Somali And The Forest Spirit #1 – Impressões (Quase) Semanais

Finalmente assistindo algo decente…

Somali and the Forest Spirit ou Somali to Mori no Kamisama, quando teve sua adaptação em anime anunciada a princípio, eu (Alex), não dava muito pelo título, não que ele me desse uma impressão ruim, nada disso; Porém, era algo que acreditava que seria “só mais um” no meio de tantos outros animes da temporada. Novamente ouvi o nome do título quando o BBM palpitou o mangá original, como um possível anúncio a ser feito na CCXP (o que não ocorreu). Pesquisando sobre o mangá encontrei suas capas e as achei lindíssimas. Algo chamara minha atenção no título, mas ainda não foi o suficiente para criar hype. Chegada a temporada de inverno, ao qual o anime fez sua estreia dias atrás e tivemos uma grata surpresa com o potencial que o anime tem ^^. Segue então as impressões minhas e do @rubnesio sobre o primeiro episódio :).

Sinopse: “O mundo é governado por espíritos, goblins e todo tipo de criaturas estranhas. Os seres humanos são perseguidos, até o ponto de extinção. Um dia, um golem e uma garota humana solitária se encontram. Este é um registro da dupla, um membro de uma raça em ruínas, o outro um vigia da floresta. Ele fala de suas viagens juntos e do vínculo entre pai e filha.”

  • Impressões do episódio:

Rub – Alê, até que enfim um post colaborativo para falar bem de um anime. Estávamos em um sequencia de só falar mal de obras ruins que pelo amor de Deus. Parece que estávamos pagando os nossos pecados de vidas passadas. XP
E Somali é um excelente anime para tirar esse gosto “ruim” que estávamos sentindo. Começo falando que curti e muito a estreia. A apresentação visual e o mundo fantástico da obra é o que mais chama atenção nos primeiros minutos com aquele Golem andando pela floresta e explicando sua função primária no planeta.

Alex – Hahahahahahahah, ai fazer o que? Saíram logo três bombas na última temporada. Ao menos nessa, parece que será mais tranquilo nessa parte e teremos nosso “descanso” *risos*. Tenho 3 hypes nessa temporada, porém, confesso que Somali não estava no meio delas e digo que adorei sua estreia! Toda a ambientação, o character design e o pouco do mundo apresentado é excelente. Os cenários são um show à parte no meio desse mar de coisas que a obra traz e pode trazer no futuro. Já adorei o anime e ao que parece, ele será meu “Ascendance of a Bookworm” da temporada (em breve review).

Rub – Achei interessante os primeiros minutos do anime, estabelecendo como o Golem e a criança (Somali) se conheceram, e em seguida ter um Time Skip mostrando sua jornada na busca de humanos vivos para a Somali ter onde ficar durante a infância. Ainda não é dito no anime, mas no trailer já deixam claro que o tempo de vida do Golem está acabando. Então, teremos um senso de urgência nessa procura deles pelos humanos sobreviventes.

Alex – SIM! Eu fui com a cara do Golem só por ele dizer “proteger a natureza”. Amo personagens assim (sou aspirante a biólogo). Eu não havia visto os trailers, mas imaginei que seria mais ou menos isso que iria se passar nessa história (claro que não somente isso), pois logo no começo ele diz que vive por mil anos e no decorrer do episódio ele acaba mostrando o braço dele que apresenta algumas rachaduras. Ele tem pouco mais de 1 ano de vida, não? Imagino que acabarei chorando em algum momento dessa história. Tenho um fraco por histórias com despedidas (Given, Violet Evergarden, vocês me fazem sofrer). Estou ansioso para ver o decorrer dessa história que tem muito potencial para não ser apenas algo bonito visualmente.

Rub – Então te prepara, porque a mensagem FINAL do trailer é seguinte:
“Você vai CHORAR com o final dessa história.” Não estou exagerando. Tem uma baita legenda gigante mostrando a frase. Que por sinal, o trailer me dizer isso já me fez ter péssimas lembranças com outros animes que forçam ou exageram no drama. Espero que foi um descuido na propaganda e consigam trabalhar isso direito no enredo.
Falando em roteiro, teve outra parada que eu curti um monte foi a ambientação do anime. A fauna e a flora diversificada, as distintas espécies antropomorfizadas que vivem na cidade tendo seus próprios hábitos e costumes, sem a necessidade de ter alguém explicando o que cada coisa faz, animação e a direção te contextualizando com imagens e movimentos resultam num acerto nessa estreia. Fantástico esse detalhe que eles tiveram.

Alex – Ai meu pai, espero que não forcem mesmo. Tem um baita potencial e eu espero MUITO que não acabem “estragando” isso ao forçar drama (por favor, não façam isso, agradecido). Isso me leva a ter uma pequena dúvida: eles dizem que ao final dessa história, nós iremos chorar, mas me pergunto se esse final (ao menos eu não vi) vai chegar no anime. O seu material original ainda está em andamento com 5 ou 6 volumes. Ainda não foi dito se ele já está perto de finalizar, então fiquei com essa dúvida. O mangá não tem muito para onde fugir, já que a história conta a jornada dos dois e já foi demarcado um tempo limite para esses dois estarem juntos. A não ser que em algum ponto da história, passa a ter foco na garota e na vida dela. Mas veremos como vai prosseguir isso… E concordo contigo. Eles não precisam verbalizar. A fauna e a flora falam muito por si mesmo. Os frames em que eles mostram essa biodiversidade diz muito por si mesmo e eu gosto disso. A arte rica dos cenários engrandece ainda mais a beleza dessa natureza, além de que o autor consegue trazer um mundo muito rico com animais bem diferentes uns dos outros. Eu AMEI!

Me mostre mais disso produção/autor.

Rub – O que puxa para um ponto baixo dessa estreia de Somali que seria: PORQUE UMA GARÇONETE iria dar uma de PROFESSORA para seus clientes e EXPLICAR a guerra que os humanos e os monstros tiveram no passado? É bizarro ela parar tudo que está fazendo para fazer uma palestra no meio do trampo. Além dessa sequencia em nenhum momento passar naturalidade nas falas e aparentar uma simples conversa, é um dialogo EXPOSITIVO para caramba. Não sei se foi dessa forma no original, porém acho que essa explicação poderia ter sido de uma outra forma. O anime estava indo bem em não explicar as paradas de forma tão obvia, que essa cena é contrastante com o resto do episódio.

Alex – Sim. Ao meu ver foi isso que desceu um pouco o anime, mas acredito que esse tenha sido o único fator negativo mesmo. Aquela cena não soa sutil. Ainda que tivesse o diálogo expositivo, mas que pelo menos ele fosse bem encaixado. Ajudaria e muito, porque sai do nada aquilo. O anime estava se saindo muito bem e não precisava explicar agora o porquê de não ter humanos. Ele estava se sustentando muito bem só na apresentação daquele mundo. Essa história poderia muito bem ser usada em algum outro momento. Não sei como é no original também, mas eu senti que eles tiveram um senso de urgência muito grande para contar o que aconteceu com os humanos e deu no que deu e saiu aquilo. Confesso que olhei bem torto para aquela cena…

Rub – Sim, espero que tenha sido um fato isolado. Mas e a Somali? Você gostou dela? Vi muitas pessoas caindo de amores pela criança e achando o relacionamento dos dois bem lindo de acompanhar. O Golem com sua personalidade literal e rígida, com a espontaneidade da Somali faz um dualidade bacana de ver. Cada um vai aprender com o outro ao longo do percurso. Até levantado pelo Golem que a Somali o chamar de pai, está associado ao seu passado traumático. Realmente o drama vai prevalecer durante esses 12 episódios do anime.

Alex – Eu não sou um grande fã de crianças (nem na vida real, nem em 2D). Ainda mais essas megas extrovertidas e curiosas com tudo, mas eu gosto bastante do contraste que a Somali tem com o Golem. Acredito que eles tem muito a aprender um com o outro. Eu gosto bastante da dinâmica deles. Ele diz que não sente emoções humanas e ela sendo espontânea, creio que eles terão muito o que a aprender (o choro vem, eu SINTO!). Outra coisa bacana é que logo nesse começo, a Somali já diz que ele se preocupa com ela e chega a contestar ele. Eu gosto disso, porque ele de fato não entende isso e logo nesse começo eles já começam a trabalhar nesse assunto, até porque, se ele não se preocupasse com ela de verdade, ele não teria feito aquela “fantasia” para ela. Eu gostei disso.

Rub – E o perigo é enorme para a Somali naquele mundo em que os humanos são antagonistas e alimentos para os monstros. Não sei se vai ser mais presente, no entanto a impressão que fica e por ser um golem a defender a criança, teremos conflitos e lutas na obra. Ficou muito com o feeling de Mahoutsukai em que teremos segmentos de batalhas entre seres mágicos como humano sendo o motivo principal da porrada.

Alex – Sim, sim. Aquele gato no meio do episódio conseguiu “reconhecer” o cheiro da Somali. Ela está em um perigo constante ali, o que é bem perceptivo pelo Golem não querer ficar na pousada, tomando cuidado com os que ficam perto dela, mantendo ela por perto (mesmo que a princípio isso não dê muito certo XP), dentre outras atitudes que vemos no decorrer do episódio. A Somali é indefesa, então imagino que seja isso mesmo. Caso tenha algum conflito futuro, coisa que imagino que teremos, é ele que vai lutar, porque eu acredito que aquela fantasia não irá durar/enganar para sempre. Em algum momento eu acredito que o disfarce irá para o chão…

Rub – Também chuto que vai acontecer dessa forma que você falou. Achei bem lindo a cena final deles segurando as mãos já que a Somali estava desejando tanto que andassem como uma família. Vai ter também um destaque para a relação de amor paternal entre as duas “espécies” e na construção de laços familiares mesmo sem relação sanguínea entre o Golem e a Somali. Vamos acompanhar esses desdobramentos.

Alex – Isso mostra diversidade, viu pessoas preconceituosas!!!! Aprendam um pouco sobre configurações de uma família com Somali! Voltando, concordo, a cena foi muito bonitinha. É simples, mas já mostra uma progressão no relacionamento deles, eles tem muito o que caminhar e o tempo é curto (o choro vem). Me pergunto que tipo de coisa a Somali passou, quando o Golem encontra a Somali, ela está até acorrentada, com grilhões, com um olhar bem apático. Imagino que foram coisas bem pesadas. Algo como ser vendida (o choro vem), porque lembro dos personagens no “bar” comentando sobre como a carne de humano é gostosa e como não encontram mais. Ela ser vendida faria total sentido nesse contexto.

Rub – Sim. Vamos ver como o anime vai trabalhar essa questão da hostilidade com a especie humana. Mas resumindo, eu gostei da estreia do anime de Somali e espero que mantenha esse ritmo até o fim da temporada. E você Alê?

Alex – Gostei muito da estreia, da relação dos personagens e o mundo me deixa muito interessado com a biodiversidade que ele pode oferecer. O Golem por si só traz uma coisa interessante que é o “olho” que ele tem. Faz total sentido já que ele protege a natureza, então ele conseguir identificar os componentes de um material x é muito interessante, assim como ele conseguir se comunicar com os animais. Somali começou muito bom e espero que se mantenha mesmo :).

Rub – Também. Altas expectativas com esse anime. Ansioso para próxima semana.

  • Conclusão:

ASSISTAM SOMALI!!!

Somali apreciation.
Somali me representa haha
Novamente eu…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s