prefiro chamar de labirinto da mesma maneira que nos posts anteriores) que foi feito por um familiar. Se imaginarmos em proporções maiores, pode existir uma chance do “monstro das correntes” ser um familiar de algo maior.

Outro fato que reforçou minha ideia de que o monstro das correntes é um familiar, é o fato de que, da mesma maneira como no anime original, não existia uma “porta” ou entrada para o labirinto do familiar. Elas só estavam andando e o labirinto apareceu, ao contrário dos labirintos de bruxa que normalmente tem uma entrada pare serem acessados.

Labirinto do “monstro das correntes” aparecendo.
Iroha entrando no labirinto da bruxa do primeiro episódio.
Iroha entrando no labirinto da bruxa do segundo episódio.
Entrada do labirinto da bruxa que aparece no supermercado.

Outra coisa citada na conversa, foi o fato de que os alunos cujos nomes foram escritos na escada e haviam desaparecidos, voltaram e estavam bem. Não sei onde eles estavam presos, mas fico feliz que o anime não ignorou esse fato (por outro lado, a Kuroe sumiu do mapa). E para finalizar, continuam as ideias para tentar encontrar a irmã da Iroha que, mesmo obviamente já tendo sido mostrado que ninguém se lembra da irmã da Iroha, elas insistem na ideia de que se perguntarem, vão achar alguém que sabe o que ocorreu, coisa que acho improvável.

Achei a assinatura da Mitama muito fofa kkk.

Em relação à parte do episódio na qual as personagens procuram pelo santuário, nada que me chamasse a atenção ou achei que seria interessante ser comentado além do fato de que relacionei a história que foi contada por Yachiyo com a Homura. Principalmente pelo fato de ambas as personagens, (a personagem da história contada e a Homura) terem sacrificado tudo para ter a pessoa amada de volta.

Seguindo para a parte do supermercado, temos a luta contra uma bruxa que fez eu me perguntar como a Iroha ainda está viva, visto que ela não fez nada nessa luta (além de usar o Connect com a Tsuruno e não saber como fazer ele direito). Acho que se não fosse a Kuroe, a Iroha morreria, porque parando para analisar tudo que temos até o momento, ela não conseguiu derrotar nenhuma bruxa no anime. Tudo bem que dizem que as bruxas de Kamihama são mais fortes que as outras, mas essa desculpa não serve para a bruxa do primeiro episódio. Se ela não tomar alguma providência, isso pode gerar muitos problemas.

A tristeza no olhar de quem perdeu a promoção.

E por último, temos o santuário. No momento em que elas chegaram lá eu fiquei bem em dúvida de como as pessoas que espalharam o boato conseguiram entrar no santuário no meio da noite com o local fechado. Acho que nunca saberemos.

E, aparentemente, só de passarem da ponte, parece que as personagens já estão dentro de um labirinto e mais uma vez me levando a ideia de que isso foi feito por um familiar. Também existe a chance de ser algo que ainda não nós foi apresentado. Então teremos que acompanhar e esperar até que seja revelado o que de fato está acontecendo.

E o episódio é finalizado com as orações sendo realizadas e as duas personagens encontrando quem procuravam. Mas as personagens que acabaram de aparecer não parecem normais pra mim. Espero para o próximo episódio um começo bem tenso e torço para que seja revelada quem é a garota que Yachiyo decidiu encontrar ali.

Card do final do episódio.

E assim concluo minhas impressões sobre o episódio 4 de Magia Record. Obrigado pela atenção e até o próximo post ^^.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s