Kyokou Suiri (In/Spectre) #1 – Impressões (talvez) Semanais

Mais uma estreia e mais um post de primeiras impressões da Temporada de Inverno 2020 de animes. Agora falando sobre o anime In/Spectre ou Kyokou Suiri, como preferirem. O post é colaborativo comigo e com o @alexsanderluiz58 comentando nossas opiniões desse anime. Fiquem com a nossa conversa.

RUB: Alê, Kyokou Suiri se mostrou uma estreia sólida ao meu ver. O primeiro episódio apresenta a dupla principal e quais os temas que serão trabalhados no roteiro. Já sabia que teria algum teor de magia e folclore visto a sinopse e o trailer. Tanto que o começo do episódio é bem o esperado. A Kotoko dormindo em um local que passa uma misticidade e uma voz do além perguntando se ela aceitaria o cargo de Deusa da Sabedoria. É tudo bem mágico e fantástico, no sentido de fantasia.

ALÊ: Concordo contigo. Foi uma boa estreia. O anime foca, principalmente, em apresentar a dupla de protagonistas e convencer você a simpatizar com eles, o que para mim, funcionou muito bem. E como “extra”, ainda temos um pequeno combate que deixa aquele gancho para lá de curioso. Acredito que isso somado aos personagens, foi a chave para me deixar curioso com os eventos que virão nos próximos episódios. Destaque para a Kotoko, que foi a melhor “coisa” desse episódio, Ela conseguiu me tirar boas risadas, como por exemplo, com ela investigando sobre o crush hahahaha. E o episódio já ganhou pontos comigo só pela moça dos airbags não ter sido sequer mencionada (aqueles peitos no poster…sem comentários). De uma forma geral, eu gostei bastante.

RUB: Admito que o inicio é bem misterioso porque eu jurava que ela era uma fantasma ou algum ser “diferente”. Quando ela acorda no meio da praça em uma neblina porque alguém puxou a saia dela, já me fez pensar que ela teria algum dom envolvendo ver seres que estão transitando no nosso mundo e que não podem ser vistos ao olho humano. Não estava errado já que ela tem uma “maldição” por assim dizer. E ela foi para o hospital que estava internada quando acordou na praça. Para mim, a interação entre a Kotoko e o Kurou no hospital fez o anime ter alguns pontos comigo.

ALÊ: Sim, esse começo é bem misterioso. Acho um tanto estranho a forma que ela pensa nessa “maldição”, quando ela está no hospital e a mulher pergunta o que aconteceu com ela. A Kotoko pensa que perder uma perna e um olho foi um bom “preço”. Interessante essa mentalidade dela. Achei um tanto peculiar, não sei se teria o mesmo pensamento, mas ainda não sabemos o que de fato é a “deusa da sabedoria”, que tipo de habilidades ela tem e o que ela faz de fato. Por hora, o que sabemos é que ela é meio que um “primeiro-ministro” que apazígua a situação. Quero ver onde isso chega. Já a interação dos dois é muito boa. Soa muito orgânica, além de divertida hahaha. Eu comentei com você sobre os diálogos expositivos que ocorrem ao longo do episódio, mas como você disse, não chega a ser tão ruim/incômodo, porque parece uma conversa qualquer entre amigos. Consegue ser orgânico. Parabéns para a staff/autora por conseguir fazer isso tão bem. A comédia é pontual também. Na hora que eu achei que iria ficar sério e acabar tendo alguma luta dentro do ônibus, vai lá e aquela quebra de expectativa. Foi maravilhoso!!! Eu adorei isso hahaha.

RUB: E ela fazendo uma INVESTIGAÇÃO com as enfermeiras para saber mais do Kurou. Era quase um interrogatório. Gostei desse momento cômico. Ela sabia mais da vida dele do que a própria noiva. Só faltou montar um dossiê com o número da identidade e o grupo sanguíneo dele. Não vou dizer que foi stalker, mas a Kotoko quase pode ser considerada como uma graças a insistência dela. Inclusive, ela é muito franca/aberta e falando com facilidade sobre seus sentimentos com ele. Muito diferente do habitual que vimos nos animes por aí.

ALÊ: Aquele momento eu não duvido nada dela saber mais da vida dele, do que ele mesmo XD. Eu adorei isso também e a fofoca rolou solta hahahah. Sigilo? O que é isso, nunca vi XP. Eu não duvido as enfermeiras terem passado as informações desse tipo hahahaha. Concordo, esse foi mais um dos pontos de eu ter amado a personagem. Ela é direta. O Kurou chega a “assustar” com essa parte franca dela. E é muito fora do habitual. O que temos de normal, são personagens que são tímidas e escondem seus sentimentos até não dar mais. Ela não, ela já chega falando se ele aceita ser a namorada dele com pretensões de casar com ela. Simplesmente amei.

Mas o site OFuxico Hospitalar faz sucesso nesse prédio.

RUB: Depois dessa interação inicial descobrimos um pouco mais sobre o passado dela, que perdeu a perna e o olho pelo preço de se transformar em uma Deusa, e que sabemos que o protagonista tem algo misterioso na sua infância durante seus 11 anos de idade. Na verdade, os dois tiveram experiências “paranormais” com 11 anos. Idade cabalística? Não entendo muito de folclore japonês, mas a idade vai ter alguma relação mais para frente com certeza.

ALÊ: 11 anos é amaldiçoado mesmo, eu quebrei meu dentre nessa idade XD (isso aconteceu mesmo tá pessoal). E acredito que possa ter alguma relação, até mesmo com personagens que entraram no elenco no futuro. Ainda mais que diversos seres do folclore japonês estarão presentes pelo que a Kotoko falou no episódio. Eu estou muito interessado no que aconteceu com o Kurou para ele chegar no ponto de comer a carne de dois youkais. O que será que ele pensou? “Será que é gostoso?!” XP. Estou curioso com isso.

RUB: Vai ser interessante. E com o Samurai fantasma, sabemos que nem todas as entidades são malignas ou descontroladas. Até naquela cena do onibus, com mais clima de suspense e no final, o velho com a cabeça rachada era viciado em literatura e estava pedindo ajuda para a Kotoko se livrar do cachorro infernal que estava bloqueando o acesso dele aos livros. Sinto que o anime vai ter muito a pegada de investigação, comédia e eventos paranormais envolvendo os dois. Até acredito que podemos considerar essa parte da biblioteca como primeiro “caso” a ser resolvido.

ALÊ: Sim, também vejo isso e acho que a comédia vai ser bem presente no anime (se continuar desse nível, eu fico muito feliz com isso). Quando a Kotoko é sequestrada, ela diz que a maioria dos que estavam ali, não tinham grande intelecto e eles são bem de boas, com aparências variadas. Eles só queriam uma deusa para evitar e/ou resolver possíveis conflitos, como é o caso desse cachorrão. Acho que um dos grandes casos a serem tratados nessa temporada é envolvendo a guria dos peitões. No trailer do anime ela aparece bastante e até na forma de um quadro (com o rosto todo borrado). Então veremos como vão trabalhar esses mistérios.

RUB: Estou com altas expectativas com o anime. A animação está bonita e a direção não faz feio. Então, tem uma boa chance da obra se sair bem por aqui visto que está passando oficialmente no Brasil e teremos sequencias de ação presentes no enredo. Torcemos para que se mantenha assim até o final.

ALÊ: Também estou colocando minhas fichas nesse daqui. Eu fico um pouco preocupado com a animação por causa da Brains Base e bom… O estúdio não é lá essas coisas, ainda mais com as cenas de ação. Mas espero que se mantenham nesse nível. E sim, acho que a obra possa vir, ainda mais que um mangá da autora já tenha vindo para o Brasil. A autora é a mesma de Zetsuen no Tempest. Não sei como foram as vendas da obra por aqui, mas como estou gostando de In/Spectre e espero que chegue ao Brasil (a arte do mangá parece ser linda de acordo com as capas).

RUB: Finalizando, foi uma boa estreia e recomendamos o anime para quem quiser algo para se divertir descompromissadamente nessa temporada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s